4

Exemplos

1.

<button onclick="clickTeste()">Teste</button>

function clickTeste() {
    alert("click");
}

2. (a que vejo ser mais utilizada)

$("#testeid").click(function() {
    alert("click");
});

3.

$(document).ready(function() {
    $(document).on("click","#testeid",function() {
        alert("click");
    });
});

  • Quais vantagens/desvantagens se tem em cada uma delas?
  • Há mais formas de definição além dessas?

marcada como duplicata por bfavaretto 18/03 às 14:07

Esta pergunta foi feita antes e já tem uma resposta. Se essas respostas não abordarem completamente sua pergunta, faça uma nova pergunta.

  • Sua pergunta diz respeito somente ao que é feito via jQuery? E tem algum motivo especial para o exemplo 3 ter document.ready e o 2 não ter? – bfavaretto 18/03 às 13:54
  • @bfavaretto Sim, seria específico para jQuery. Sobre o document.ready, pelo que andei lendo, tem relatos que usando o .on sem estar em .ready, houveram casos que não funcionaram. Por isso fiquei mais ainda na dúvida... Até então, acho que o 2o é o mais usado, pois elimina a necessidade de setar atributo no HTML, e o uso de .ready. – rbz 18/03 às 13:58
  • Marquei como duplicata porque tem um monte de pergunta sobre o assunto aqui. Seu exemplo 1 não tem jQuery, então os links não tratam dele (tem outras perguntas no site que tratam). Os 2 últimos links são sobre a questão do document.ready, que seria uma dúvida à parte. – bfavaretto 18/03 às 14:09
  • @bfavaretto Obrigado, vou dar uma olhada! – rbz 18/03 às 14:16
0

Basicamente os 3 métodos irão realizar a mesma ação. Usar JavaScript ou JQuery realmente depende das necessidades do projeto a ser desenvolvido. Utilizar Jquery torna o processo de desenvolvimento mais ágil para ser finalizado. Se você precisa desenvolver algo em javascript que não possa demorar tanto para ser lançado, com certeza o jquery pode ser explorado. De qualquer modo, você estará utilizando ótimas tecnologias para desenvolvimento de suas aplicações.

0

O chamando ele desta forma .click(function(){}) você esta usando um shortcut para a chamada .on('click',function(){}).

Já chamando ele sem passar uma função, ou seja, desta forma .click() você esta fazendo um shortcut para a chamada .trigger('click').

Esta é a forma de definir o evento através do HTML <button onclick="clickTeste()">

.on(type,listener) este método aceita alem do evento click,change e todos os outros evento do html, ele também aceita eventos customizados.
Exemplo: evento de abertura de modal do bootstrap, .on('show.bs.modal',function(){})

Existem ainda o

<HTMLElement>.onclick=function(){} nesse você esta adicionando um evento ao elemento de forma direta, usando dessa forma você só vai conseguir manter um evento no elemento e para remover o evento é só colocar o valor para null ou uma função vazia.

<HTMLElement>.addEventListener(type,listener[, options]) já esta forma é bem parecida com o jquery você pode colocar n eventos e para remover você tem que chamar o <HTMLElement>.removeEventListener(type, listener[, useCapture]). Eu acredito que o jQuery.on, jQuery.off faça uso desses eventos.


Posso esta errado mas não acho que haja uma vantagem/desvantagem entre .click(function(){}) e .on('click',function(){}) nesta forma, acho que é apenas uma questão de praticidade e padronização.

jquery.click, jquery.on( type [, selector ] [, data ], listener )

  • 2
    Mas Icaro, qual a vantagem e desvantagem de cada? Mera "organização" do código? Por que a maioria que vejo, usa .click(function(){}) e não utilizando o atributo no HTML? Ou pq, utilizar o ready? Me traria uma segurança que todo o documento foi carregado antes de executar qualquer ação!? Gostaria de mais detalhes por favor... Mas agradeço a resposta! ✌️ – rbz 18/03 às 13:51

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.