0

Exemplo 1 de execução:

Entrada ( numero inteiro): 10

Saída: 10

Até agora tenho isso:

num =10;

for (i = 2; i < num ; i++)

   {

    if (num % i == 1 ){

        printf("%d\n", i);

        soma2 = i + soma2;


    }
}

Porém na saída aparece: 3 e 9 e não somente o 9.

1
  • 3
    Não primos são 1, 4, 6, 8, 9, ímpares = 1, 9, a soma seria 10 não? – FourZeroFive 10/04/19 às 4:04

3 Respostas 3

3

A forma mais simples de se implementar é:

  1. Lê o número n;
  2. Inicia soma como zero;
  3. Percorre o intervalo [1, n] em k;
  4. Verifica se k é um número primo. Se sim, volta para 3; se não continua;
  5. Verifica se o número é ímpar. Se não, volta para 3; se sim, continua;
  6. Soma o valor de k em soma;
  7. Exibe resultado;

Mas a solução não escala muito bem a medida que o valor de n cresça. A função que verifica se é primo teria complexidade O(n) e a função implementada chamaria tal função n vezes, o que resultaria em uma solução O(n²).

Para uma solução melhor escalável, você pode verificar o problema do ponto de vista matemático (pois é um problema matemático, certo?). Encontrar os números primos em um intervalo fechado é relativamente simples quando implementado o crivo de Eratóstenes e calcular a soma deles também será algo trivial. Desta forma, se você deseja a soma de todos os números ímpares não primos no intervalo, basta você calcular a soma de todos os números ímpares e subtrair a soma dos números primos (não esqueça que o 2 é primo, mas é par).

É possível demonstrar que a soma de todos os números ímpares no intervalo [1, n] é dada por m², sendo m a quantidade de números ímpares do intervalo. Se n é ímpar, m = (n+1)/2 e se n é par, m = n/2. Genericamente falando, m = (n + n % 2)/2. Portanto, sabemos que a soma de todos os números ímpares será ((n + n % 2)/2)², que é uma operação O(1), não depende da dimensão de n, possui sempre o mesmo número de operações.

Após isso, podemos calcular a soma dos números primos no intervalo [1, n]:

E para obter o resultado desejado, fazemos a soma de todos os números ímpares subtraindo a soma de todos os números ímpares (e adicionando o 2, que é primo mas não é ímpar). Portanto, o algoritmo passaria a ser:

  1. Lê o número n;
  2. Calcula a soma de todos os números ímpares no intervalo [1, n];
  3. Calcula a soma de todos os números primos no intervalo [1, n];
  4. A soma de todos os ímpares não primos será: somaímpares - somaprimos + 2;
  5. Exibe o resultado;

E, desta forma, você terá uma solução muito mais escalável que a primeira alternativa.

Para n = 10, teríamos:

  • Soma de todos os ímpares: 25
  • Soma de todos os primos: 17
  • Resultado: 25 - 17 + 2 = 10

Leituras adicionais:

0

Algo deste género:

num = 10;
soma = 0;

for(int i = 2; i < num; i++){ 
    if(!isEven(i) && !isPrime(i)){
        soma += soma;
    } 
} 

Lista de alguns números primos:

2, 3, 5, 7, 11, 13, 17, 19, 23, 29, 31, 37, 41, 43, 47, 53, 59, 61, 67, 71, 73, 79, 83, 89, 97, 101, 103, 107, 109, 113, 127, 131, 137, 139, 149, 151, 157, 163, 167, 173, 179, 181, 191, 193, 197, 199, 211, 223, 227, 229, 233, 239, 241, 251, 257, 263, 269, 271, 277, 281, 283, 293, 307, 311, 313, 317, 331, 337, 347, 349, 353, 359, 367, 373, 379, 383, 389, 397, 401, 409, 419, 421, 431, 433, 439, 443, 449, 457, 461, 463, 467, 479, 487, 491, 499, 503, 509, 521, 523, 541, 547, 557, 563, 569, 571, 577, 587, 593, 599, 601, 607, 613, 617, 619, 631, 641, 643, 647, 653, 659, 661, 673, 677, 683, 691, 701, 709, 719, 727, 733, 739, 743, 751, 757, 761, 769, 773, 787, 797, 809, 811, 821, 823, 827, 829, 839, 853, 857, 859, 863, 877, 881, 883, 887, 907, 911, 919, 929, 937, 941, 947, 953, 967, 971, 977, 983, 991, 997

Não sei qual é o seu objetivo a nível de performance, mas se apenas precisar que o algoritmo funcione com limitação da entrada pode utilizar dados fixos de números primos ou a lista dos números ímpares não primos. Desta maneira só teria de realizar um loop pelos números e filtrar pelos valores menores que a sua entrada.

No caso da entrada 10 percorria os dados fixos e encontrava os inteiros não primos ímpares 1 e 9, depois somava cada um destes e o resultado seria 10.

Outra maneira seria ir criando números e verificando se são números não primos e se são ímpares, caso sejam vai acumulando o valor numa variável até chegar ao seu limite superior (valor de entrada).

2
  • Certo, estou iniciante, poderia me demonstrar como percorrer para achar os números não primos, até 10 (usuário digitou), sendo maior que 1, então no caso, só entraria o 9. – Juan Santos 10/04/19 às 14:43
  • atualizei a minha resposta com um exemplo melhor do que vc quer, agora tem de implementar apenas o isEven e o isPrime. – MauroAlmeida 10/04/19 às 14:58
0

Você deve implementar o algoritmo Crivo de Eratóstenes em seu código, e guardar num array os números que não passarem pelo crivo.

Depois disso você percorre o array com os números que não passaram pelo crivo, somando os valores.

É isso.

Sua resposta

Ao clicar em “Publique sua resposta”, você concorda com os termos de serviço, política de privacidade e política de Cookies

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.