3

Seguindo as boas práticas, deixando o código de maneira legível para outros devs, o que devo adotar quando chamo métodos do objeto window? Omitir ou não?

Alguns exemplos (simples e isolados):

const buttonStyles = getComputedStyle(button);
//const buttonStyles = window.getComputedStyle(button);

alert(erroMessage);
//window.alert(erroMessage);

onload(funtion(){});
//window.onload(funtion(){});
2

Isso não tem nada de boa prática. Código legível é subjetivo, e só será bom para os outros se estiver fazendo o que eles esperam. Por isso ninguém pode dizer se deve omitir ou não, depende do que a equipe estabeleceu. O que mais vejo é as pessoas omitindo, mas o mais importante é ser consistente.

Se resolver não omitir precisa justificar isto. É porque fica mais claro que são métodos do objeto window? Não sei se é um argumento válido porque este é um objeto que todos deveriam saber de cor e entender que eles são deste objeto mesmo não tendo um prefixo indicando assim. É aquela coisa de decorar o óbvio. A legibilidade se daria com objetos que não são padrões.

  • Eu acreditava que essa omissão ou não do objeto window tinha relação com boas bráticas, mas não tem. Obrigado pela resposta, Maniero. – Felipe Oliveira 6/02 às 16:26
  • @FelipeOliveira quase nada tem a ver com boas práticas. Procure aqui no site o que eu falo sobre o assunto. – Maniero 6/02 às 16:35
  • Claro! Irei ler. Obrigado mais uma vez. – Felipe Oliveira 6/02 às 18:26
0

A utilização de forma evidente tende a ser melhor compreendida, contudo deve-se relevar o que foi definido em equipe, se de fato algo foi definido.

Caso não, ou mesmo em situações gerais, é muito recomendado padronizar o código entre os integrantes da equipe, então como palavra finalmente recomendo fortemente o uso de Linters (como o ESLint ou TSLint, para o TypeScript especificamente).

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.