1

Como posso aceder a dados de um Hashmap noutra classe?

Exemplo:

Classe1:

Hashmap<String,String> teste = new Hashmap<>();
teste.put("TESTE", "exemplo");

Classe2:

Como posso ter acesso ao Hashmap teste?

Ao instanciar a Classe1 o HashMap não fica com os dados ou fica?

  • 2
    Oi. Não vejo o conteúdo da Classe2? – Cold 13/10/14 às 12:05
  • 2
    Veja: pt.stackoverflow.com/help/mcve Nos ajude ajudar você. – Maniero 13/10/14 às 12:40
  • Não coloquei nada no conteúdo da Classe2 porque simplesmente gostava de saber o que tenho de por lá, para poder utilizar os valores do HashMap da classe1 ! Terei de criar um método na Classe1 que devolva o HashMap e depois adicioná-lo a um novo HashMap criado na Classe2 ? – HugoMachado 13/10/14 às 13:04
4

Disponibilizando o mapa

Primeiramente, é necessário definir algum meio de recuperar o mapa que está na Classe1. Há várias formas de fazer isso...

1. Atributo de instância

O mapa poderia ser colocar em um atributo de instância, com os valores inicializados no construtor:

public class Classe1 {
    public Map<String, String> teste = new Hashmap<>();
    public Classe1() {
        teste.put("TESTE", "exemplo");
    }
}

2. Método que retorna o mapa da instância

Porém, não é recomendado ter atributos públicos. Isso quebra o encapsulamento da classe. Então poderíamos ter um método getter:

public class Classe1 {
    private Map<String, String> teste = new Hashmap<>();
    public Classe1() {
        teste.put("TESTE", "exemplo");
    }
    public Map<String, String> getMapa() {
        return teste;
    }
}

3. Método que retorna um novo mapa

Se houver necessidade de criar vários mapas diferentes, dependendo de alguma situação, crie o mapa em um método e retorno-o:

public class Classe1 {
    public Map<String, String> getNovoMapa()
        Map<String, String> teste = new Hashmap<>();
        teste.put("TESTE", "exemplo");
        return teste;
    }
}

Disponibilizando o mapa estaticamente

Se o conteúdo do mapa não for dependente de uma instância da Classe1, por exemplo se os valores forem fixos, então ele não precisa depender de uma instância da Classe1.

Também há várias formas de fazer isso:

1. Atributo estático

O mapa poderia ser colocar em um atributo estático, com os valores inicializados num bloco de inicialização estático:

public class Classe1 {
    public static Map<String, String> testeEstatico = new Hashmap<>();
    static {
        testeEstatico.put("TESTE", "exemplo");
    }
}

2. Método estático que retorno o mapa da classe

Porém, temos no exemplo anterior o problema com o encapsulamento da classe. Então poderíamos ter um método getter estático:

public class Classe1 {
    private Map<String, String> testeEstatico = new Hashmap<>();
    static {
        testeEstatico.put("TESTE", "exemplo");
    }
    public static Map<String, String> getMapaEstatico() {
        return testeEstatico;
    }
}   

3. Método estático que retorna um novo mapa

Para retornar um novo mapa estaticamente:

public class Classe1 {
    public static Map<String, String> getNovoMapaEstatico()
        Map<String, String> testeEstatico = new Hashmap<>();
        testeEstatico.put("TESTE", "exemplo");
        return testeEstatico;
    }
} 

Acessando o mapa

Se o mapa não é estático, a Classe2 precisa ter uma referência a uma instância da Classe1.

Isso pode ser feito de várias formas...

1. Instanciando a Classe1 diretamente

public class Classe2 {
    public void metodo() {
        Classe1 classe1 = new Classe1();

        //recupera novo mapa
        Map<String, String> testeNovo = classe1.getNovoMapa();

        //recupera mapa da instância através do getter
        Map<String, String> teste = classe1.getMapa();

        //recupera mapa diretamente do atributo da instância (não recomendado)
        Map<String, String> teste2 = classe1.teste;
    }
}

2. Recebendo uma instância da Classe1 por parâmetro no método

public class Classe2 {
    public void metodo(Classe1 classe1) {
        //recupera novo mapa
        Map<String, String> testeNovo = classe1.getNovoMapa();

        //recupera mapa da instância através do getter
        Map<String, String> teste = classe1.getMapa();

        //recupera mapa diretamente do atributo da instância (não recomendado)
        Map<String, String> teste2 = classe1.teste;
    }
}

3. Tendo uma instância da Classe1 dentro da Classe2

Nesse caso, o atributo classe1 deve ser inicializado de alguma forma.

public class Classe2 {

    Classe1 classe1;

    //inicialização via construtor
    public Classe2(Classe1 classe1) {
        this.classe1 = classe1;
    }

    //inicialização via setter
    public void setClasse1(Classe1 classe1) {
        this.classe1 = classe1;
    }

    public void metodo() {
        //recupera novo mapa
        Map<String, String> testeNovo = classe1.getNovoMapa();

        //recupera mapa da instância através do getter
        Map<String, String> teste = classe1.getMapa();

        //recupera mapa diretamente do atributo da instância (não recomendado)
        Map<String, String> teste2 = classe1.teste;
    }
}

Acessando o mapa estaticamente

Caso o mapa seja estático, é possível acessá-lo diretamente de qualquer ponto do código.

public class Classe2 {
    public void metodo() {
        //recupera novo mapa
        Map<String, String> testeNovo = Classe1.getNovoMapaEstatico();

        //recupera mapa da classe através do getter
        Map<String, String> teste = Classe1.getMapaEstatico();

        //recupera mapa diretamente do atributo da classe (não recomendado)
        Map<String, String> teste2 = Classe1.testeEstatico;
    }
}

Considerações

Há vantagens e desvantagens nas várias abordagens. Em resumo:

  • Evite acessar atributos diretamente
  • Para mapas "constantes" (que não mudam), use métodos estáticos que retornam um atributo estático
  • Quando há relação de dependência entre duas classes, evite usar new diretamente, prefira sempre receber a instância via construtor ou setter. Esse é o conceito de Inversão de Controle, que diminui o acoplamento entre as classes, facilita a criação de testes unitários e ajuda no entendimento do código, pois deixa a dependência explícita.
  • 1
    Muito boa explicação, desde já o meu sincero obrigado, consegui resolver o meu problema :) – HugoMachado 14/10/14 às 8:32

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.