10

Funções do tipo console.log recebem um número qualquer de argumentos. Como especificar isso para uma função em Javascript?

13

No Javascript, toda função, independente dos argumentos especificados em sua assinatura, possui um objeto arguments. Esse objeto contém todos os argumentos passados para a função. Mas a princípio ele é do tipo object, então é comum fazer isso para transformá-lo em um tipo Array:

function minhaFuncao() {
  var args = [].slice.call(arguments, 0);
  for (var i = 0; i < args.length; i++) console.log(args[i]);
}

minhaFuncao(1, 2, 3); // args = [1, 2, 3];

O código acima chama a função slice do protóripo de Array em arguments, retornando uma Array para podermos usar seus objetos mais facilmente.

Em casos quando você quer ter um número de argumentos fixos, e depois argumentos variáveis, basta mudar o número passado como segundo argumento para slice.call:

function minhaFuncao(x, y) {
  var args = [].slice.call(arguments, 2);
  for (var i = 0; i < args.length; i++) console.log(args[i]);
}

minhaFuncao(1, 2, 3, 4, 5); // x = 1, y = 2, args = [3, 4, 5];
5

Uma abordagem mais aconselhável é passar um mapa de argumentos:

function DoSomething(config) {
   config = config || {};
   var idioma = config.Idioma || "en-GB";
}

A primeira linha inicializa um mapa vazio, caso a função tenha sido chamada sem argumentos: DoSomething();

A função pode ser chamada assim:

DoSomething({ idioma : "pt-PT", outraChave: "outro valor" });

Esta abordagem tem 2 vantagens:

  • Pode-se atribuir nomes aos argumentos, tornando mais fácil manter o código ao longo do tempo;
  • Como o processamento depende do nome dos argumentos, e não da sua ordem, podemos simplesmente omitir valores - em vez de chamar a função com null:

    Por exemplo

    Digamos que a funcao espera 4 argumentos (arg1, arg2, arg3, arg4), em vez de:

    DoSomething(null, null, null, "ola");
    

    Utilizaríamos:

    DoSomething({arg4: "ola"});
    

Vários métodos das bibliotecas do jQuery utilizam esta abordagem para passar um conjunto de dados de configuração.

  • É uma boa alternativa, mas para um caso diferente. Usar um object te permite especificar "opções", ou parâmetros nomeados, enquanto o arguments é basicamente açúcar sintático pra passar uma array. – André Leria 5/02/14 às 13:06
  • 1
    Concordo. Como a pergunta nao especificava o caso de uso, decidi sugerir esta opcao. Ambos teem o seu uso. arguments e' o mais adequado para implementar o exemplo dado na pergunta (console.log), em outros casos seria melhor ter um mapa de argumentos. – dcastro 5/02/14 às 13:11
4

Um exemplo:

function somar() {
    var resultado = 0;

    for (var i = 0, len = arguments.length; i < len; i++) {
        resultado += arguments[i];
    }
    return resultado;
}

console.log(somar(1, 1, 1, 3, 3, 1, 5, 8, 7)); // = 30

console.log(somar(1, 1, 1)); // = 3

Ou seja, basta usar a variável especial arguments para cada argumento passado para a função. Sendo arguments[0] o 1º argumento, arguments[1] o 2º argumento e assim por diante.

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.