8

No livro Advanced R, aos capítulos 10 e 11, o autor define function factory como:

"a factory for making new functions"

Tradução Google Translate: uma fábrica para fazer novas funções.

E closure como:

"functions returned by another function"

Tradução Google Translate: funções retornadas por outra função.

Então, uma function factory é uma função que cria closures? Por exemplo:

myfun <- function(x) {
  funs <- c(mean, median, sd, mad, IQR)
  lapply(funs, function(f) f(x, na.rm = TRUE))
}

pode ser considerada uma function factory. Enquanto que: myfun pode ser considerada uma closure, pois:

abc <- 1:10

myfun(abc)

Fiquei com dúvida em relação a estes conceitos, que parecem estar relacionados.

Informação complementar

7

Isso mesmo. Considere o exemplo:

power <- function(exponent) {
  function(x) {
    x ^ exponent
  }
}
square <- power(2)

Neste caso a função power é uma function factory e square é uma closure. O nome closure vem porque elas incluem (enclose em inglês) o ambiente em que foram criadas. Neste caso, a closure square vai incluir o nome exponent no seu ambiente e quando for chamada usará o valor de exponent.

Fábricas de funções são abstrações legais, mas não tem muito mais utilidade do que uma função com múltiplos argumentos. Muito dos códigos com funções fábricas podem ser transformados usando a função partial do purrr, por exemplo:

power <- function(x, exponent) {
  x^exponent
}

square <- purrr::partial(power, exponent = 2)

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.