2

Defini uma constante em um arquivo e gostaria de chamá-la dentro de um método em uma classe. Exemplo:

Arquivo: Configuracao.php

<?php
define('FOO','Hello World');
require_once('Classe.php');
?>

Arquivo: Classe.php

<?php
namespace testeConstant;

Class Foo {
    public function exibeFoo(){
        echo FOO;
    }
}
?>
  • 1
    Percebeu que sua constante se chama FOO, mas você está tentando usar como Foo? – bfavaretto 9/12/14 às 18:30
  • A aspa invertida no final do define é um erro de digitação? – gmsantos 9/12/14 às 18:41
  • Provável, assim como os asteriscos duplos dentro do bloco de código. – Bruno Augusto 9/12/14 às 18:56
  • Na realidade eu coloquei os asteriscos duplos para visualizar melhor onde eu queria imprimir a constante e o 'Foo' com letra minúscula foi falta de atenção minha na hora de digitar – BackFront 15/12/14 às 18:52
  • Tudo bem, mas e então, resolveu? Se sim, marque a resposta que te ajudou como resolvida. Sua dúvida hoje poderá ser a de outro amanhã. ;) – Bruno Augusto 15/12/14 às 18:54
3

Geralmente, para usar sua constante na aplicação basta fazer isso:

<?php

echo FOO;

Isso funciona porque o define mantém as constantes no escopo global da aplicação.

No caso de sua classe, repare que ela usa um namespace, logo ao declarar FOO na verdade você está tentando chamar testeConstant::FOO, que não existe.

Para contornar esse problema, você precisa adicionar um \ para referenciar ao escopo global dentro da sua classe com namespace.

<?php

namespace testeConstant;

include_once("Configuracao.php");

Class Foo {
    public function exibeFoo(){
        echo \FOO; // Hello World
    }
}

Outras considerações importantes:

  • O namespace deve ser a primeira coisa no seu arquivo depois do <?php
  • Constants são case-sensitive, ou seja, Foo é diferente de FOO
  • Se o seu arquivo só tiver códigos PHP, pode omitir a tag de fechamento ?>
  • Depende da posição do include, certo? O que, aliás, a pergunta não mostra. – bfavaretto 9/12/14 às 18:38
  • @bfavaretto o include pode estar em um arquivo diferente. O que não pode ocorrer é ter qualquer coisa antes do namespace – gmsantos 9/12/14 às 18:40
  • 1
    @bfavaretto uma forma diferente de fazer (acredito que pode ser assim que o OP esteja fazendo) – gmsantos 9/12/14 às 18:46
  • Também acho que é isso que ele está fazendo, mas não tem como termos certeza. – bfavaretto 9/12/14 às 18:53
  • Então. o include da classe esta na ultima linha do arquivo Configuracao.php, Irei corrigir. – BackFront 15/12/14 às 18:53
3

Constantes, além de imutáveis são globais, ou seja, contanto que o recurso que dependa dela seja executado depois de sua definição e esteja disponível (ver abaixo), basta chamar por ela.

Porém, o mais importante é que, apesar de seu escopo global, como tudo que se resume ao fluxo da Requisição, caso o arquivo onde essa constante foi definida não tenha sido incluído na rotina responsável pela Requisição corrente, ela, a constante, assim como qualquer outro recurso (variáveis, funções, classes...) obviamente não existirá.

Existe, também, a questão dos namespaces, levantada enquanto em escrevia essa resposta.

Constantes somente são definidas no contexto de um namespace se este for explicitamente definido no nome da constante. Ex:

<?php

namespace test;

define( 'FOO', 'BAR' );
define( 'test\NAMESPACED_CONSTANT', 'BAAZ' );

Esse fragmento de código criará duas constantes, mas apenas a segunda estará restrita ao escopo do namespace test. Tanto é verdade que esse teste:

var_dump( FOO, NAMESPACED_CONSTANT, test\NAMESPACED_CONSTANT );

Considerando que os alertas de erros estejam ativados e num nível suficiente para exibir um Notice, Vai exibir um aviso por assumir NAMESPACED_CONSTANT como sendo uma string, já que esta não pôde ser localizada em meio as constantes definidas.


Agora, apenas como complemento ao assunto...

Existem ainda as Constantes de Classe que funcionam quase da mesma forma que uma constante regular, a diferença é que elas não têm escopo global, ficando restritas apenas à classe (não ao objeto) que a(s) definiu(ram).

Além disso, ao invés da função define(), constantes de classe são definidas através da palavra-chave const, especial dentro de uma classe.

E para acessá-las, usam-se os pseudo-operadores self:: ou parent::, dependendo se esta foi definida na própria classe que a invocou ou em uma superclasse, respectivamente. Caso fora do escopo de uma classe, usa-se o próprio nome da classe definidora, respeitando-se quaisquer namespaces declarados:

class Foo {

    const BAR = 'Baaz';
}

class MyClass {

    public function __construct() {

        echo Foo::BAR;
    }
}

echo Foo::BAR; // Baaz
echo new MyClass; // Baaz

Por fim, apesar do nome, Constantes de Classe não estão restritas a classes. Estas podem ser definidas também em interfaces o que amplia as possibilidade de tipagem oferecidas por uma interface.

2

Você poderia fazer assim:

<?php
include_once("Configuracao.php");

Class Foo {
    public function exibeFoo(){
        echo FOO;
    }
}
  • 1
    Ou seja, basta usar o mesmo nome definido para a constante no outro arquivo. O que não pode é usar outro nome (e maiúsculas/minúsculas fazem diferença). – bfavaretto 9/12/14 às 18:29
  • Além de maiúsculos e minúsculos, interessante mencionar o escopo. A classe do OP está em namespace. – gmsantos 9/12/14 às 18:32

Sua resposta

Ao clicar em “Publique sua resposta”, você concorda com os termos de serviço, política de privacidade e política de Cookies

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.