12

Estou acostumado a criar projetos no asp.net-MVC com Entity Framework Database First. A partir de uma modelagem, é criado o banco de dados e o sistema.

Porém, vejo uma grande quantidade de programadores preferir Code First, onde o banco de dados depende do sistema.

Qual as diferenças entre as duas?
Digo no sentido prático, qual os prós e contras de cada abordagem?
O que muda na arquitetura de um projeto e na maneira de desenvolver o sistema?

  • O que está faltando na resposta fornecida? – Cigano Morrison Mendez 15/11/14 às 4:13
  • A resposta é ótima, mas ainda não ficou claro pra mim como isso afeta o desenvolvimento do sistema em um time.. Como fica a questão da aplicação da modelagem do sistema e os dbas? e pra dar manutenção depois? – Andre Figueiredo 15/11/14 às 4:26
  • 1
    No Code First a modelagem começa nos Models, o banco é gerado a partir do sistema, e o DBA só tem papel depois que o código do sistema já foi escrito. A ideia do Code First é um dia poder dispensar o papel do DBA, visto que tendo um sistema implementado usando as práticas recomendadas resulta num banco de dados já otimizado. – Cigano Morrison Mendez 15/11/14 às 4:33
  • Entendi. Mas isso não tende a tornar o banco de dados dependente demais da aplicação? Caso surja outra aplicação que use o mesmo banco, é possível ter as duas com Code First sem que haja risco de uma mudança na Model de uma afetar a outra através do banco? – Andre Figueiredo 15/11/14 às 4:58
  • Não existe "duas aplicações Code First com o mesmo banco". Como eu te disse, se o banco já existe, a segunda aplicação é necessariamente Database First. – Cigano Morrison Mendez 15/11/14 às 5:00
14
+50

Diferenças

  • Code First: O código é escrito primeiro. O banco de dados é gerado a partir do código;
  • Database First: O banco de dados é escrito primeiro. O código da aplicação é gerado a partir do banco de dados.

Prós e Contras

Code First

Prós

  • Pode trabalhar independente da tecnologia do banco de dados;
  • As validações de dados não estão estritas a uma tecnologia;
  • Pode construir e destruir bancos de dados gerados em instantes, através de Migrations;
  • Ideal para novas aplicações;

Contras

  • Não se acopla bem a um banco de dados já existente;
  • Depende de um bom ORM, como o Entity Framework e o NHibernate, por exemplo;
  • Exige constante otimização, pois a abstração de dados para alguns bancos nem sempre tem um bom desempenho;
  • Validação em banco de dados é limitada. A geração do banco de dados pela aplicação nunca é 100%;
  • Fraca segurança de banco de dados.

Database First

Prós

  • Ideal para desempenho e esquemas já existentes;
  • Aplicação pode ser feita em cima de um banco de dados que já existe;
  • Segurança a nível de banco mais bem ajustada;

Contras

  • Geração de ambientes é limitada; Complexo para determinar mudanças incrementais tanto do banco de dados quanto da aplicação;
  • Totalmente dependente da tecnologia de banco;
  • Limitação de providers de banco que podem gerar a aplicação (ODBC ajuda, mas não resolve completamente o problema);
  • Validação de dados gerada para a aplicação limitada;

O que muda na arquitetura de um projeto e na maneira de desenvolver o sistema?

Creio que os ítens anteriores respondam bem esta pergunta. Tudo depende da realidade em que o novo sistema é construído, com mais alguns adendos.

No Code First, o banco de dados acompanha o crescimento do sistema. No Database First, todo o sistema precisa ser gerado de uma vez, e toda implementação incremental precisa ser manual.

Em contrapartida, um sistema Code First é verde quanto à segurança e desempenho do banco de dados. A maioria dos problemas são resolvidos por boas práticas, mas ainda assim sempre alguma coisa deixa a desejar, como uma tabela enorme ou peculiar, que exija otimização extra.

  • No Database First, onde fica a lógica de negócios? Na Controller é considerada má prática, mas se for aplicada na Model, ela não pode mais ser atualizada pelo EF... – Andre Figueiredo 15/11/14 às 4:18
  • 2
    "Na Controller é considerada má prática". Não. Depende. Quando a lógica envolve relação de dados entre Models não correlacionados em definição, não é má prática. No mais, as demais validações se dividem entre a) Models, e b) Filters. Isto não estava no escopo da pergunta, mas se quiser, eu posso detalhar mais. – Cigano Morrison Mendez 15/11/14 às 4:25

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.