2

Vou criar uma trigger no postgreSQL para copiar as informações de uma tabela para outra, as tabelas sempre terão a mesma estrutura, então eu pretendo passar os nomes da tabelas, fazer um WHILE e copiar os arquivos de uma para outra, só que não consigo lembrar como passar os parametros em texto (Nome das tabelas) para essa trigger, pois as que eu fiz até agora, não precisava passar parametros, apenas faziam algo em tabelas pré-definidas.

CREATE OR REPLACE FUNCTION copiartabela ()
RETURNS INTEGER
AS $$

-- Função (Aqui utilizarei o nome das tabelas)

$$ LANGUAGE plpgsql;
  • Se as tabelas tem a mesma estrutura e informação então por que 2 tabelas? – Clodoaldo Neto 17/12/14 às 12:20
  • Pergunta pro meu professor... – LucasMotta 17/12/14 às 12:21
2

Uma função bem simples que copia dados de uma tabela para outra em PostgreSQL pode ser implementada da seguinte forma:

CREATE OR REPLACE FUNCTION copiartabela(IN source VARCHAR, IN target VARCHAR) RETURNS VOID AS $$
BEGIN
  EXECUTE 'insert into ' || target || ' select * from ' || source;
END;
$$ LANGUAGE PLPGSQL;

A função é declarada com os parâmetros source e target, respectivamente, o nome da tabela de origem e o nome da tabela de destino.

O termo IN antes dos parâmetros define que são ambos parêmetros de entrada, se fosse OUT seriam de saída. O tipo dos parâmetros é texto, representado pelo VARCHAR. O trecho RETURNS VOID define que a função não retorna um valor.

Dentro da função, o comando EXECUTE permite executar uma query dinâmica qualquer. Os valores passados para este comando são uma concateção de valores usando o operador || que montam uma inserção dinâmica.

A query gerada pela concatenação é um comando INSERT, que insere dados na tabela de destino a partir de um SELECT na tabela de origem.

Veja um exemplo funcional da função no **SQLFiddle.**

Notas

  • Cuidado para não confundir os termos function (função), procedure (procedimento) e trigger (gatilho). Função geralmente é uma rotina que retorna um valor; procedure é geralmente relacionada com uma rotina que executa vários comandos e pode ou não possuir parâmetros de saída; trigger é uma rotina executada quando ocorre alguma ação no banco de dados, por exemplo, um registro é inserido numa tabela.

  • No PostgreSQL não há uma distrinção tão clara entre funções e procedimentos, pois uma function pode representar tanto uma quanto outra.

  • Eu posso não utilizar o IN ? – LucasMotta 17/12/14 às 14:12
  • 1
    @LucasMotta Sim. Quando omitido, o modificador do parâmetro é o IN no final das contas. – utluiz 17/12/14 às 14:13
  • Valeu, não conhecia essa do operador || – LucasMotta 17/12/14 às 14:14

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.