1

Boa noite pessoal, desenvolvi uma Query no PostgreSQL para aplicar um SELECT nos meus dados impondo algumas regras, e essas regras são muito importantes para mim obter o resultado correto no final da seleção.

O filtro que precisava desenvolver era esse:

GSM que for repetido, e tiver em ambos o STATUS = 'ANOMALIA TEMPORÁRIA' e seu MOTIVO_ENVIO for igual, importe apenas um registro, cuja DATA_ALTERACAO for mais recente.

A resolução dele para rodar no PostgreSQL foi essa:

SELECT ex.gsm, ex.motivo_envio, ex.status, ex.data_ativacao, ex.data_importacao, ex.data_alteracao
FROM (SELECT gsm, MAX(data_alteracao) AS last_date FROM anomalias GROUP BY gsm) lst
INNER JOIN anomalias ex ON (lst.gsm = ex.gsm) AND (ex.data_alteracao = lst.last_date)
WHERE ex.status = 'ANOMALIA TEMPORÁRIA'
AND EXISTS (SELECT tmp.gsm FROM anomalias tmp
WHERE tmp.gsm = ex.gsm
AND tmp.motivo_envio = ex.motivo_envio
AND tmp.status = ex.status
GROUP BY tmp.gsm, tmp.motivo_envio, tmp.status
HAVING COUNT(tmp.gsm) > 1)

Esse filtro me retorna 9 registros, e é exatamente a quantidade de registros correta que precisava. Meu problema está sendo quando coloco esse filtro para rodar no SQLite ele me retorna 3 registros a mais, e isso não pode acontecer, preciso muito que ele obedeça está Query, eu copiei exatamente do mesmo jeito que está no PostgreSQL e pus no SQLite, mas está me retornando dados indesejáveis.


Alguém pode me ajudar por favor, não sei se está query que fiz é o melhor método pra seguir a regra que preciso, a regra como mencionei acima é essa:

GSM que for repetido, e tiver em ambos o STATUS = 'ANOMALIA TEMPORÁRIA' e seu MOTIVO_ENVIO for igual, importe apenas um registro, cuja DATA_ALTERACAO for mais recente.

Caso alguém precise do conteúdo do Banco de Dados pra testar aqui está: https://ghostbin.com/paste/9uqnn

  • 1
    As bases são iguais ? – Motta 10/03 às 23:13
  • Sim @Motta as iguais, se quiser posso disponibilizar o arquivo de Banco de Dados em SQLite também, eu também disponibilizei o INSERT do conteúdo completo do Banco de Dados, pus no ghostbin: ghostbin.com/paste/9uqnn se tu puder me ajudar mano, serio preciso muito, eu tinha terminado o projeto ai quando fui verificar o resultado tenho essa surpresa. – Magno 10/03 às 23:19
  • @Magno A estrutura da tabela anomalias também está igual em ambos os bancos ? Você poderia alterar a sua pergunta incluindo a estrutura da tabela na edição ? – Lacobus 10/03 às 23:51
  • Está exatamente igual em ambos os Bancos tanto PostgreSQL quanto SQLite, afinal são os mesmo dados, mesmas colunas etc. – Magno 11/03 às 0:02
  • @Magno: Sem saber quais são os tipos de cada uma das colunas da tabela anomalias fica dificil compreender e reproduzir o seu problema. – Lacobus 11/03 às 0:07
1

A diferença pode estar na forma como cada um dos bancos de dado está interpretando as strings contendo datas no formato DD/MM/YYYY.

O SQLite3 interpreta strings contendo datas no formato ISO8601, ou seja: YYYY-MM-DD, enquanto o PostgreSQL usa uma variável de ambiente chamada DateStyle para fazer esse controle.

Se você pretende usar strings contendo datas no formato DD/MM/YYYY no SQLite3, você deve usar a função strftime(), veja só:

INSERT INTO
    export
VALUES
    (
      '31992387535',
      'TROCA DE APARELHOS_REEMBOLSO - REBATE',
      'LIBERADO',
      strftime('%d/%m/%Y','27/02/2019'),
      strftime('%d/%m/%Y','27/02/2019'),
      strftime('%d/%m/%Y','01/03/2019')
    );

Ou então, ajustar suas strings para o formato esperado pelo SQLite3:

INSERT INTO
    export
VALUES
    (
      '31992387535',
      'TROCA DE APARELHOS_REEMBOLSO - REBATE',
      'LIBERADO',
      '2019-02-27',
      '2019-02-27',
      '2019-03-01'
    );

Reparei também que você usa caracteres especiais em suas strings, por exemplo:

...
ex.status = 'ANOMALIA TEMPORÁRIA'
...

As strings contendo esses caracteres especiais foram gravadas corretamente no banco de dados onde você está executando seu SELECT ?!

  • Eu não consigo usar esse strftime('%d/%m/%Y','27/02/2019') passando ele direito no SELECT para fazer essa conversão não? pois eu teria um problema grande em fazer dessa forma pois esses dados vem de uma planilha Excel, e uso o Python pra criar o Banco de Dados SQLite e ele já importa todo o conteúdo da Planilha pra dentro da tabela, eu não preciso usar o INSERT INTO pra por o conteúdo na planilha uso um loop para isso com um função de uma Biblioteca chamada Pandas (Python), as colunas de datas estão no formato DD/MM/YYYY mas será que realmente isso seria o empecilho para esse resultado? – Magno 11/03 às 1:12
  • Já verificou se SELECT COUNT(*) FROM anomalias; retorna a mesma quantidade de registros nos dois bancos de dados ? – Lacobus 11/03 às 1:18
  • sim a mesma quantidade em ambos – Magno 11/03 às 1:20
  • subi todo banco de dados pra um site que roda SQlite, se tu puder me ajudar mano, sinceramente preciso muito mesmo, tinha um prazo pra entrega amanhã sinceramente não sei o que fazer :/ – Magno 11/03 às 1:25
  • @Locupos Sim caracteres especiais funcionam perfeitamente, pois ao termino da consulta com o SELECT eu pego todo esse resultado e exporto para o Excel novamente usando a Biblioteca Pandas, em relação a Data, e Caracteres Especiais funcionam perfeitamente, o problema é no resultado errado que a Query que mostrei no Post está trazendo, ele traz 3 resultados a mais, sendo que a mesma funciona perfeitamente no PostgreSQL – Magno 11/03 às 1:33

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.