2

Quando eu preciso atualizar o repositório local, costumo executar o comando git pull ou git pull origin/branch.

O git pull origin/branch até onde entendo "puxa" o que tem na branch remota (o origin indica o repositório remoto), mas vi que git pull origin branch também funciona, e não entendi a diferença.

Parece que ambos atualizam o repositório local com o conteúdo da branch remota, mas por que tem essa variação?

Eles fazem a mesma coisa?

2 Respostas 2

2

git pull origin/branch funcionava em versões antigas do Git, mas hoje não funciona mais (dá o erro "fatal: 'origin/branch' does not appear to be a git repository").

Não encontrei a versão exata em que parou de funcionar, mas este comentário cita a versão 1.7.10.3, que segundo este commit, é de 2012. Vale lembrar que na data em que escrevo esta resposta, a versão atual é 2.37.3. Ou seja, faz muito tempo que não funciona mais.

Ainda sim acho que vale explicar a diferença entre origin branch e origin/branch (não somente para o pull, mas de forma geral).


Branch remoto

origin/branch é o que a documentação chama de "Remote Branch" ("branch remoto"). Apesar do nome, é um branch que está no seu repositório local (também conhecido como "na sua máquina"), e o "remoto" quer dizer que ele está "ligado" a um branch no repositório remoto.

Um exemplo clássico deste tipo de branch é quando você clona um repositório.
Ao fazer algo como git clone http://rep.url/projeto.git, o Git baixa o repositório e cria algumas coisas para você:

  • um remote: uma referência ao repositório remoto que você acabou de clonar, cujo nome padrão é origin (é possível mudar, claro, mas isso já foge do escopo da resposta)
  • um remote branch: no caso, seria algo como origin/master. É um branch "local" (pois fica na sua máquina), mas que aponta para o branch master do repositório remoto origin (para ser mais exato, ele aponta para o mesmo commit que o branch master estava apontando no repositório remoto origin, no momento em que a clonagem ocorreu)
  • um branch local: no caso, o branch master, que aponta para o mesmo commit que o origin/master

"git clone" cria um remote branch Fonte: https://git-scm.com/book/en/v2/images/remote-branches-1.png

No exemplo acima, o commit f4265 corresponde ao branch master no repositório remoto. Ao cloná-lo, o seu repositório local conterá o branch local master e o remote branch origin/master, ambos apontando para o mesmo commit.

Mas note que, embora inicialmente o master e o origin/master estejam apontando para o mesmo commit, eles não são a mesma coisa.
O master você pode alterar normalmente (criar commits, merge, rebase, etc). Já o origin/master só é alterado ao sincronizar os dados com o remote.

Por exemplo, se você alterou o master (fez várias alterações e commits), então agora ele aponta para um novo commit, enquanto o origin/master continua apontando para o commit no qual que ele estava na última vez que você o sincronizou com o remote.

Mais ainda, se outra pessoa atualizar o repositório remoto (por exemplo, alguém fez um push e você não ficou sabendo ou ainda não atualizou o seu repositório local), então o master muda no repositório remoto, mas o remote branch do seu repositório local (origin/master) permanece o mesmo:

Se você não sincronizar com o remoto, origin/master não mudará Fonte: https://git-scm.com/book/en/v2/images/remote-branches-2.png

A imagem acima ilustra essa situação: alguém fez push no repositório remoto, criando dois commits que você ainda não tem localmente (31b8e e 190a3). Mas como você ainda não sincronizou com o repositório remoto (não fez git pull nem git fetch), então o remote branch do seu repositório local (origin/branch) está desatualizado: ele ainda aponta para f4265.

Basicamente, o origin/master contém a informação da última vez que você "conversou" com o remote (neste exemplo, foi na clonagem do repositório). Para puxar as atualizações ocorridas no remote, você pode usar git fetch (que atualiza o origin/master, mas não o master) ou git pull (que faz o fetch seguido de merge, ou seja, atualiza tanto o origin/master quanto o master).


Sobre o git pull

É mais que sabido que isso:

git pull origin branch

É equivalente a isso:

git fetch origin branch
git merge origin/branch

Antigamente, quando git pull origin/branch ainda funcionava, ele basicamente pegaria o commit para o qual origin/branch aponta e puxaria essas alterações para o seu branch atual. Como nas versões atuais esse comando não funciona, acho que não faz mais sentido considerá-lo.

git pull origin branch faz primeiro o git fetch origin branch (ou seja, verifica se o remote origin tem alterações no branch e caso tenha, atualiza o origin/branch). Depois, com o origin/branch atualizado, ele faz o merge com o seu branch local.

Indo um pouco mais a fundo: segundo a documentação de git pull, muitos parâmetros são repassados para git fetch. Então git pull origin/branch acaba chamando git fetch origin/branch. Mas lembre-se que origin/branch é um branch local (embora ele esteja relacionado com um branch remoto, ele é local, está na sua máquina). E não faz sentido fazer fetch de algo que é local, já que o intuito deste comando é trazer as alterações do remote que você ainda não tem localmente.
<palpite>Talvez por isso que esse comando passou a não funcionar mais?</palpite>

Por fim, note que a documentação mostra os parâmetros que o comando aceita:

git pull [<options>] [<repository> [<refspec>…]]

Ao fazer git pull origin/branch, estou dizendo que origin/branch corresponde ao repository. Mas como origin/branch não é um repositório (e sim um branch, como já vimos), isso explica a mensagem de erro ("'origin/branch' does not appear to be a git repository"). O fato de funcionar em versões antigas mostra - na minha humilde opinião - que a decisão de mudar este comportamento foi acertada, pois agora parece fazer mais sentido não aceitar um branch como repositório.

Já quando eu faço git pull origin branch, estou dizendo que origin é o repositório, e branch é o branch que quero atualizar (sendo mais preciso, a documentação cita que refspec pode ser várias coisas diferentes, mas o mais comum é usar o nome de um branch).


Quanto ao seu comentário sobre git reset origin master funcionar, nas versões mais novas também dá erro. Estou usando a 2.37.3 e o erro foi "fatal: ambiguous argument 'origin': unknown revision or path not in the working tree". Talvez tenha funcionado para você por estar usando uma versão antiga (o que explicaria também o fato de git pull origin/master ter funcionado).

git reset origin/master funciona, pois origin/master é um branch, e neste caso ele funcionará normalmente, como é com qualquer outro branch ou commit que passamos.


Resumindo

origin/branch é um branch. Ele tem características "especiais" (não posso mexer diretamente nele, pois ele só é atualizado quando sincronizamos os dados com o seu respectivo remote). Mas pode ser usado em outros lugares nos quais se espera um branch (como por exemplo git log origin/branch para ver seu histórico, ou git show origin/branch para ver seus detalhes, ou git diff origin/branch outro_branch para ver as diferenças entre ele e outro branch, etc).

origin branch são dois parâmetros: origin indica o repositório remoto e branch é o nome do branch. No caso do pull e fetch, indica que estou buscando atualizações daquele branch, no repositório remoto para o qual o origin aponta.


Ver também:

-1

Tente executar o comando

git origin master

ou substitua master pelo nome de uma branch qualquer, a saída no console deverá indicar que origin não é um comando válido. Confere para ver se está digitando o comando corretamente.

7
  • 1
    Acho que ele se refere a sintaxe, pq um tem / e o outro não? Um comando se escreve git pull origin/branch e o outro git pull origin branch pq?
    – hugocsl
    23/07/2019 às 22:07
  • Entendi, eu particularmente só conhecia o comando git pull origin branch, nunca tinha tentado utilizar git pull origin/branch, fui testar agora por curiosidade e retorna que origin/branch não é um repositório git. 23/07/2019 às 22:19
  • branch tem que ser o nome da branch
    – hugocsl
    23/07/2019 às 22:31
  • Sim, eu coloquei branch porque pode ser qualquer nome, mas o comando que testei especificamente foi git pull origin/master 23/07/2019 às 22:34
  • @MarceloIvanofre a dúvida era exatamente o que o @hugcsl comentou, a diferença dos dois, pq pra mim não dá erro, e notei que o mesmo acontece com o git reset origin master e git reset origin/master 24/07/2019 às 9:55

Você deve fazer log-in para responder a esta pergunta.

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag .