-4

Tenho um sistemas de busca e quero gerar um número para cada buscas feitas no banco de dados, estou pensando em usar o rand para gerar os números, depois pegar o número gerado e salvar no banco de dados.

Seria uma boa ideia usar função rand para isso?

Exemplo:

include_once('conexao.php');

$nome = $_GET('nome');

$n = rand(0, 100000);

$cons = "INSERT INTO nconsulta (n1consultan, nome) VALUES '$n', 'nome'";
$executar = mysqli_query($conexao, $cons);

fechada como não está clara o suficiente por Anderson Carlos Woss, zentrunix, Roberto de Campos, João Martins, Barbetta 10/11/18 às 14:52

Esclareça seu problema específico ou acrescente outros detalhes para destacar exatamente o que precisa. Do modo como está escrito aqui, é difícil saber exatamente o que você está perguntando. Consulte a página Como perguntar para obter ajuda no esclarecimento desta pergunta. Conheça as regras na central de ajuda e edite a pergunta para que fique adequada.

  • Poderia detalhar melhor o que seria o "número para cada consulta" e descrever o por quê necessita disso e como será utilizado? – Anderson Carlos Woss 7/11/18 às 10:42
  • @AndersonCarlosWoss atualizei a pergunta – Henrique Paiva 7/11/18 às 10:54
  • 3
    Alguma necessidade específica para o número aleatório? Uma id com auto incremento não seria melhor? Pois, por menor que seja a chance, certamente uma hora o rand vai dar um número repetido. Pra não correr esse risco, você primeiro iria precisar consultar se o Rand não existe no banco e aí sim gravar. – Rafael 7/11/18 às 11:04
-5

Você pode transformar a data atual em um numero

$n = strtotime('now');
  • 6
    Para acessos únicos, ok, mas como garantir que não dê conflito entre dois usuários que acessaram exatamente no mesmo instante? – Anderson Carlos Woss 7/11/18 às 11:55
5

Você marcou essa pergunta com as tags e . Apesar de não ter usado a , vejo no seu exemplo de código que está chamando mysqli, então pressuponho que esteja usando alguma versão do MySQL. Se estiver errado, por gentileza, nos diga.

Não foi fornecido informações o suficiente para "adivinhar" como você está rastreando essas buscas. Ou qual a sua intenção com elas. Se você deseja rastrear cada busca individualmente (por exemplo, gerar um log cronológico) sugiro que grave isso em uma tabela dedicada e use uma chave primária id com o tipo AUTO_INCREMENT. Talvez também seja interessante um ou dois campos que armazenem o timestamp da consulta, para que você possa ter rastreabilidade cronológica e não apenas numérica.

Manter uma coluna id do tipo AUTO_INCREMENT em chave primária é um coringa para resolver a maior parte das lógicas relacionais que você pode ter. Te permite buscar os mais antigos, mais recentes, ordenar, agrupar ou filtrar com facilidade. Se tiver os campos de data como auxiliares, maior granularidade ainda.

CREATE TABLE query_log (
     id INT NOT NULL AUTO_INCREMENT PRIMARY KEY,
     query_string TEXT NOT NULL,
     created_at DATETIME NOT NULL,
     updated_at DATETIME NOT NULL
   );

INSERT INTO query_log (query_string, created_at, updated_at)
    VALUES("frango frito", NOW(), NOW());

Se você deseja, no entanto, armazenar consultas únicas ao seu sistema de busca (ex: quer saber que pesquisaram "frango frito", mas não quer uma entrada para cada consulta) você ainda pode usar o mesmo campo id com AUTO_INCREMENT conforme mencionei, apenas verifique se o texto da consulta já existe antes de salvar.

Usando o seu "exemplo":

include_once('conexao.php');

$nome = $_GET('nome');      // Isso aqui deveria ser a "frase" da consulta???
// $n = rand(0, 100000);    // Não precisamos mais "gerar" o ID

$cons = "INSERT INTO query_log (query_string, created_at, updated_at) VALUES ('$nome', '2018-11-07 11:21:00', '2018-11-07 11:21:00')";
$executar = mysqli_query($conexao, $cons);

Como você gostaria de lidar com datas (no caso de lidar com datas), fica a seu critério. Pode escrever manualmente as funções que melhor lhe servem ou se quiser uma biblioteca que forneça esse tipo de auxílio pode experimentar o Carbon.

A verdade é que, sem informações mais específicas, qualquer resposta será especulativa e sua precisão será tão subjetiva quanto a própria questão. Existem inúmeras maneiras de implementar o que você escreveu, o certo ou errado depende daquilo que você quer; que é exatamente o que não está claro.

Você poderia gerar um hash da consulta, criptografar os resultados e fazer um XOR depois inverter os bits e mandar pra um servidor assinar pra verificar a autenticidade e depois retornar para o seu backend. Precisa fazer isso? Muito provavelmente não. Mas só você pode nos dizer.

Sinceramente acredito que, neste caso, usar literais de datas ou funções de UID são overkill, desnecessárias ou vão trazer outros problemas no futuro.

A propósito, tratando-se de PHP, um dos problemas do código PHP demonstrado acima é a facilidade de uma pessoa má intencionada de injetar código em seu banco de dados e causar todo tipo de problemas. Existem funções nativas para preparar sua consulta e na medida do possível evitar uma injeção de código malicioso através do seu sistema.

Sugiro que leia na documentação oficial do PHP sobre o MySQLi antes de prosseguir com o seu projeto.

0

Você pode pegar a hora atual e multiplicar com algum valor aleatório, ou até mesmo o último id do seu banco.

    $id=10;
    $data = date('Y/m/d H:i:s');
    $x = $id*strtotime($data);
  • 2
    Isso vai estourar a capacidade de armazenamento numérico fácil fácil. – Bacco 7/11/18 às 13:02
  • Verdade, mas a ideia era evitar múltiplos acesso no mesmo tempo. Poderia somar com o id então. – Marcos Pinho 7/11/18 às 13:31
  • Daria pra fazer algo misto, tipo pegar o strtotime * 1000 + ( id % 1000 ), mas ai teria que ajustar pro caso dele (esse 1000 seria supondo que não vai ter 1000 inserçoes no mesmo segundo, mas teria que garantir isso) - uma coisa que ajudaria seria ele "encurtar" o strtotime() tirando uns 40 anos (valeria de 2010 pra frente só) - mas no futuro precisaria revisar pra não estourar inteiro (em 64 bits nao teria problema) – Bacco 7/11/18 às 13:36
0

Acredito que se você puder explicar melhor sua necessidade do número randômico alguém possa te mostrar um caminho melhor.

A princípio, se não há nenhum motivo para esse número ser aleatório, o MySQL conta com o campo "auto-incrementável", que vai gerar um número diferente para cada linha. (Veja mais aqui.)

Caso isso não supra sua necessidade, você pode desenvolver uma lógica para gerar um ID randômico, baseado na hora atual entre outras coisas. Algo como isso aqui:

$uid = hexdec(uniqid());
// exemplo de saída: 1616475946956388

Lembrando que o uniqid retorna números em sua representação hexadecimal, por isso é necessário sua conversão para ter apenas números, como no código acima.

Você também pode acrescentar a data atual (unix) para torná-lo ainda mais único:

$uid = time() . '' . hexdec(uniqid());
// exemplo de saída: 15415914151616475760156156

Assim você não precisará fazer uma consulta no banco antes de inserir uma linha para verificar se o ID já existe.

  • 2
    Se é pra usar numérico não tem porque usar uniqid, melhor pegar o tempo puro (que é de onde o uniqid tira o hexadecimal, afinal de contas). Porém, só o tempo, pode dar um problema de race condition caso ocorram 2 inserções no mesmo segundo – Bacco 7/11/18 às 13:02
  • Exatamente. Por isso acho mais interessante usar os dois, para diminuir consideravelmente os riscos de conflito. Apesar do uniqid utilizar o tempo, a saída não é a mesma. – Adrian Matheus Fernandez 7/11/18 às 16:30

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.