12

Como determinar qual é a melhor escolha dentre estas duas funções para implementação?

1:

int X(int x){

if(x<=0)
    return 0;

return(x + X(x-1));
}

2:

int Y(int x){

int soma=0;

for(int i=0;i<=x;++i)
    soma+=i;

return soma;
}

Como determinar as equações de complexidade e resolvê-las? Ou há outro método?

  • 1
    A segunda é mais agradável. – Victor C. Martins 10/11/14 às 8:44
  • 1
    Explique melhor o que você quer dizer com "equações de complexidade" ? Você que saber qual a forma mais eficiente ? – lsalamon 10/11/14 às 16:27
10

No geral, as respostas até o momento tratam a mensuração da eficiência em termos práticos.

Vou dar uma resposta em termos teóricos, já que você faz duas perguntas: Como determinar as equações de complexidade e se há outro método.

Para responder a primeira pergunta, em primeiro lugar recomendo um livro introdutório de algoritmos que ensine notação Big-O.

Os livros que recomendo são:

  • Algoritmos: Teoria e Prática - Conhecido internacionalmente, particularmente só tive acesso à versão em inglês.
  • Algorithms Unlocked - Não tive acesso, mas é bem recomendado por ser uma versão menos longa do livro anterior. Escrito pelo mesmo autor renomado.
  • Schaum's Outline of Discrete Mathematics - Gosto deste livro por ser bem direto, mais apropriado pra quem não é iniciante talvez. Não exatamente focado em algoritmos, abrange várias áreas importantes das ciências da computação (particularmente sinto ser até mais acessível que "Algoritmos: Teoria e Prática" em certos pontos no tocante a algoritmos).

Vou reduzir a análise em miúdos, de forma não rigorosa, sem envolver loop invariants, etc.

Primeiro o mais fácil de analisar, o caso 2.

Este caso consiste em apenas um loop que repete uma operação de complexidade O(1). A quantidade de repetições é diretamente proporcional ao valor de entrada da função. Se o argumento x for N, então o loop será repetido N vezes. Fora o loop, o corpo da função só tem outras operações de complexidade O(1):

int Y(int x) { // O(1)
    int soma=0; // O(1)

          // O(1)   O(1)   O(1)
    for(  int i=0;  i<=x;  ++i  )
        soma+=i; // O(1)
    // O() do loop = O(x) == O(1) + x*O(1) + x*O(1) + x*O(1)

    return soma; // O(1)
}
// O() da função = O(x) == O(1) + O(1) + O(x) + O(1)

Portanto esta função tem complexidade O(N) no tempo. Nota-se que esta função realiza seu cálculo com uma quantidade fixa de variáveis locais somente, portanto ela é O(1) no espaço usado (ou seja, não precisa de mais memória dependendo da entrada).

O primeiro caso é uma função recursiva, e a análise de complexidade se torna recursiva também. Existe uma teoria sólida para isto, mas irei me ater a uma explicação simplória.

Note que, todas as operações no corpo da função, exceto a própria chamada recursiva, são O(1). As chamadas recursivas ocorrerão até que se chegue a condição de término. Nota-se que para uma entrada x = N, ocorreram N chamadas. Dado que em cada chamada, fora a chamada recursiva, são realizadas operações O(1), então a complexidade no tempo desta função também é O(N).

A complexidade no espaço desta função difere do caso 2. Pelo fato de ser uma função recursiva cujo resultado precisa ser agregado como uma soma no final, ela não é uma função tail-recursive, e portanto não é possível que o compilador otimize sua função utilizando esta técnica.

Dado que tail-recursion não é possível, a cada chamada recursiva é preciso que se empilhe na pilha de chamada um número fixo de dados (argumentos da função, endereço de retorno, etc). Ou seja, para N chamadas, ocorreram Nempilhamentos de dados de um tamanho determinado, portanto a função é O(N) no espaço que utiliza também.

Respondendo à segunda pergunta: Há outro método?

Você tem duas soluções para o problema, uma é O(N) no tempo e O(N) no espaço, uma é O(N) no tempo e O(1) no espaço.

Uma alternativa seria procurar uma solução cuja complexidade não dependa do valor de entrada, será que é possível uma solução O(1) no tempo e O(1) no espaço?

Note que:

  • y = 1 + 2 + 3 ... + (x - 2) + (x - 1) + x
  • y - x * x = (1 - x) + (2 - x) + (3 - x) ... + [(x - 2) - x] + [(x - 1) - x] + (x - x)
  • -(y - x * x) = (x - 1) + (x - 2) + (x - 3) ... + 2 + 1 + 0
  • x * x - y = 1 + 2... + (x - 3) + (x - 2) + (x - 1)
  • x * x - y = y - x
  • x * x + x = 2y
  • y = x * (x + 1) / 2

Desta formula (uma dedução básica da soma dos elementos de uma progressão aritmética), é possível obter o valor da soma a partir do valor de entrada com complexidade O(1), ou seja, sem loops.

Então o método mais eficiente seria:

int Z(int x) { // O(1)
    return (x * (x + 1)) / 2; // O(1)
}

(Se você já se perguntou na vida onde que iria usar PA e PG ensinado na escola, tá aí ;-) )

Se você quisesse ser mais eficiente ainda, com C++11 poderia declarar a função como constexpr.

constexpr int Z(int x) {
    return (x * (x + 1)) / 2;
}

Assim, a maioria dos compiladores que suporta C++11 faria o cálculo da soma em tempo de compilação, incorrendo em nenhum cálculo em tempo de execução, quando o argumento passado for uma constante. Caso o argumento não seja uma constante (i.e. um valor de tempo de execução), a função obtém a mesma eficiência de uma versão inline.

  • Muito show! + 1 – AndersonBS 11/11/14 às 23:11
  • Resposta fantástica! :) – Luiz Vieira 27/01/15 às 0:48
5

Melhorando o desempenho:

No g++ existe a flag -Ofast que faz várias modificações durante a fase de compilação do seu algoritmo e, na maioria das vezes, ele fica muito mais eficiente!

Já reduzi execuções que duravam 20 minutos para menos de 1!

Segue um exemplo:

g++ main.cpp -o App.exe -Ofast

Faça o teste, calcule o tempo de execução conforme as outras respostas sugerem e tire suas próprias conclusões!

4

No Windows

#include <stdio.h>
#include <windows.h>

int main() { 
    int i, j; 
    int inicio, final, tmili; 

    inicio = GetTickCount(); 

    /* Substitua o for a seguir pelo trecho de código 
       cujo tempo de execução deverá ser medido. */

    for (j = 0; j < 10; j ++) 
        for (i = 0; i < 1387634340; i ++); 
    final = GetTickCount();
    tmili = final - inicio; 

    printf("tempo decorrido: %d\n", tmili); 
    return 0; 
}}

No Linux

#include <stdio.h>
#include <sys/time.h>

int main() { 
    int i, j;
    struct timeval inicio, final;
    int tmili;

    gettimeofday(&inicio, NULL);

    /* Substitua o for a seguir pelo trecho de código 
       cujo tempo de execução deverá ser medido. */

    for (j = 0; j < 10; j ++) 
        for (i = 0; i < 1387634340; i ++); 
    gettimeofday(&final, NULL);
    tmili = (int) (1000 * (final.tv_sec - inicio.tv_sec) + (final.tv_usec - inicio.tv_usec) / 1000);

    printf("tempo decorrido: %d\n", tmili); 
    return 0; 
}
4

Como calcular a eficiência eu não sei mas posso testá-la:

#include <stdio.h>
#include <time.h>
#include <cstdint>

#ifdef WIN32
#include <Windows.h>
#else
#include <sys/time.h>
#include <ctime>
#endif

/* Returns the amount of milliseconds elapsed since the UNIX epoch. Works on both
 * windows and linux. */

uint64_t get_time()
{
#ifdef _WIN32
 /* Windows */
 FILETIME ft;
 LARGE_INTEGER li;

 /* Get the amount of 100 nano seconds intervals elapsed since January 1, 1601 (UTC) and copy it
  * to a LARGE_INTEGER structure. */
 GetSystemTimeAsFileTime(&ft);
 li.LowPart = ft.dwLowDateTime;
 li.HighPart = ft.dwHighDateTime;

 uint64_t ret = li.QuadPart;
 ret -= 116444736000000000LL; /* Convert from file time to UNIX epoch time. */
 ret /= 10000; /* From 100 nano seconds (10^-7) to 1 millisecond (10^-3) intervals */

 return ret;
#else
 /* Linux */
 struct timeval tv;

 gettimeofday(&tv, NULL);

 uint64_t ret = tv.tv_usec;
 /* Convert from micro seconds (10^-6) to milliseconds (10^-3) */
 ret /= 1000;

 /* Adds the seconds (10^0) after converting them to milliseconds (10^-3) */
 ret += (tv.tv_sec * 1000);

 return ret;
#endif
}

int X(int x){
    if(x<=0)
        return 0;
    return(x + X(x-1));
}

int Y(int x){
    int soma=0;
    for(int i=0;i<=x;++i)
        soma+=i;
    return soma;
}

int main(void) {
    uint64_t startTime, endTime, timeElapsed;
    startTime = get_time();
    X(300000);
    endTime = get_time();
    timeElapsed = endTime - startTime;
    printf("Tempo decorrido: %d\n", timeElapsed);
    startTime = get_time();
    Y(300000);
    endTime = get_time();
    timeElapsed = endTime - startTime;
    printf("Tempo decorrido: %d\n", timeElapsed);

    return 0;
}

Coloquei no GitHub para referência futura.

Fiz um teste e a segunda foi claramente muito mais eficiente, pelo menos 7 vezes mais rápida. Não consegui postar em nenhum site online que permitisse executar corretamente. Onde executou não dá para compartilhar.

A função de medição foi retirada dessa resposta no SO.

  • "[...] a segunda foi claramente muito mais eficiente [...]" - e a explicação teórica do porquê disso está muito bem dada na resposta do @pepper_chico. :) – Luiz Vieira 27/01/15 às 0:51

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.