0

Estou desenvolvendo um chatbot em python que objetiva simular uma conversa terapeutica.

Usei como corpus algumas simulações de diálogos que eu mesma construí e embora o bot esteja conversando, as conversas nunca fazem sentido.

# -*- codding: utf-8 -*-
from chatterbot import ChatBot
from chatterbot.trainers import ListTrainer
import os
#Aqui ficam os import do telegram

chatbot = ChatBot("Futaba")

trainer = ListTrainer(chatbot)

for arquivos in os.listdir('arquivos'):
    chats = open('arquivos/' + arquivos, 'r', encoding="utf8").readlines()
    trainer.train(chats)

print("Hey, meu nome é Futaba e você pode se sentir confortável para conversar comigo mesmo que conversar não seja lá a coisa mais confortável pra você.")
response = chatbot.get_response("Hey!")
print(response)

while True:
    resq = input('Você: ')
    resp = chatbot.get_response(resq)
    if float(response.confidence) > 0.8:
        print('Futaba: ' + str(resp))
    else:
        print('Como você tem se sentido?')

Eu estipulei um nível de confiabilidade para que o bot faça uma pergunta ao usuário caso não tenha muita certeza da resposta.

Alguém sabe de alguma maneira mais assertiva de tornar o diálogo mais fluido e que faça mais sentido?

obs: Já tentei treinar com livros, legendas de filmes e frases de filósofos, mas a única coisa que parece se aproximar de dar certo é o corpus que eu mesma escrevi baseado em diálogos terapeuticos

obs2: Se alguém souber de outros lugares onde eu possa pegar exemplos de diálogos terapeuticos, ajuda.

Sua resposta

Ao clicar em “Publique sua resposta”, você concorda com os termos de serviço, política de privacidade e política de Cookies

Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.