2

Sempre fui interessado em estudar sobre metodologias em relação a programação e ouvi muitos professores principalmente nas universidades falando mal das famosas classes Gods, que fazem tudo dentro dela. E agora me surgiu uma dúvida que considero interessante. Lendo alguns artigos sobre jQuery Mobile (tendo conhecimento que uma página html não é uma classe) que é muito incentivado a criar todas as suas telas separadas por divs o que dependedo pode deixar o seu arquivo imenso e pior se colocarmos nossos js juntos. Não seria mais correto fazer a divisão de telas jQuery Mobile por páginas html?

1

O problema com a analogia

A analogia entre uma classe com uma tela que usa estrutura HTML não pode ser feita de 1 para 1.

Ao dividir responsabilidades entre classes e métodos você tem um overhead de processamento e memória, mas é bem menor comparado a ter duas páginas em arquivos diferentes.

Além disso, a ideia de dividir responsabilidades envolve questões lógicas, acoplamento, manutenção e reuso.

No caso de uma estrutura HTML como proposta pelo jQuery Mobile, apesar de ser ruim trabalhar em um arquivo grande, não há efetivamente uma mistura entre as diversas seções.

O JavaScript poderia, sim, acabar misturando algumas coisas, mas nesse ponto vale a competência do programador de saber criar trechos específicos para cada tela.

Note que, mesmo com divisão de HTMLs em vários arquivos, ainda seria possível adicionar o mesmo script em todas as telas e haver confusão. Na verdade, esta é uma prática bem comum.

Depende do contexto

A complexidade de um aplicativo e a sua respectiva otimização fazem com que não haja uma forma absolutamente "melhor" de juntar ou dividir responsabilidades.

Para evitar complexidade de desenvolvimento e manutenção o melhor seria dividir em vários HTMLs. Isso evitaria conflitos desnecessários durante os merges e simplifica a vida do desenvolvedor de várias formas. Também ocupa menos memória no dispositivo. Parece ser melhor para aplicativos que tem bastante conteúdo.

Já ter um HTML pode melhorar a experiência do usuário, pois a navegação entre as páginas será instantânea. Lógico que isso pode ter um efeito negativo caso o usuário queira ver apenas uma página. Esta parece ser a melhor solução para aplicativos relativamente pequenos, onde no geral a simplicidade fala mais alto.

Considerações

O jQuery Mobile permite abordagens diferentes e mistas.

Na documentação sobre pages, há informações de como fazer single page template (uma página por HTML) e multi-page template (várias páginas num HTML).

Ali também diz que usar essas estruturas são convenções, não uma obrigação. Há inclusive um tópico intitulado Prefetching pages que explica como pré-carregar várias páginas ao usar single page templates.

Uma solução mista mais vantajosa seria ter vários HTMLs, mas agrupar telas relacionadas em cada um.

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.