6

Estou usando essas duas funções abaixo para encriptar e decriptar uma string. Deixei o exemplo o mais limpo possível.

Função para encript

$key = '123';
$iv  = md5( md5( 'key' ) );
mcrypt_encrypt(MCRYPT_RIJNDAEL_256, md5($key), $string, MCRYPT_MODE_CBC, $iv);

Função para decript

$key = '123';
$iv  = md5( md5( 'key' ) );
mcrypt_decrypt(MCRYPT_RIJNDAEL_256, md5($key), $string, MCRYPT_MODE_CBC, $iv);

Não conheco a fundo a função, e estou com problema para usar json encode/decode. Consigo usar encode sem problema, mas o decode não roda a string descriptografada.

Usei como exemplo um array simples array( 123 ) e o output descriptografado é exatamente igual à json_encode( array( 123 ) ), a diferença é o tamanho, mas não aparecem espaços nem antes nem no fim.

Dump

decrypt( $argument )        : string(32) "[123]"
json_encode( array( 123 ) ) : string(5) "[123]"

Achei uma questão que relata o mesmo problema que o meu e a solução proposta foi o uso de rtrim( $decrypted , "\0" ). Funcionou para o autor e para mim, mas a explicação é superficial:

Diz que a função ENCRYPT/DECRYPT adiciona lixo para ficar com o tamanho correto, e deve remover os nulos ao final da string.

Também criei valores nulos no final da string mas não afetaram o tamanho no dump. Não consigo entender de como o tamanho da string não combina.


  1. O uso de \0 no trim abrange quais caracteres?
  2. Gostaria de saber mais sobre as opções cipher e mode, não encontrei na DOC referências mais profundas de cada caso.
  3. É possível combinar cipher e mode de modo que a string não crie valores nulos para satisfazer o tamanho.
4
  • 3
    rtrim( , "\0" ) abrange apenas o caractere "\0" mesmo. É o mesmo que rtrim( ,chr(0) ). Esse padding é uma característica do modo escolhido para a criptografia. É usado para que os blocos fiquem do mesmo tamanho para a função criptográfica. en.wikipedia.org/wiki/Block_cipher - Pena que não dá tempo de eu elaborar como resposta agora cedo. – Bacco 29/10/14 às 8:30
  • @Bacco, usei trim( $crypt ) e surtiu o mesmo efeito - há diferença? Vi que diz algo a respeito na RFC 5652, vou procurar com calma. – Papa Charlie 29/10/14 às 8:55
  • O problema de trim sem especificar o chr(0) é que se a string original tem espaços e/ou quebras de linha no começo ou no fim, vc acabou de perdê-los também. Ah, outra coisa, aquele md5(md5()) me dá frio na barriga de ver. Aproveitando, ja leu isso aqui? pt.stackoverflow.com/questions/2402 não tem uma conexão direta com a sua pergunta, mas é interessante saber. – Bacco 29/10/14 às 9:15
  • Entendi a questão do trim. O link tem coisas interessantes, lerei com calma - sua resposta precisa de tempo pra assimilar :). Sobre o md5, foi um exemplo que peguei para fins didáticos. Nunca trabalhei com mcrypt. – Papa Charlie 29/10/14 às 9:29

1 Resposta 1

2

Para quem vier a encontrar esse tópico no futuro, o que o Bacco disse nesse comentário, basicamente, é remover todo o "lixo" adicionado pelas cifras para que tenham o mesmo tamanho o que, em código, seria isso:

$string = json_encode( array( 123 ) );

$key = '123';
$iv  = md5( md5( 'key' ) );

$encrypted = mcrypt_encrypt(

    MCRYPT_RIJNDAEL_256, md5( $key ),

    $string, MCRYPT_MODE_CBC, $iv
);

$decrypted = rtrim(

    mcrypt_decrypt( MCRYPT_RIJNDAEL_256, md5($key), $encrypted, MCRYPT_MODE_CBC, $iv),

    "\x00..\x1F"
);

Basta comparar com um var_dump() e ver que sem aquele rtrim() a string encriptada é bem diferente da não encriptada, porém ambas têm o mesmo comprimento:

string '’!Ù Èžtvûþ×Ij>+|oÙ(Œà¢qŒ)·Î"“Æ¡h' (length=32)
string '[123]���������������������������' (length=32)

Mas (e agora vem minha contribuição), não basta remover apenas o byte nulo (\0 ou 0x00) pois cada linguagem pode incluir seu próprio lixinho.

Por isso meu pseudo-código traz um intervalo de caracteres mais amplo \x00..\x1F, isto é, os 31 primeiros caracteres da Tabela ASCII.

A propósito, respondendo a esse seu levantamento, se você considerar a remoção apenas do byte nulo (\0) pode tranquilamente usar rtrim() sem argumentos pois esse caractere já consta na lista de remoção padrão da função.

1
  • Valeu Bruno. Parece que o decrypt é meio capenga e esquece de remover o próprio complemento usado. Andei procurando mais sobre a função e encontrei exemplos usando mcrypt_create_iv e mcrypt_get_iv_size, depois calcula o tamanho do iv e subtrai a string. – Papa Charlie 3/11/14 às 23:02

Sua resposta

Ao clicar em “Publique sua resposta”, você concorda com os termos de serviço, política de privacidade e política de Cookies

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.