3

Via uma WebApi .Net 4.6.1 eu estou fazendo a integração com um serviço que exige que os dados sejam enviados em uma conexão TLS 1.2 devidamente assinados digitalmente utilizando o padrão PKCS#7, mas ao verificar um exemplo de integração, percebi que a implementação faz uso da classe X509Certificate2, e que o X.509 também é um padrão de certificado.

1. Afinal, se ambos são padrões, usar a classe X509Certificate2 é um equivoco para implementar com base no PKCS#7?

2. Em conexões TLS o envio do certificado não deveria ser feito apenas uma vez no Handshake TLS e posteriormente a todas as validações ser trocada a chave simétrica compartilha para então sim começar o envio dos dados de maneira segura?

2.1. Nesse caso me parece que os dados já estão sendo assinados e enviados com a chave assimétrica privada para então sim serem descriptografados com a pública no servidor de destino. Ou por detrás dos panos o próprio .Net gerencia todo o processo necessário para concluir a conexão TLS corretamente até gerar a chave simétrica?

  • 1
    X509 define o formato dos certificados digitais, e PKCS7 define a assinatura digital. Tecnicamente, assina-se com a chave privada (mas o certificado só tem a chave pública), mas costuma-se dizer que "assinou com o certificado" quando a chave privada correspondente à chave pública do certificado foi usada. Não sei se é assim no .NET (não programo em C#), mas algumas APIs inclusive fazem com que a chave privada seja acessada pelo certificado mesmo. Dito isso, o ponto 1 não me parece equivocado – hkotsubo 12/12/18 às 18:00

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.