3

Olá,

Estou tentando desenvolver uma Regressão Cox no R, mas consigo apenas uma reta com valores praticamente contínuos.

ano<- c(1982,1983,1984,1985,1986,1987,1988,1989,1990,1991,1992,1993,1994,1995,1996,1997,1998,1999,2000,2001,2002,2003,2004,2005,2006,2007,2008,2009,2010)

dado1<-c(117.6423,116.3174,120.5568,140.6938,172.2240,143.6083,140.9587,121.3517,155.5315,145.1981,127.4458,126.6509,133.8048,155.2666,174.8736,116.5824,130.3603,125.0611,124.0013,121.6166,130.8902,157.6512,119.2320,111.2832,144.9331,160.5658,125.3261,166.3949,145.1981)

dado2<-c(237.2314,226.8339,237.7374,246.8556,245.0277,226.8549,240.7147,242.8530,235.3038,243.4697,228.0853,237.0662,234.8285,233.6033,245.6090,237.1481,234.6894,239.9852,237.6996,234.6507,229.7693,239.0660,236.2122,243.6228,233.9454,242.9659,239.3584,242.5270,227.0022)

dado3<-c(1,1,1,1,1,1,1,1,1,1,1,1,1,1,1,1,1,1,1,1,1,1,1,1,1,1,1,1,1)

dados<-data.frame(cbind(ano,dado1,dado2,dado3))

require(survival)

curva <- coxph(Surv(dado1, dado3) ~ dado2, dados)
a<-summary(curva)

coef<-as.numeric(data.frame(a$coef[1]))

eixo1<-survfit(curva)$surv

eixo2<-survfit(curva)$time


cox<-eixo1^exp(coef*dados[6,3])

plot(eixo2,eixo1,type='S',col="red",ylim=c(0,1.1))    
lines(eixo2,cox,col="black",type='l',lwd=2)

inserir a descrição da imagem aqui

Eu esperaria um gráfico com as linhas mais próximas uma da outra, não assim tão distante e não também com a 'curva cox' resultado valores praticamente constantes (pouca variação).

Como corrigir o modelo de regressão Cox que fiz acima?

Agradeço a ajuda!

7
  • 1
    Não sei se pode ajudar, mas em Surv(dado1, dado3), não seria ano ao invés de dado1? Não sei o que significa dado1 mas a função função Surv() pede tempo e evento como entradas. – Willian Vieira 30/01/19 às 15:10
  • Agradeço a resposta Willian Vieira! Tentei fazer do jeito que sugeriu, mas não funcionou. Ficou a reta vermelha na diagonal do gráfico e a reta preta com um pico no início (x0) e caindo a zero no final (x1). A questão é que a variável ano, só me define o dado a cada ano mesmo. O que eu estou interessada em ver, seria o comportamento de d1 em relação ao d2. Que tecnicamente é o resultado esperado, que eles sejam semelhantes, independente de distâncias. – iara 30/01/19 às 15:25
  • 1
    Qual foi o seu pensamento por trás dos códigos elaborados a partir do ajuste coxph(Surv(dado1, dado3) ~ dado2, dados)? A função coxph já ajusta o modelo de riscos proporcionais de Cox, então não consegui entender o que você está chamando de "curva Cox". – Rafael Cunha 30/01/19 às 16:00
  • Obrigada Rafael Cunha. Na verdade a expressão 1 - "curva <- coxph(Surv(dado1, dado3) ~ dado2, dados)" realmente, já estou ajustando o modelo, mas terei apenas as informações estatísticas, se assim podemos dizer. O que eu quero com a expressão 2 - "cox<-eixo1^exp(coef*dados[6,3])" seria uma espécie de previsão, originando a minha reta preta. Essa etapa é aquela fórmula que se utiliza o coeficiente beta, encontrado na expressão 1. Encaminho o pdf, onde pode-se observar a fórmula, ime.usp.br/~acarlos/lib/exe/…. – iara 30/01/19 às 16:35
  • @iara continuo sem identificar essa parte do código, mesmo analisando o pdf. O único local onde vi um exponencial de exponencial foi no 1º slide da página 7 do pdf. - que explica Taxas de Falhas Proporcionais. Quando li sua questão ("Eu esperaria um gráfico com as linhas mais próximas uma da outra...") entendi que você esperava comparar dois tipos de "indivíduos" e, vendo a parte de de Taxas de Falhas Proporcionais, também só consigo enxergar algo parecido. Só que os seus dados não tem distinção de indivíduos. – Rafael Cunha 31/01/19 às 12:24

1 Resposta 1

0

Ao construir curvas de sobrevivência usando a saída da função coxph, deve-se considerar que essa função padroniza (variável menos a média dividido pelo desvio padrão) as covariáveis antes de ajustar o modelo. No código abaixo usei a função scale para realizar a padronização.

Além disso, note que o modelo de Cox considera em seu ajuste os tempos de falha distintos ordenados e no seu caso o 21 e o 22 são iguais. Falo, pois isso afetará a forma como estamos estimando a função de sobrevivência, uma vez que nestes casos são necessários definir alguns critérios para estimação da função supracitada. No seu problema considerei remover a informação da covariável na posição 22, por questões didáticas. Contudo, aconselho usar a estimativa da função survfit que já considera questões de empates e aspectos de mudança de escala das variáveis (você chamou de eixo1). Abaixo apresento o código corrigido:

# Ano de observação:
ano<- c(1982,1983,1984,1985,1986,1987,1988,1989,1990,1991,1992,1993,1994,1995,1996,1997,1998,1999,2000,2001,2002,2003,2004,2005,2006,2007,2008,2009,2010)

# Variável dependente (tempo):
dado1<-c(117.6423,116.3174,120.5568,140.6938,172.2240,143.6083,140.9587,121.3517,155.5315,145.1981,127.4458,126.6509,133.8048,155.2666,174.8736,116.5824,130.3603,125.0611,124.0013,121.6166,130.8902,157.6512,119.2320,111.2832,144.9331,160.5658,125.3261,166.3949,145.1981)

# Variável independente (covariável):
dado2<-c(237.2314,226.8339,237.7374,246.8556,245.0277,226.8549,240.7147,242.8530,235.3038,243.4697,228.0853,237.0662,234.8285,233.6033,245.6090,237.1481,234.6894,239.9852,237.6996,234.6507,229.7693,239.0660,236.2122,243.6228,233.9454,242.9659,239.3584,242.5270,227.0022) 

# Indicador de censura (temos apenas falhas)
dado3<-c(1,1,1,1,1,1,1,1,1,1,1,1,1,1,1,1,1,1,1,1,1,1,1,1,1,1,1,1,1)

dados<-data.frame(cbind(ano,dado1,dado2,dado3))

require(survival)

curva <- coxph(Surv(dado1, dado3) ~ dado2, dados)
a<-summary(curva)

coef<-as.numeric(data.frame(a$coef[1]))

eixo1<-survfit(curva)$surv

eixo2<-survfit(curva)$time

# Estimativa da função de sobrevivência (excluindo a obseração 22):
cox <- eixo1 ^ exp(coef * scale(dado2[-22][order(dado1[-22])]))

plot(eixo2,eixo1,type='S',col="red",ylim=c(0,1.1))
lines(eixo2, cox,col="black",type='S', lwd=2)

Obs.: você pode excluir a informação da covariável da observação 21 e comparar os resultados. Ademais, pode substituir essa informação pela média dos valores observados para essa covariável nas posições 21 e 22 (mean(dado2[c(21, 22)]).

Sua resposta

Ao clicar em “Publique sua resposta”, você concorda com os termos de serviço, política de privacidade e política de Cookies

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.