0

Alguém poderia me explicar o uso do ! no início do código?

$number = 28;

$resultado = !($number % 2) ? "O número é par" : "O número é ímpar";
echo $resultado;
  • 1
    ! É negação, exemplo !false é true, e !true é false. !$a Verdadeiro se $a não é verdadeiro. – Boi Programador 23/12/19 às 0:17
  • Na teoria, o código sem o ! deveria voltar true "O número é par" , mas ele voltar como false quando tiro o !... Poderia me explicar o motivo por gentileza? – Alline Oliveira 23/12/19 às 0:26
  • Operador ! e como uma informação que deu verdadeira, você força-se ela a ser falso.. – Leandro Lobo 23/12/19 às 3:05

2 Respostas 2

-7

Em PHP, 1 e 0 são valores truthy e falsy, eles podem ser utilizados como condições lógicas, apesar de seus tipos serem diferentes de booleano.

No seu exemplo você tem $number % 2. Como o valor de $number é 28, o resto dessa divisão será 0, ou seja, é falsy, equivalente a false nesse caso de uso.

Logo ao fazer $resultado = false ? "O número é par" : "O número é ímpar", $resultado estaria recebendo O número é ímpar, o que não é verdade, pois 28 é par.

Para resolver esse problema, você poderia inverter a sua expressão ternária, ou então inverter seu resultado.

Ou seja,

$resultado = $number % 2 ? "O número é ímpar" : "O número é par";

Ou então

$resultado = !($number % 2) ? "O número é par" : "O número é ímpar";

Nesse segundo caso, o resultado de 28 % 2; 0, que corresponde a um valor falsy, é negado, se tornando true, logo $resultado recebe O número é par, que é exatamente o que você quer.

  • 4
    Não é verdade que este valores booleanos sejam alias para os números 0 e 1. – Maniero 23/12/19 às 0:38
  • 3
    E por que se fizer 2 == true resulta em true? Então true também é alias para 2? E aí true é alias para qualquer valor que não for 0 ou uma forma de 0? Documentação que não fala em alias, fala em conversão de valores. i.stack.imgur.com/VxR9w.jpg E PHP não é JS também, por isso não usa os termos e definições colocados na resposta depois da edição, há implicações diferentes. – Maniero 23/12/19 às 0:44
  • 2
    Se fizer !($number % 3) ? "O número é múltiplo de 3" : "O número não é múltiplo de 3"; derruba toda a premissa de que 0 e 1 são valores especiais para serem utilizados como condições lógicas. – Augusto Vasques 23/12/19 às 8:13
  • 2
    No manual do PHP especifica que ao converter para booleano, os seguintes valores são considerados FALSE o próprio booleano FALSE, os inteiros 0 e -0 (zero), os pontos flutuantes 0.0 e -0.0 (zero), uma string vazia e a string "0", um array sem elementos, o tipo especial NULL (incluindo variáveis não definidas), objetos SimpleXML criados a partir de tags vazias – Augusto Vasques 23/12/19 às 8:14
  • 2
    Qualquer outro valor é considerado TRUE (incluindo qualquer recurso e NAN). – Augusto Vasques 23/12/19 às 8:14
9

Neste código o uso do operador de negação é um erro ou pelo menos abuso. Mesmo que produza o resultado esperado não faz sentido e só não dá erro de execução porque PHP é uma linguagem de tipagem fraca.

O operador de negação pega um valor booleano, portanto falso ou verdadeiro e inverte seu valor.

O resultado de $number % 2 é um número e não um booleano portanto não é correto aplicar o operador de negação nele. Funciona e em alguns casos pode produzir o que deseja, mas é confuso.

Em PHP qualquer o valor 0 (ou equivalente a 0) é sempre considerado falso e qualquer outro valor é considerado verdadeiro, então a linguagem faz uma coerção automática de tipo seguindo esta regra (documentação).

Este é um caso que até funciona porque o resultado sempre será 0 ou 1 então a coerção funciona bem. Assim ficaria mais explícito qual é a condição que deseja que seja falsa ou verdadeira:

$number % 2 == 0 ? "O número é par" : "O número é ímpar";

Desta forma o código está bem claro que deseja que seja verdadeiro quando o resultado for 0, e sabemos que o resto de uma divisão por 2 sempre é 0 quando o número por par, se der 1 (portanto diferente de 0) é ímpar.

E se quiser mesmo usar o resultado como booleano não precisa fazer a negação:

$number % 2 ? "O número é ímpar" : "O número é par";

Raros os casos que a negação é necessária e útil, a não ser que venha de uma função que retorne um booleano, mas por uma expressão sempre dá pra construí-la de forma diferente para evitar o operador, ainda que nem sempre compense. Legibilidade para demonstrar a intenção é o que vem primeiro, tenha certeza que a negação ajudará entender melhor. Não é o caso demonstrado na pergunta.

  • Agora entendi, muito obrigada Maniero, ajudou demais. Estou estudando e não encontrava sentido na resposta por nada. Agora tudo ficou mais claro. – Alline Oliveira 23/12/19 às 0:54
  • @Aline só para confirmar, você escolheu a resposta que mais lhe ajudou? Você pode escolher qualquer uma, mas não pode escolher mais de uma. Eu notei que escolheu uma e depois mudou para outra. A que fica escolhida é sempre a última que escolher. È como um radion button, quando escolhe uma desliga a outra. Muitas pessoas trocam sem notar. È importante manter escolhida a que lhe ajudou mias, se foi a outra ok, mas se foi acidente, mense em trocar. – Maniero 23/12/19 às 1:00

Sua resposta

Ao clicar em “Publique sua resposta”, você concorda com os termos de serviço, política de privacidade e política de Cookies

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.