7

Tenho um arquivo PHP dentro do diretório opt no Linux.

Dentro dele tenho um script com queries para atualizar um banco de dados, com senha e login de conexão do banco de dados.

Esse arquivo é setado dentro de um arquivo bash agendado no cron que manda executá-lo:

php /opt/script_de_atualizacao.php

Qual a permissão que dou nesse arquivo ? Já que ele tem a senha e login do Mysql, seria o 755?

  • E a sua intenção é que o arquivo possua permissão de execução mas que os usuários não possam acessá-lo para ver os dados de acesso do banco? – Anderson Carlos Woss 28/06 às 19:26
  • Sim. Seria isso. Qual permissão posso usar? – JotaBe 28/06 às 19:56
13
+50

A coisa mais importante, geralmente, é não configurar posse e permissões desnecessárias para o funcionamento do cron no seu sistema operacional. Use o princípio do privilégio mínimo. Por exemplo, você não precisa rodar esse script como root, em primeiro lugar. Crie um usuário no seu sistema específico para a tarefa (assumindo adduser), se for o caso, ponha-o como dono do arquivo (chown) e configure-o como o executor no cron. Por exemplo, em /etc/crontab, para rodar a tarefa 4:30 da madrugada todos os dias:

30 4 * * *  usuario_da_tarefa  /usr/local/bin/php -f /opt/script_de_atualizacao.php

Observo que, se fizer deste modo, /opt/script_de_atualizacao.php nem precisa ser executável. Precisa apenas ser legível, para ser interpretado pelo php; ou seja, o modo 400 é suficiente. Ainda no exemplo:

# useradd -r usuario_da_tarefa
# chown usuario_da_tarefa:usuario_da_tarefa /opt/script_de_atualizacao.php
# chmod 400 /opt/script_de_atualizacao.php

Mais além, você provavelmente não precisa expor o usuário administrativo do seu banco no arquivo /opt/script_de_atualizacao.php. Crie um usuário específico no banco para a sua tarefa e dê as permissões no banco necessárias a ele, como para SELECT e SHOW VIEW.

Só para completar e esclarecer ainda mais, notei confusão importante sobre permissões de acesso em arquivos na sua pergunta. Veja, ao dar ls -l em um diretório, você vai ver algo assim, na primeira coluna:

- --- --- ---

As três trincas finais indicam permissões, ao modo que o primeiro espaço isolado indica a natureza do arquivo. A primeira trinca indica permissão ao dono, a segunda ao grupo e a terceira a outros, ou seja, quem não é o dono (terceira coluna de ls -l) nem faz parte do grupo (quarta coluna de ls -l).

Você pode usar o chmod basicamente da seguinte forma: chmod XYZ arquivo, em que X configura permissão ao dono, Y ao grupo e Z a outros. Ambos X, Y e Z vão de 0 a 7, significando isto:

1 (execução),
2 (escrita),
4 (leitura),

e suas possibilidades de soma.

Assim, chmod 755 /opt/script_de_atualizacao.php significa:

Permissão 7 ao dono dele, ou seja 1 (execução) + 2 (escrita) + 4 (leitura); permissão 5 ao grupo e a outros, ou seja 1 (execução) + 4 (leitura). Desse modo, qualquer usuário pode ler (e executar) o arquivo, e não é isso que você quer, já que a segurança do seu banco está em jogo.

Dê uma olhada em permissões de acesso em arquivos, para complementar.

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.