1

Tenho um controller boletosController necessito chamar a function create na negociacaoController;

boletosController.php;

 namespace App\Http\Controllers;

    use App\Repositorios\Boletos;  
    use Illuminate\Support\Facades\Request;

    class BoletosController extends Controller
    {
        protected $boletos;

        public function __construct(Boletos $boletos)
        {

            $this->boletos = $boletos;
        }


        public function create($data)
        {

            $create = $this->boletos->create($data);
            return $create;
        }

    }

Qual a melhor forma para chamar a função create no controller negociacaoController:

negociacaoController.php

namespace App\Http\Controllers;

    use App\Models\Boletos;
    use App\Models\Negotiation;


    class NegociacaoController extends Controller
    {

        public function index()
        {

         }


       public function gerarBoletosNegociacao()
        {

         //chamar aqui uma função de outro controller


         }
  • 3
    A melhor forma é não chamar. Se o seu controller possui uma responsabilidade maior do que apenas tratar a requisição http, então tem coisa errada. A lógica deveria estar implementada em outra estrutura, geralmente chamada de service. – Woss 21/08 às 22:36
  • Por exemplo, por que não chama o método create do seu repositório ao invez de chamar do controller? – Woss 21/08 às 22:38
  • Então nesse caso eu teria que inverter, chamar a model de Negociacao e tratar dentro do controller que gera os boletos? – André Cabral 21/08 às 22:44
  • Como já foi falado aqui nos comentários, aparentemente tem coisa errada ai, o correto é você criar um Service e colocar essa função nele, e depois você "injeta" como dependência o serviço nos 2 controllers. – Kayo Bruno 22/08 às 1:38
2

Eu concordo com o posicionamento do @AndersonCarlosWoss. Você deve implementar usando outra estrutura. Vou estender o argumento dele; os controllers no MVC podem ser uma espécie de service ou façade.. porque eles podem orquestram chamadas a outras lógicas e estruturas, como acesso a banco de dados e regras de negócio em si.

O que acontece é que muitas pessoas fazem regras de negócio diretamente no controller. Mas ai você me pergunta, o controller não é o lugar das regras? Sim, regras de resposta a interface. Não necessariamente são regras de negócio ou regras de acesso a dados. Pode ser que em estruturas simples, você chame o banco de dados diretamente dali... mas em softwares mais robustos ou melhor elaborados, mais complexos, você vai chamar suas classes e suas regras de negócio dali e não criá-las ali dentro do controller.

Isso server para o Larvel e qualquer outra tecnologia, estamos falando de arquitetura de componentes.

Recomendo:

  1. Coesão e Acoplamento, pra você entender princípios de responsabilidade https://www.devmedia.com.br/entendendo-coesao-e-acoplamento/18538

  2. Um pattern estrutural: Facade. pra tentar compartilhar a visão que o controller do mvc pode ser um método que não necessariamente concentra regras de negócio. https://www.dofactory.com/net/facade-design-pattern

  3. Um pouco de arquitetura orientada a componentes, pra você usar os princípios de responsabilidade criando componentes que podem ser invocados em diferentes momentos e até arquiteturas: https://en.wikipedia.org/wiki/Component-based_software_engineering

Observação sobre a model: Complementando, o rapaz aí pediu para você fazer diretamente na Model. Isso não é legal, pois a model no MVC pode ser uma representação da sua estrutura do banco de dados. Isso é o comum de aprender por aí, mas não é uma verdade absoluta, pois ela está mais para ser uma representação da estrutura de dados que será apresentada do que ser a estrutura de dados que é armazenada. Muitas vezes as interfaces mostram informações que tem origem de dados diferentes, com suas estruturas diferentes.

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.