2

Não levando em conta a dificuldade técnica de fazer uma coisa ou outra, mas sim a consistência do banco, a velocidade das posteriores operações e o profissionalismo.

Se tenho uma tabela em banco de dados (PostgreSQL), com uma PRIMARY KEY auto-incrementada e preciso atualizar essa tabela, qual a diferença entre os casos?

1 - Fazer UPDATE das linha que já existem e eventualmente criar e deletar linhas quando estritamente necessário.

2 - Deletar todas as linhas referentes a um cadastro (a estrutura é relacional e nesta tabela são armazenadas algumas linhas referentes a um único cadastro) e criar linhas novas com as novas informações.

Obs.: Sei fazer das duas formas, não é isso que quero saber. O que quero saber está no primeiro parágrafo do texto.

  • 1
    olha, não sei no detalhe como o postgresql trabalha, mas no sql-server, deletar e incluir é mais rápido, porém, o arquivo de LOG fica cheio pois as linhas excluídas vão parar lá, excessão se usar o truncate table, mas ambas as soluções requerem receriar todos os índices, e isso em ambos os bancos, isso é um ponto de atenção, tanto de performance como de processamento, especialmente IO – Ricardo Pontual 7/02 às 17:57
  • Pelo visto sua chave artificial não serve para nada já que, como você diz, manter o mesmo valor (no caso do UPDATE) ou modificá-lo (no caso do TRUNCATE/INSERT) não trás nenhuma consequência para seus dados. – anonimo 12/02 às 15:11
5

Claro que faz diferença, uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa.

Saiba que do ponto de vista interno o PostgreSQL já cria uma nova linha e cria outra sempre que for fazer um UPDATE, porque ele trabalha com uma técnica chamada MVCC (Multi Version Concurrency Control), oque é simples para manter o isolamento e consistência nas transações. Então a performance é para ser essencialmente a mesma. Claro, pode ter uns pequenos detalhes que podem interferir um pouco, mas como são detalhes de implementação eu não contaria muito isso.

Se tudo for feito em uma transação semanticamente é para ser a mesma coisa se estiver em modo serializado. Se não estiver em transação ou estiver em outro modo pode ter uma chance maior de indevido acesso a dados que ainda não estão completos se fizer o DELETE e INSERT.

Se for apagar e criar a chave primária será a mesma ou nova? Isto é importante porque tem uma semântica diferente. Se for manter a mesma, qual a vantagem para seu problema de apagar e criar outra linha?

Se tanto faz para seu problema eu iria de UPDATE. Mas seu problema pode exigir criar uma linha nova e apagar. Se importa pouco faz o simples.

Se vai fazer algo diferente deveria justificar a escolha, você justificar o apagamento e criação? Se for muito importante decidir por um ou outro aí é melhor que a decisão seja sustentada por um estudo bastante aprofundado e melhor análise do caso concreto.

Uma coisa que eu vejo o pessoal errar muito é apagar ou alterar um dado quando o problema pede para não fazer isto. Há situações que você nunca deveria ter perda de dados, então só deveria existir INSERT na(s) tabela(s). Só estou dizendo isso como curiosidade, não parece ser o caso (espero).

Sua resposta

Ao clicar em "Publique sua resposta", você reconhece que leu nossos termos de serviço, política de privacidade e política de cookes atualizados, e que a sua continuidade no uso do website é sujeita a essas políticas.

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.