1
const url = 'http://files.cod3r.com.br/curso-js/funcionarios.json'
const axios = require('axios')    

const busca = () =>{
        return new Promise((resolve, reject) =>{
            try{
                const funcionarios = axios.get(url).then(resp => resp.data)
                resolve(funcionarios)
            }
            catch(e){
                reject(e)
            }
        })
    }

    async function getFuncionarios(){
        const funcionarios = await  busca()
        return funcionarios
    }

    const fcs = getFuncionarios()
    //fc deveria vir carregado com todos os funcionarios da url, mas só vem o Promise{<pending>}.Simplesmente não tem como ?
1

3 Respostas 3

1

Primeiro, vamos tentar entender certos conceitos.

Como criar e usar Promises?

Em JavaScript, quando vai-se criar uma Promise utilizando o construtor padrão, você passa uma função que tem dois parâmetros:

  • resolve, que é a função a ser chamada quando a Promise foi concluída com sucesso, isto é, foi "resolvida";

  • reject, que é a função a ser chamada quando a Promise encontrou um problema e deseja lançar um erro, isto é, foi "rejeitada".

Assim, usando a "API original" das Promises, você lidaria com elas assim:

const myPromise = new Promise(function(resolve, reject) {
  // Tenta gerar um número aleatório de 1 a 20
  const randomNumber = Math.floor(Math.random() * 20 + 1);
  
  // Após 2 segundos...
  setTimeout(function() {
  
    // Se o número gerado for ímpar,
    // "resolve" (conclui) a Promise
    // passando o número gerado
    if (randomNumber % 2 == 1) {
      resolve(randomNumber);
    }
    
    // Se não for ímpar, rejeita a Promise
    // (gera um erro)
    else {
      reject(new Error('even number'));
    }
    
  }, 2000);
});


// Como não sabemos se a Promise vai
// ser concluída normalmente (resolvida),
// ou se ela vai gerar um erro (vai ser
// rejeitada), iremos esperar pelas duas
// coisas!

myPromise
  // Se ela concluir normalmente, mostramos
  // no console o número que ela nos forneceu 
  .then((number) => console.log(number))
  
  // Se ela gerar um erro, nós jogamos
  // esse erro no console também
  .catch((err) => console.error(err));

Uma coisa a se observar é que, ao invés da chamada encadeada (o .then() seguido do .catch()), você pode chegar a ver algo assim, também:

myPromise.then(
  (number) => console.log(number),
  (err) => console.error(err),
);

Isto é, a passagem da função que lida com o erro, diretamente no .then(), que é algo também válido.

A questão do encadeamento se deve ao fato de o .then() também retornar uma Promise. Desse modo, você consegue até fazer isso:

myPromise.then(function (number) {
  return `Number is: ${number}`;
}).then(
  (text) => console.log(text)
);

Que seria o mesmo que:

const secondPromise = myPromise.then(function (number) {
  return `Number is: ${number}`;
});

secondPromise.then((text) => console.log(text));

Então, recapitulando:

  • Para criar uma Promise (usando o construtor padrão), você deve passar uma função que recebe como argumento:

    • Uma função resolve, que será chamada quando tudo ocorrer corretamente;
    • E uma função reject, que será chamada quando ocorrer algum problema.

    Lembrando que, não é necessário ser exatamente esses nomes, isso é só uma convenção para deixar mais compreensível, mais "didático".

  • Para esperar pelo resultado de uma Promise, usando a API original, você pode simplesmente usar o método .then(), para estabelecer as funções que serão chamadas em resolve e reject, ou você pode usar o .then() para estabelecer a função de resolve e o .catch() para estabelecer a função de reject, através do encadeamento;

  • E o encadeamento se torna possível, porque o .then() também retorna uma Promise.


Porém, com a utilização dessa API, você pode enfrentar certos problemas na hora de criar funcionalidades que realizam diversas operações assíncronas. Isto é, que utilizam-se de diversas Promises. Vejamos um exemplo:

function getFilteredData(filter) {
  return new Promise(function(resolve, reject) {
    // Eu faço uma requisição a uma suposta API externa de recursos
    const response = fetch('https://example.com/api/resource?filter=' + filter);
    
    // Como o código irá se basear inteiramente na resposta
    // da API, eu irei colocar praticamente todo o código da
    // da função em si, no `.then()` ou no `.catch()`
    response
      .then((data) => data.json())
      .then(function (json) {
        Promise.all(
          json.map((piece) =>
            new Promise(function (res, rej) {
              const response = fetch(`https://example.com/api/rating?id=${piece.id}`);
              response
                .then((data) => data.json())
                .then((rating) => res({ ...piece, rating }))
                .catch((e) => rej(e));
            })
          )
        )
        .then((newJson) => resolve(newJson))
        .catch((err) => reject(err));
      })
      .catch((error) => reject(error));
  });
}

const filteredData = getFilteredData('some-filter');

filteredData
  .then((data) => console.log(data))
  .catch((err) => console.error(err));

Está vendo a quantidade de encadeamentos que foram feitos? E ainda, o "engarrafamento" que surgiu no código? Claro que, certas coisas (talvez) poderiam ser otimizadas, mas, foi só uma demonstração de como a API das Promises pode deixar as coisas um pouco "complicadas".

Assim, para facilitar a forma como você lida com Promises, foram criados o async e o await.

Uso de async e await

Você pode ver diversos posts aqui no SOpt que também falam sobre eles. Mas, basicamente, podemos dizer que:

  • O async permite que você marque uma função como uma "realizadora de operações assíncronas" e que, portanto, ela mesma se tornará uma operação assíncrona, o que significa que ela irá gerar uma Promise. Além disso, marcar uma função com async é o que permite a utilização do próprio comando await.

  • E o comando await é o que permite que você espere que uma Promise seja concluída, para então seguir com um certo código.

Vamos vê-los na prática, utilizando-os para recriar o código acima:

// Marcamos com `async`, então o retorno
// de `getFilteredData` será uma `Promise`
async function getFilteredData(filter) {
  try {
    // Esperamos o resultado da `Promise` gerada por `fetch`
    const response = await fetch('https://example.com/api/resource?filter=' + filter);

    // Esperamos o resultado da `Promise` gerada pelo método `.json()`
    const json = await response.json();
    
    const data = [];
    
    for (const piece of json) {
      // Novamente, esperamos o resultado da `Promise` gerada por `fetch`
      const response = await fetch(`https://example.com/api/rating?id=${piece.id}`);

      // E o resultado da `Promise` gerada pelo método `.json()`
      const rating = await response.json();
      
      data.push({ ...piece, rating });
    }
    
    // Após "tanta espera", retornamos o resultado final
    return data;
  } catch (err) {
    // Se um erro foi capturado, iremos lançá-lo novamente
    throw err;
  }
}

const filteredData = getFilteredData('some-filter');

// Falaremos sobre isso mais adiante

filteredData
  .then((data) => console.log(data))
  .catch((err) => console.error(err));

Você pode pensar: espera, se estamos lidando com várias Promises, por que só temos um único bloco catch ali?

A resposta é: porque, nesse caso, quando um erro for gerado, seja qual for a operação que o gerar, a execução normal do código será interrompida. Portanto, seja qual for o ponto que o erro for gerado, ele só será gerado 1 vez, porque todos os outros pontos que podem gerar erro já não serão executados. Vejamos mais de perto:

  try {
    // Se gerar erro, o restante não executa
    const response = await fetch('https://example.com/api/resource?filter=' + filter);

    // Se gerar erro, o restante não executa
    const json = await response.json();
    
    const data = [];
    
    for (const piece of json) {
      // Se gerar erro, o restante não executa
      const response = await fetch(`https://example.com/api/rating?id=${piece.id}`);

      // Se gerar erro, o restante não executa
      const rating = await response.json();
      
      data.push({ ...piece, rating });
    }
    
    return data;
  }

Ou talvez, um exemplo funcional:

let fetchFailsCount = 0;

// A cada vez que `fetch` conseguir
// ser chamado e uma nova `Promise`,
// então, for criada, o contador será
// incrementado
function fetch() {
  return new Promise(function(_, reject) {
    fetchFailsCount++;
    setTimeout(() => {
      reject(`Fetch falhou ${fetchFailsCount} vez(es)`);
    }, 1000);
  });
}

(async function () {
  try {
    // Como o primeiro `fetch` gera
    // um erro, o segundo `fetch` não
    // será chamado
    const response1 = await fetch();
    const response2 = await fetch();
    
    console.log('Operações bem-sucedidas!');
  } catch (err) {
    console.log('Erro: ' + err);
  }
})();

Portanto, nesse caso, como só ocorrerá 1 erro durante toda a execução do código da função, só se faz necessário 1 bloco catch, capturando, assim, qualquer um dos erros que forem gerados por qualquer uma das operações. Mas, se você quiser lidar com cada erro individualmente, tratando de forma específica, fique à vontade.

Porém, com isso tudo, podemos fazer uma analogia de que o comando await "substitui" o .then(), e o bloco try-catch "substitui" o .catch().


Mas aí, pode-se pensar ainda: e por que, ali no final, não utilizamos o comando await também?

Porque, até onde se sabe, ainda não é totalmente suportada a utilização do await de fora de funções assíncronas (aquelas marcadas com async). Ou seja:

// Por enquanto, ainda pode gerar um erro
const response = await fetch('http://example.com');

Mas, se você quiser realmente utilizar o await, você pode envolver a operação em uma função assíncrona anônima e, ao mesmo tempo, chamá-la, dessa forma:

(async function () {
  const filteredData = await getFilteredData('some-filter');
})();

Funciona como uma alternativa. Mas, já propuseram trazer isso para o ES. Só não sabemos se será, de fato, implementado e se será logo.

Analisando o código e tentando resolver o problema

Assim, vamos ao seu código:

const url = 'http://files.cod3r.com.br/curso-js/funcionarios.json'
const axios = require('axios')    

const busca = () => {
  return new Promise((resolve, reject) => {
    try {
      const funcionarios = axios.get(url).then(resp => resp.data)
      resolve(funcionarios)
    }
    catch(e) {
      reject(e)
    }
  })
}

async function getFuncionarios() {
  const funcionarios = await busca()
  return funcionarios
}

const fcs = getFuncionarios()

Na função contida em busca, você "misturou" algumas coisas.

Como você utilizou a API original para esperar pela Promise do axios, já não daria certo utilizar o try-catch para capturar o erro retornado pelo mesmo. Pois, o try-catch só funcionaria de verdade quando você esperasse pela Promise utilizando await, que é quando o verdadeiro erro seria lançado.

Desse modo, se o axios retornasse um erro, você iria, na verdade, capturar o erro de UnhandledPromiseRejection, isto é, rejeição de Promise não capturada (em tradução livre), que corresponde exatamente ao problema de não ter passado a função a ser executada quando a Promise é rejeitada (a função a ser executada em reject).

Além disso, como vimos anteriormente, o .then() também retorna uma Promise. Portanto, aquele resolve está, na verdade, passando a Promise do .then(), e não o valor retornado por ela, para quem chamou a função busca. Ou seja, o chamador da função busca teria que lidar com duas Promises: a Promise gerada pela função busca e a Promise retornada pela função busca.

// Gera uma Promise
const promise1 = busca();

// Retorna outra Promise
const promise2 = await promise1;

// Só então retorna o valor
const resultado = await promise2;

E é essa a causa do problema. Quando você faz await busca(), você está obtendo como valor uma outra Promise. E assim, teria-se que mais uma vez esperar pela resolução dessa Promise retornada, para então obter o valor que se deseja. E isso não é algo muito "interessante" de se fazer.


Portanto, se você quer utilizar a API original, você pode fazer assim:

const url = 'http://files.cod3r.com.br/curso-js/funcionarios.json'
const axios = require('axios')    

const busca = () => {
  // Reutilizamos a `Promise` do `axios`,
  // através do funcionamento do .then()
  return axios.get(url)
      .then(resp => resp.data);
}

async function getFuncionarios(){
  try {
    const funcionarios = await busca();
  
    return funcionarios;
  } catch (err) {
    console.log(err);
    return [];
  }
}

getFuncionarios().then((fcs) {
  // faz alguma coisa com o resultado
});

Ou, se quiser utilizar o async/await, você pode fazer assim:

const url = 'http://files.cod3r.com.br/curso-js/funcionarios.json'
const axios = require('axios')    

const busca = async () => {
  try {
    const response = await axios.get(url);
    const funcionarios = response.data;

    return funcionarios;
  } catch(e) {
    throw e;
  }
}

async function getFuncionarios(){
  try {
    const funcionarios = await busca();

    return funcionarios;
  } catch (err) {
    console.log(err);
    return [];
  }
}

(async function() {
  const fcs = await getFuncionarios();
})();

Conclusão

Note que, em ambos os códigos, utilizamos o bloco try-catch, na função getFuncionarios, para lidar com a Promise gerada pela função busca. Isso porque, seja utilizando a API, seja utilizando async/await, a Promise da função busca pode ser rejeitada. E como em getFuncionarios estamos utilizando o await, essa rejeição se tornaria, de toda forma, um erro a ser lançado. Portanto, nós precisamos lidar com esse erro também.

Outra observação é que, da mesma forma que lidamos com "Promises simultâneas" da primeira vez, utilizando a API, poderíamos também fazê-lo com async/await. Você pode ver isso na resposta desse post, que demonstra a utilização do método .map() junto com o construtor alternativo Promise.all.

E sim, existem outros "construtores" para Promise, além do construtor padrão. Alguns deles são:

  • Promise.resolve(value), que serve para criar uma Promise que imediatamente conclui (resolve), retornando o valor passado para o parâmetro value.
  • Promise.reject(reason), que serve para criar uma Promise que imediatamente é rejeitada com o motivo passado para o parâmetro reason.
  • E o Promise.all(iterable), citado acima, que serve para criar uma Promise que resolve quando todas as outras contidas em iterable, são resolvidas, ou que é rejeitada quando pelo menos uma delas é rejeitada.
0

axios.get(url) retorna uma Promise, você está passando uma Promise para outra Promise, e depois chama uma função assíncrona, esperando que o resultado seja síncrono.

Acho que você não entendeu como funciona Promise direito, tem esses artigos que explicam como funciona Promise

https://developer.mozilla.org/pt-BR/docs/Web/JavaScript/Reference/Global_Objects/Promise https://developers.google.com/web/fundamentals/primers/promises?hl=pt-br

Para que getFuncionarios funciona-se de forma síncrona, o código deveria ficar:

const url = 'http://files.cod3r.com.br/curso-js/funcionarios.json'
const axios = require('axios')    

const busca = () =>{
    return new Promise((resolve, reject) =>{
        try{
            const funcionarios = axios.get(url).then(resp => resp.data)
            resolve(funcionarios)
        }
        catch(e){
            reject(e)
        }
    })
}

async function getFuncionarios(){
    const funcionarios = await  busca().then(resPromise => await resPromise)
    return funcionarios
}

const fcs = await getFuncionarios()

Ou o código poderia ser simplificado para:

const url = 'http://files.cod3r.com.br/curso-js/funcionarios.json'
const axios = require('axios')    

function getFuncionarios(){
    return axios.get(url).then(resp => resp.data)
}

try {
    const fcs = await getFuncionarios()

} catch(e) {
    // Faz outra alguma coisa se der erro
}
1
  • Acho que você também não entendeu amigo, nenhum de seus códigos sequer compilam. – Kevin Ricci 20/05/19 às 18:14
0

Em um projeto que estava fazendo verifiquei que, utilizando fetch(), o que era retornado era uma Promise {state: 'pending'}. Para resolver isso eu usei await deste modo:

fetch(url, {method:'POST')
   .then(async(p) => {
   var data = await p.json()
   console.log(data)
   //retorna o resultado esperado...
}

Não sei se é o mais correto, mas funcionou. Se alguém tiver alguma objeção, escreva abaixo.

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.