6

Nos bons tempos do MS-DOS eu executava o comando type <nome-do-arquivo> em arquivos .EXE e aparecia um monte de caracteres ASCII (indicativo de código binário) iniciados pela sigla MZ.

Sempre quis saber o que é esse MZ, mas nunca tive a curiosidade de ir atrás. Quem sabe o SOpt mata essa minha curiosidade.

Para deixar a resposta completa, gostaria que fossem explicados o que fazem as instruções iniciais do arquivo .EXE. O MZ tem algum uso? Os caracteres seguintes são responsáveis por que tipo de inicialização (leia-se: existe um cabeçalho)? Ou não ocorre nenhuma inicialização, apenas o programa é movido para a memória e posto para executar a partir da sua primeira instrução?

  • 3
    Meio extenso responder isso tudo, você teria que estudar o formato PE da Microsoft. Sobre o MZ, são as iniciais do Mark Zbikowski, um desenvolvedor do MS-DOS, e ele só está nos EXE como indicador de compatibilidade de subsistemas 16 bits (se tentar rodar um executável moderno no MS-DOS vai receber a mensagem de que a aplicação não pode ser executada em DOS, e esse aviso é a unica "funcionalidade" da "parte DOS" do executável) - O MZ diferencia o .exe do .com em sistemas 16 bits. – Bacco 16/08 às 0:01
7

É uma assinatura de executável. É uma forma simples e ingênua de verificar se o executável está em determinado formato. Se tudo estiver certo funciona, mas pode ser algo forjado ou coincidente, é improvável, mas pode acontecer, e claro que tem outras validações, mas esta é a primeira que é feita, se não encontrar isso já sabe que esse formato não é.

Segundo a Wikipedia é abreviação do Mark Zbikowski, o cara que criou participou da criação.

Os bytes que veem a seguir são mais significativos e começam informar a composição deste executável específico. Neste tipo de formato há um tratamento bem complexo para inicializar e preparar a memória, apenas um formato bem antigo que consegue ir direto para a memória sem tratamento específico.

O caso de ser um MZ, ou seja, um executável DOS das antigas tem pouca informação específica seguinte, outros formatos (PE) são bem mais ricos.

Os executáveis mais novos ainda contém o "MZ" por questões de compatibilidade então não dá um erro qualquer se chamar um executável moderno em um sistema antigo, dará um erro mais específico que o próprio executável fornece. Isto é interessante porque sistemas mais antigos não entendem formatos novos e dariam um erro genérico.

  • Uma listagem de como ele pode ser composto.
  • O OSDev tem uma forma bem simplificada.
  • E tem um Wikibook com um resumo um pouco maior de como é o formato do PE moderno que acho mais interessante.
  • Documentação da Microsoft.
  • E um código se quiser escrever um executável na mão.

De qualquer forma parece bastante amplo tentar descrever tudo aqui.

Veja o diagrama da Wikipedia:

Diagrama do formato do PE

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.