4

A marcação de dados estruturados Schema.org para os buscadores Google, Yahoo!, Bing e Yandex é ótimo para rich snippets. Entretanto percebi que a maioria dos webmasters usam microdata e quase nunca usam JSON-LD. Conheci recentemente o JSON-LD e tenho algumas dúvidas que não achei pesquisando:

  1. Posso usa-lo sem problema de compatibilidade com todos os buscadores?
  2. Posso usar o atributo src="" ?

  • Resolveu sua duvida? – durtto 3/03/17 às 11:40
0

Respondi algo parecido em 2017, mas vou tentar refinar um pouco por aqui.

Antes alguns lembretes importantes:

  • Microdata é uma extensão do HTML para marcar o conteúdo. Imaginar, para efeito prático, como algo que "passa o mouse em cima e descobre a semântica do fragmento".

  • JSON-LD em geral será usado para a "ficha catalográfica" nesse tipo de aplicação HTML, exceto se amarrar muito bem os identificadores de cada parte do conteúdo.

... Imaginar que um robô da Web Semântica, como por ex. o search.google.com/structured-data/testing-tool, transforma qualquer página HTML em uma "ficha catalográfica" (FICHA) descritora da página:

  • A marcação Microdata pode ser perfeitamente traduzida em JSON-LD, em RDFa ou RDF.
    Imaginar que transformando a marcação toda em simples FICHA, será a mesma FICHA, independente da linguagem.
    PS: a definição formal de Microdata foi criada junto com essa tradução (vide "Converting Microdata to other formats" na nova proposta W3.org/TR/microdata).

  • Microdata é menos expressivo que RDFa ou JSON-LD.
    Ou seja, existe FICHA complexa que só pode ser expressa com JSON-LD (vide "Microdata and RDF" na nova proposta W3.org/TR/microdata).

NOTA: não há impedimento técnico ou dicotomia, você pode usar JSON-LD e Microdata juntos na mesma página.
Imagine o HTML de sua autoria apresentando a resenha de um artista, com o <body> já marcado com Microdata por exemplo de WebPage e propriedades copyrightHolder (você) e genre (resenha); aí acrescenta no <head> ou <body> o <script type="application/ld+json"> com o JSON-LD de Person, descrevendo o artista.

Cabeçalhos repetitivos de contextualização

  [Preferir JSON-LD]

Se o site quer padronizar em todas as suas páginas, propriedades gerais tais como permissões, autoria, etc. é muito mais simples e prático acrescentar o JSON-LD em todas elas. Wordpress e centenas de outras ferramentas adoram fazer isso, justamente porque é feito meio que "às cegas", ou com base em metadados que eventualmente nem estão presentes no conteúdo HTML, mas o CMS (content manager system) tem acesso e pode gerar automaticamente — por ex. ferramentas de SQL tais como PostgreSQL geram JSON a partir de dados relacionais.

PS: se nunca teve muito contato com isso e deseja gerar "na mão", existem ferramentas que ajudam, tipicamente "JSON-LD generators", como este ou este outro. Ex. se a página é sobre uma pessoa, descreva-a com Person com informações públicas básicas.

Marcação semântica mais séria

  [Preferir Microdata]

Quando se pretende de fato destacar a semântica de figuras, blocos de texto, etc. como que resumindo para o leitor do que se trata aquele conteúdo, o ideal e mais utilizado é a marcação direta sobre o conteúdo, ou seja, Microdata.

PS: tecnicamente podemos referenciar IDs no JSON-LD, mas ter o conteúdo marcado explicitamente ainda é considerado mais confiável do que referenciar IDs. Ferramentas como dbpedia-spotlight ajudam a fazer a marcação ao longo do texto.

Transparência

  [Preferir Microdata]

Por exemplo num contrato ou numa matéria de Diário Oficial, para marcar elementos de identificação, é imprescindível que aquilo que o humano lê é também aquilo que a máquina vai interpretar. Neste caso por exemplo (ou neste outro) garantimos que todos os metadados exigidos pelo padrão LexML sejam exatamente os mesmos que o leitor humano está auditando ao ler o documento.

Regra geral: na dúvida...

  • Dúvida meramente técnica sobre qual tecnologia usar, o Google e os fissurados por SEO sugerem JSON-LD

  • Se a dúvida do tipo "o que devo descrever?" aí o melhor é usar Microdata, pois a semântica vai emergindo da sua marcação feita sobre o conteúdo. Se expressar com Microdata é mais simples e existem bons editores.

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.