1

Estou estudando python com OOP e as vezes me sinto confuso de quando utilizar determinado método.

class MeuObjeto(object):

    def __init__(self, objeto):
        self.objeto = objeto

    def metodo_normal(self): //sem decorator
       pass

    @staticmethod
    def metodo_estatico():
       pass

    @classmethod
    def metodo_da_classe(cls):
       pass

O que eu mais entendi é o classmethod, sempre que quero instanciar um objeto da classe eu devo utiliza-la, porém as demais estão me deixando confuso.

  • 1
    Rafael, só lembre-se que o método deve receber como primeiro parâmetro o self e o método de classe o cls. Na pergunta você colocou todos sem argumentos e isso se tornaria inválido. – Anderson Carlos Woss 30/05 às 14:03
  • bem observado @AndersonCarlosWoss obrigado – Rafael Rotiroti 30/05 às 14:07
3

Quanto a sua confusão:

Em quase todos os casos, você precisa de um "método normal": isso é - um método de instância, sem nenhum decorador, que vai receber o "self" - uma instância da classe, como primeiro parâmetro.

Um método de classe - que é criado com o decorador @classmethod, pode ser usado diretamente a partir do nome da classe - não de uma instância - no seu exemplo, significa que é possível fazer:

MeuObjeto.metodo_da_classe() 

diretamente, enquanto que para o método normal, é necessário

obj = MeuObjeto()
obj.metodo_normal

Python passa no primeiro parâmetro de um método de classe a própria classe - por isso, por convenção, o nome do primeiro parâmetro é "cls". Assim como o "self" é por convenção também - não há uma regra da linguagem que limite o nome desses parâmetros, e é normal, em decoradores, ou dependendo do estilo de código encontrar métodos com a assinatura *args, **kwargs - nesse caso, o primeiro parâmetro vai vir como primeiro elemento de args.

Métodos de classe tem mais sentido justamente quando se deseja formas diferentes de criar objetos da classe - são frequentemente "construtores alternativos". Eles podem ser chamados a partir de uma instância também - o Python automaticamente vai colocar a classe, e não a instância, no primeiro parâmetro.

Vamos supor que você tivesse uma classe Tabela que é iniciada por uma "lista de listas" recebida no __init__. Poderia ter um método de classe from_csv que lesse um arquivo CSV e criasse uma "Tabela" com os dados lidos do arquivo CSV. É um desenho muito melhor do que colocar um monte de parâemtros opcionais no __init__, mas que por outro lado, pode não ter muitas vantagens sobre uma função criada como def nova_tabela_a_partir_de_csv(caminho_do_csv): - que lesse o arquivo e criasse a nova Tabela com os dados lidos.

Há outros usos - por exemplo, no meu projeto "terminedia", a classe Blockchars_ serve basicamente para agrupar algumas estruturas de dados e funções que usam as mesmas, no mesmo lugar -a classe tem essencialmente o mesmo papel que um módulo Python, mas, fazendo o uso de classmethods, todos os membros que ela precisa ficam agrupados no corpo da classe. A exceção é o método especial __contains__, que exite que a classe seja instânciada - confira o código em https://github.com/jsbueno/terminedia/blob/master/terminedia.py#L204

Já os métodos estáticos, criados em Python como @staticmethod, acredito que sequer tem algo correspondente na teoria de orientação a objetos - uma função marcada como "staticmethod" no corpo de uma classe é simplesmente uma função - o Python não vai passar nenhum parâmetro a mais quando ela for chamada - nem a instância, nem a classe - todos os parâmetros devem ser fornecidos por quem usa a função.

A única coisa que acontece é que ela fica "guardada" dentro da classe. qualquer método que, embora tenha operações relacionadas ao objeto, não precise de nenhum dado do objeto nem da classe, poderia ser um staticmethod - mas as vezes sequer faz sentido ficar declarando staticmethods - o método pode ser deixado como normal ou método de classe mesmo.

Ainda no projeto terminedia eu tenho alguns métodos desse tipo - o próprio "print" interno em https://github.com/jsbueno/terminedia/blob/55f830e714208c978f36adc117c56804f8e92706/terminedia.py#L307 , só usa o self para chamar a si mesmo recursivamente, no caso de falha - poderia perfeitamente ser uma função estática que chamasse ScreenComands.print - já que nenhum atributo da instância, ou outro método é chamado. Mas isso só seria uma "pedra" na arquitetura - funcionaria como está, mas se amanhã eu faço uma adaptação dessa classe pra funcionar simultaneamente em vários terminais, e precisar de instâncias distintas do "ScreenCommands", um staticmethod aí iria parar de funcionar.

Em resumo, via de regra, o melhor é não usar @staticmethod a não ser que você saiba exatamente o que está fazendo (e nesse caso, vai se dar conta de que não precisa)

  • Agora ficou um pouco mais claro @jsbueno . Muito obrigado – Rafael Rotiroti 30/05 às 16:19

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.