1

Tenho o seguinte método:

@RequestMapping(path = "/{tenant}/import", method = RequestMethod.POST, consumes = "application/json", produces = "text/plain; charset=UTF-8")
@Transactional
public ResponseEntity<String> requisicaoImportacao(@PathVariable("tenant") String tenant,
                                                       @RequestHeader(name = "authentication") String token,
                                                       HttpServletRequest req, HttpServletResponse resp) {

  ...

  // faz lógica de negócio

  ...
}

Preciso fazer com que, para cada tenant, eu obtenha um acesso exclusivo. Só que isso também precisa ser feito em outros métodos. Para evitar alterar o código de negócio, resolvi colocar em um aspecto esse processamento.

Criei a anotação TenantMutex para lidar com isso. O código de negócio foi alterado apenas adicionando a notação:

@RequestMapping(path = "/{tenant}/import", method = RequestMethod.POST, consumes = "application/json", produces = "text/plain; charset=UTF-8")
@Transactional
@TenantMutex(0)
public ResponseEntity<String> requisicaoImportacao(@PathVariable("tenant") String tenant,
                                                       @RequestHeader(name = "authentication") String token,
                                                       HttpServletRequest req, HttpServletResponse resp) {

  ...

  // faz lógica de negócio

  ...
}

E o processamento desse aspecto foi implementado da seguinte maneira:

@Aspect
@Component
public class ConcurrencyAspect {

    private final HashMap<String, ReentrantLock> tenantLocks;

    public ConcurrencyAspect(@Autowired @Qualifier("tenantLocks") HashMap<String, ReentrantLock> tenantLocks) {
        this.tenantLocks = tenantLocks;
    }

    @Around(value = "@annotation(tenantMutex)")
    public Object tenantMutex(ProceedingJoinPoint jp, TenantMutex tenantMutex) throws Throwable {
        String tenant = (String) jp.getArgs()[tenantMutex.value()];
        if (tenant == null) {
            throw new HttpClientErrorException(HttpStatus.BAD_REQUEST);
        }
        tenant = tenant.toLowerCase();
        ReentrantLock l = tenantLocks.get(tenant);
        if (!l.tryLock(10, TimeUnit.SECONDS)) {
            throw new HttpServerErrorException(HttpStatus.SERVICE_UNAVAILABLE);
        }
        try {
            return jp.proceed();
        } finally {
            l.unlock();
        }
    }
}

Eu consegui obter o valor do tenant fazendo a "gambiarra" de colocar, na anotação TenantMutex, a posição do argumento do tenant (no caso desse método, foi na posição 0). Porém, isso não me pareceu tão correto.

Existe alguma alternativa mais natural para obter o valor desse parâmetro dentro do processamento "ao redor" do jointpoint? De preferência que ele seja de algum jeito passado como argumento para o método que trata do jointpoint?

3
1

No final das contas, usei reflection propriamente dito.

Anotei qual o parâmetro que eu gostaria de tratar como @Tenant. Para conseguir identificar (via AspectJ) quais os métodos que eu gostaria que tivesse isso, eu detecto essa necessidade quando quem está anotado é o método propriamente dito ou mesmo a classe (se a classe estiver anotada assim, todos os seus métodos públicos deveriam tratar essa questão do @Tenant).

A grosso modo, ficou assim meu código:

@Order(value = Ordered.HIGHEST_PRECEDENCE)
@Aspect
@Component
public class TenantAspect {

    // minha classe proprietária descendente de org.springframework.jdbc.datasource.lookup.AbstractRoutingDataSource
    private final TenantRoutingDataSource tenantDataSource;

    public TenantAspect(@Autowired TenantRoutingDataSource tenantDataSource) {
        this.tenantDataSource = tenantDataSource;
    }

    @Around(value = "@within(Tenant) || @annotation(Tenant)")
    public Object tenant(ProceedingJoinPoint jp) throws Throwable {
        try {
            String tenant = AnnotationUtils.getSingleParamWithAnnotation(jp, Tenant.class);
            if (tenant == null) {
                throw new HttpClientErrorException(HttpStatus.NOT_FOUND);
            }
            tenant = tenant.toLowerCase();
            if (!tenantDataSource.isTenantValid(tenant)) {
                throw new HttpClientErrorException(HttpStatus.NOT_FOUND);
            }
            TenantContextHolder.setTenantId(tenant);
            return jp.proceed();
        } finally {
            TenantContextHolder.clearTenantId();
        }
    }
}

Explicando:

  • a anotação @Order do Spring indica a "posição relativa" de execução dos processadores de anotação; a priori, todos os processadores tem a menor relevância possível, mas eu precisava que o tenant fosse setado antes de se iniciar uma transação (indicado pelo @Transactional do Spring)
    então, por pura conveniência, coloquei meu processador como tendo a mais alta precedência
  • a anotação @Aspect do AspectJ é para ser tratado percebido pelo AspectJ justamente como um processador de aspecto, nada de secreto aqui
  • @Component para permitir que o Spring faça as injeções de dependência como bem entender

Então eu mando processar ao redor da classe anotada com @Tenant (@within(Tenant)) como também dos métodos anotados (@annotation(Tenant)). Como se pode perceber, eu extraí a magia do processamento com reflection desse ponto em específico para outra classe:

    @SuppressWarnings("unchecked")
    public static <T> T getSingleParamWithAnnotation(ProceedingJoinPoint jp, Class<?> annotation) {
        Signature sig = jp.getSignature();
        if (sig instanceof MethodSignature) {
            int idx = AnnotationUtils.getSingleParamIdxWithAnnotation((MethodSignature) sig, annotation);
            if (idx != -1) {
                return (T) jp.getArgs()[idx];
            }
        }
        return null;
    }

    public static int getSingleParamIdxWithAnnotation(MethodSignature methodSig, Class<?> annotation) {
        Annotation[][] annotatedParams = methodSig.getMethod().getParameterAnnotations();

        int s = annotatedParams.length;
        for (int i = 0; i < s; i++) {
            Annotation[] annotatedParam = annotatedParams[i];
            int si = annotatedParam.length;
            for (int j = 0; j < si; j++) {
                if (annotation.isInstance(annotatedParam[j])) {
                    return i;
                }
            }
        }
        return -1;
    }

    ...

Aqui, eu verifico se o JointPoint realmente é uma chamada de método. A documentação do Spring a respeito disso diz o seguinte:

In Spring AOP, a join point always represents a method execution

Ou seja, usando programação orientada a aspecto pelo Spring, você sempre terá uma execução de métodos como o JointPoint. Isso é indicado pelo AspectJ através da assinatura como sendo instância MethodSignature. Essa interface permite que você acesse o método que está no JointPoint, retornando um bom e velho java.lang.reflect.Method.

Assim, eu preciso saber quais anotações estão vinculadas a cada parâmetro. Consigo saber disso através de getParameterAnnotations(), que me retorna um vetor de vetores, relacionando para cada parâmetro (primeiro índice) quais anotações (vetor associado ao índice).

Logo, para saber qual o primeiro parâmetro que está anotado com a anotação específica, basta pergunta em suas anotações qual aquela que é instância da anotação:

Annotation[][] annotatedParams = methodSig.getMethod().getParameterAnnotations();

int s = annotatedParams.length;
for (int i = 0; i < s; i++) {
    Annotation[] annotatedParam = annotatedParams[i];
    int si = annotatedParam.length;
    for (int j = 0; j < si; j++) {
        if (annotation.isInstance(annotatedParam[j])) {
            return i;
        }
    }
}
return -1;

Note que retorno -1 para caso não seja possível encontrar a anotação nos parâmetros.

Sua resposta

Ao clicar em “Publique sua resposta”, você concorda com os termos de serviço, política de privacidade e política de Cookies

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.