12

Para resolver um problema acabei por me cruzar com duas soluções onde numa era utilizada a função CAST() para converter um número em texto, noutra era utilizada a função CONVERT() para o mesmo efeito.

As duas funções, o mesmo efeito prático:

SELECT (CAST(10 AS DECIMAL)) + 10; # resulta em: 20

SELECT (CONVERT(10,DECIMAL)) + 10; # resulta em: 20

Um exemplo simples onde o CAST() e o CONVERT() se tornam úteis:

SELECT CONCAT(10, 10); # resulta em: 31303130

Mas se queremos juntar os dois valores como se se tratassem de texto:

SELECT CONCAT(CAST(10 AS CHAR), 10);  # resulta em: 1010

SELECT CONCAT(CONVERT(10,CHAR), 10);  # resulta em: 1010

Ficou no entanto a duvida de porque é que temos duas funções que fazem exatamente o mesmo.

Pergunta

Em MySQL qual a diferença entre as funções CAST() e CONVERT() ?

9

Considerando os exemplos que você citou, não há diferença além da sintaxe. As duas funções inclusive são descritas na mesma página na documentação do MySql.

A explicação da documentação para a existência de ambas é que CONVERT é especificada pelo padrão ODBC enquanto CAST é especificada pelo padrão ANSI SQL. Não há indícios de diferenças de performance ou coisas do gênero.

Quando usado com uma sintaxe diferente, CONVERT pode converter um character set em outro (CONVERT... USING...). O comando CAST não tem esta opção.

Refletindo:

O que eu acho interessante é que uma engine de banco de dados não precisa suportar a sintaxe ODBC para poder ser acessada via ODBC.

Veja por exemplo a documentação ODBC para a própria função CONVERT. Ela mostra o seguinte exemplo:

Se uma aplicação especifica o seguinte comando:

SELECT EMPNO FROM EMPLOYEES WHERE {fn CONVERT(EMPNO,SQL_CHAR)} LIKE '1%'

Um driver Oracle o traduz para:

SELECT EMPNO FROM EMPLOYEES WHERE to_char(EMPNO) LIKE '1%'

Ora, se o driver precisa traduzir o comando, o CONVERT não precisaria ser suportado pela engine do MySql; apenas as implementações de Driver ODBC para MySql são obrigadas a lidar com esta função.

Minha conclusão para a engine do MySql suportar ambas as funções é que o CAST fica limitado ao padrão ANSI SQL, enquanto o CONVERT pode assumir variações para o benefício do desenvolvedor MySql. Por enquanto, sua única variação parece ser a sintaxe USING para definir a conversão de um character set em outro (ainda que esta sintaxe esteja prevista no obscuro SQL-99).

Como suporte a esta conclusão, podemos estudar também a função CONVERT do MS SQL Server e do Oracle. Em MS SQL Server, o CONVERT pode receber um terceiro parâmetro para especificar um formato ou estilo de data, além de poder ser usado com o mesmo objetivo do CAST. E no Oracle o CONVERT serve exclusivamente para converter um character set em outro (separando os parâmetros por vírgula sem a palavra using na sintaxe.

Ou seja, além do comum e multicompatível CAST, os SGBDs suportam ainda variações do CONVERT para agraciar seus desenvolvedores exclusivos.

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.