9

Estou lendo a respeito do Docker e fiquei confuso em relação ao que seria um container e uma imagem, o entendimento de ambos não estão claros para mim.

Perguntas

  1. O que é um container no contexto do Docker?
  2. O que é uma imagem no contexto do Docker?
  3. Os containers e as imagens possui alguma diferença? Se sim, quais são?
  4. Existe alguma dependência entre uma imagem e um container ou vice-versa?
2
  • 4
    Sabe a diferença de classe e instância no OOP?
    – Woss
    5/12/19 às 18:49
  • 1
    @Woss Instancia é um objeto de uma classe na memória, classe é só a representação de algo, pelo menos na maioria das linguagens, algumas linguagens classe podem ser objetos mesmo não tendo "instancia" ;D
    – gato
    5/12/19 às 19:06
6

Uma boa analogia para o entendimento sobre imagens e containers é essa do comentário. A classe seria a imagem, onde você cria a definição e os comportamentos que um determinado container terá, e o container é a instância que você irá efetivamente usar durante a execução.

Sobre suas dúvidas, parte delas estão explicadas na documentação sobre a arquitetura base do Docker.

Arquitetura do Docker

O que é uma imagem no contexto do Docker?

A imagem é um template que será utilizado por seu container. Nela é definido o que vai rodar ali dentro, quais as bibliotecas e configurações estarão presentes no seu container.

As imagens são divididas no sistema de arquivos em diversas camadas somente leitura, formando uma pilha. As imagens são na maioria das vezes baseadas em outras imagens ou camadas, reaproveitando o que foi construido anteriormente. Você pode adicionar novas customizações em novas camadas e construindo a sua imagem.

Como no seu exemplo, você pode utilizar a imagem base do PHP (que por sua vez é pode ser baseada numa imagem base do Debian) e customizá-la instalando alguma extensão ou alterando as configurações do php.ini a partir de um Dockerfile.

O que é um container no contexto do Docker?

O container é a estrutura que você realmente executa. Ele é um ambiente isolado entre o sistema operacional e outros containers, no nível de processos. Isso inclui o sistemas de arquivos e recursos de rede. Os containers podem ser parados, reiniciados ou removidos, mas geralmente eles são efêmeros. É preferível criar um novo container e começar de novo ao invés de manter containers executados por muito tempo. Leia mais sobre nesse artigo sobre Pets vs Cattleen.

Existe alguma dependência entre uma imagem e um container ou vice-versa?

Não existe uma dependência obrigatória, mas geralmente você cria um novo container com base em uma imagem. Nesse processo de iniciar o container, é adicionado no topo da pilha de camadas uma camada que permite leitura e escrita para o container em execução e é criado um volume para esse container.

Você até pode iniciar um container sem nenhuma imagem base, mas você não terá nenhuma biblioteca ou comando para executar ali dentro.

Com isso, durante a execução desse container é possível os processos internos executarem normalmente, criando ou editando arquivos nesse volume isolado. Porém, nenhuma alteração é persistida nas camadas anteriores daquela imagem.

Se você criar dois containers com base na mesma imagem, eles sempre serão idênticos. É possível você persistir essa camada que permite escrita para uma camada somente leitura, mas isso geralmente é feito num Dockerfile para que seja possível reproduzir a mesma configuração no futuro.

Os containers e as imagens possui alguma diferença? Se sim, quais são?

São dois conceitos diferentes, porém que são usados juntos. A principal diferença é que você não pode executar diretamente uma imagem e a mesma é por consequência somente leitura, um modelo que será utilizado por um container.

O container por sua vez permite que você execute o que está definido em uma imagem, de forma que as alterações que aconteçam em tempo de execução não são persistidas de volta na imagem base.

Outra analogia que gosto de usar é com um distribuição Linux rodando em Live CD. A ISO é a sua imagem e quando você executa o Live CD do Ubuntu, por exemplo, você pode executar o sistema sem instalá-lo no seu disco, criando novos arquivos, executando seu navegador, entre outros.

Como nos containers, você tem a opção de persistir as mudanças do seu Live CD no disco ou então encerrar sua sessão e começar do zero novamente.

3

Me parece que tudo depende de qual "contexto" está empregando o termo "container", mas sim, no geral (geralmente) "container" vai se referir as "imagens".

Agora falar do container no contexto LXC (LinuX Containers) pode também estar se referindo a capacidade de virtualizar um sistema (neste caso o Linux) em um "nível mais baixo" usando recursos do kernel do sistema operacional, então o LXC é um kit de ferramentas/funcionalidades que possibilita a tal virtualização dos "containers".

Existem diversas ferramentas, algumas fazem uso do LXC, outras do KVM, outras de virtualização "tradicional", todas com objetivos semelhantes, portar um software e seu ambiente de desenvolvimento, portar um programa ou mais para uma fácil execução, ou seja o uso da virtualização de qualquer nível pode sim ser aplicada muito além do ambiente de desenvolvimento, ao menos é o que me parece até aqui, mesmo que o foco inicial seja o mais conhecido (e incentivado).

Docker não é um concorrente do LXC

Acho que isto precisa ficar claro, Docker não é um concorrente, como é afirmado pelo proprio FAQ:

Docker technology is not a replacement for LXC...

Ele usa LXC (assim como usa outros meios), ele é uma ferramenta com mais recursos e provavelmente mais dedicado ao usuários finais, focado em desenvolvedores, possuindo uma interface de linhas de comando e um arquivo de configuração simples que adianta a parte difícil de fazer certas coisas na mão, lembrando que o Docker também é capaz de rodar em Windows.

Windows não usa LXC

Sei que parece estranho eu afirmar que Docker usa LXC, mas roda em Windows, sendo que este não é um Linux, mas como disse que existem outras ferramentas que usam LXC e outros tipos de recursos, o Windows é um exemplo disto, o Docker em windows provavelmente usa o Process Isolation (que é o meio "tradicional") ou Hyper-V isolation:

Process isolation

Este é método "tradicional", a documentação da Microsoft afirma que este é o que se assemelha ao LXC, mas logo em seguida afirma que Hyper-V é melhor em segurança, portanto me parece (posso estar equivocado) que apenas provê um resultado semelhante para uso, como separar os serviços e aplicações, mas não é "totalmente isolado", este é melhor descrito em Windows containers, segue uma imagem de como funciona:

Process isolation

Hyper-V isolation

A Microsoft afirma que este modo de isolamento oferece segurança aprimorada e compatibilidade mais ampla entre versões de host e container. Com o isolamento do Hyper-V, várias instâncias de containers são executadas simultaneamente em um host.

No entanto, cada contêiner é executado dentro de uma máquina virtual e efetivamente obtém seu próprio kernel. A presença da máquina virtual fornece isolamento no nível do hardware entre cada contêiner e o host do container. Segue uma imagem de como funciona:

Hyper-V isolation


LXD não é um concorrente do LXC

Algumas pessoas tem confundido acreditando ser um novo LXC ou uma alternativa ou qualquer coisa assim, mas como já afirma LXC é "a capacidade" do kernel Linux virtualizar em um nível mais baixo não teria porque existir duas formas de prover a mesma capacidade, a não ser que fosse a mesma, mas melhorada, mas não é o caso.

O LXD é uma ferramenta para gerenciar containers e realmente não sei se irá substituir as "simplórias" ferramentas que o LXC já possui, mas olhando por cima o LXD me parece mais um concorrente do Docker que das ferramentas nativas, claro que posso estar equivocado, mas pelo que li é o que parece até então.

Ele é desenvolvido pela Canonical (mesma desenvolvedora do Ubuntu), e apesar disto fornece suporte para diferentes sistemas e distros (até mesmo MacOS, não quer dizer que use LXC):

Este suporte me parece que demonstra aonde o LXD "esta", o que me parece um concorrente do Docker.

Eu também poderia falar do LXCFS, vou resumir, é um sistema de arquivos projetado para "resolver" algumas limitações do núcleo Linux, para permitir acesso sem privilégios ao systemd dentro do container interagir com o cgroups (grupos de controles do Linux), ou seja, apenas mais uma ferramenta para usar com o LXC.


Então imagem e container no contexto das perguntas me parece se referirem a mesma coisa, porque imagem é uma forma de se referir a isto, o Docker claro por sua vez pode ser um desde um container até um sistema realmente separado, o que vai depender da necessidade.

10
  • O downvoter poderia apontar aonde errei, ou se errei em tudo para que eu possa revisar, corrigir ou até remover a resposta? 7/12/19 às 2:42
  • Acredito que seja pela da afirmação de que container e imagem são a mesma coisa
    – gmsantos
    7/12/19 às 13:27
  • @gmsantos ok, obrigado por tentar me orientar, mas até aonde li o que se baseia em imagens é o LXD e o Docker, não vi (ou não encontrei) qualquer menção disto no LXC, e como tentei entender também baseado nos textos que li do site linuxcontainers.org posso ter compreendido algo mal, mas realmente revirei tudo, os únicos lugares que vi fazendo o tal comparativo de "orientação a objetos" foi uma resposta do SOen e o tal comentário que você citou, e não estou afirmando que estão errados, mas realmente não foi o que eu li em outros lugares e nem entendi do site deles. 7/12/19 às 17:33
  • Chegaste a ler a documentação do Docker? Lá é explicado essas definições no contexto que é pedido na pergunta.
    – gmsantos
    9/12/19 às 14:12
  • @gmsantos ok, vou ler, mas pelo soar do seu comentário me parece que foi o que eu disse, LXD e Docker são coisas especificas e LXC outra, como disse o comparativo todo q estão levando em consideração está me parecendo baseado em Docker. Mas vou não entrar em debates, vou revisar com calma tudo o que me enviar, pq realmente é algo merecido de se visto com calma. 9/12/19 às 14:18

Sua resposta

Ao clicar em “Publique sua resposta”, você concorda com os termos de serviço, política de privacidade e política de Cookies

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.