2

Utilizando a diretiva ng-click para pegar um evento de clique em um link seria algo parecido com:

<a ng-click="call('home')" href="#" title="ir para homepage">Home</a>

Mas isto não seria a mesma coisa que o uso de onclick="call('home')"?

Uma boa prática no desenvolvimento web não é separar cada documento com a sua devida funcionalidade? Evitando aquele monte de CSS e JavaScript inline?

É possível, por exemplo, selecionar um elemento de forma semelhante ao conhecido $('foo').on('click', function(){}); i.e conseguir acessar o elemento do arquivo JavaScript e sem encher o HTML de diretivas?

Por exemplo:

<a ng-model='abrir' href='#'>Abrir</a>

E no JS:

$scope.abrir.on('click', function(){
   call('foo');
});
  • Eu acho bacana poder ver no código da view a função de um botão, mas se não uso algo como AngularJS tenho que usar $('foo').on('click', ... para garantir que o evento esteja assinado depois de o componente ser reconstruído por uma requisição ajax. Informar na view a função do botão é como informar a fonte do valor de um campo, {{pessoa.nome}}. Isso não é o mesmo que misturar html e javascript no mesmo código. Você não está preocupado por exemplo com o código <input class="btn-primary" type="submit"..., está? Esse código tem o mesmo conceito que o seu <a ng-click="call('home')"..., não? – Caffé 26/11/14 às 21:26
  • Também não vejo problemas, é mais uma dúvida de alguém que cansou de ouvir "separa o html do Js". – Renan Gomes 26/11/14 às 21:47
  • 4
    Boas práticas são mais ou menos assim: "Use UTF-8", "Não use Goto", "Não ponha return no meio da função", "Não use CSS no HTML", "Não deixe o if sem { }"... Sinceramente, você tem que usar cada coisa onde é melhor na hora que for melhor e pronto, desde que tenha conhecimento do que está fazendo. Boas práticas não suprem falta de conhecimento. Por outro lado, se você detém o conhecimento, não precisa mais das regrinhas enlatadas chamadas de "boas práticas", então no fim o que vale mesmo é entender como funciona, e fazer uma bela aplicação, enquanto o cara das boas práticas fica palpitando. – Bacco 27/11/14 às 0:50
  • 2
    ótima resposmentário @Bacco. – Renan Gomes 27/11/14 às 1:24
1

O ng-click é diferente do onclick. A diretiva do Angular utiliza expressões da própria framework, ou seja, estão no contexto do escopo do Angular (que não é diretamente acessível pelo onclick).

E não, não há método do Angular que se comporte como os handlers do jQuery, mas você pode utilizá-lo paralelamente para executar expressões do escopo global.

  • Igual no sentido de "sujar" o HTML, não que ambos se comportem da mesma forma. E sobre o uso paralelo, como seria? – Renan Gomes 26/11/14 às 21:44
  • Como qualquer outro código JavaScript, é só referenciá-lo no HTML. Você não vai ter acesso direto às variáveis e funções que estão no código do AngularJS. Para acessá-los, será preciso percorrer um caminhozinho (que às vezes, dependendo da estruturação do projeto, pode ser grande). – Guilherme Portela 26/11/14 às 21:47
1

O Angular vem para estender o HTML, em um primeiro momento você pode achar que está sujando, pra mim ele o torna mais declarativo, no modelo $('item').on('click', faz alguma coisa); lá no arquivo js, pode ser organizado para um programador mas para um designer está escondido porque no html não existe referencia ao código.

Sua resposta

Ao clicar em “Publique sua resposta”, você concorda com os termos de serviço, política de privacidade e política de Cookies

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.