-2

TDD, geralmente é utilizado durante o desenvolvimento. Mas e quando você entra em uma empresa, pega o código todo zuado e vê a necessidade urgente de melhorias e claro, cobertura de testes? Como proceder? Como testar se todas as funcionalidades estão implementadas e funcionais?

fechada como ampla demais por Bruno Augusto, Guilherme Bernal, ptkato, Mansueli, Erlon Charles 5/10/14 às 21:04

Limite a pergunta a um problema específico, e forneça detalhes suficientes para conseguir uma resposta adequada. Evite fazer várias perguntas ao mesmo tempo. Para ajuda sobre como esclarecer a pergunta, veja Como Perguntar Conheça as regras na central de ajuda e edite a pergunta para que fique adequada.

  • Esta pergunta não tem resposta! 100% de cobertura é loucura mesmo quando planejado desde o início. Só o que você pode fazer é ir escrevendo os testes aos poucos, começando pelo que te dá mais problema. – user15694 29/09/14 às 15:32
  • @user15694 Bem vindo ao Stack Overflow! Poderia explicar melhor, de preferência fornecendo fatos e dados? – gmsantos 29/09/14 às 15:57
  • Também acho que não tem resposta, o que eu faria seria, criar os testes para as principais funcionalidades da aplicação, assim já poderia começar a desenvolver e refatorar sem ter grandes dores de cabeça. – kLn 30/09/14 às 20:32
3

Vou tentar deixar algumas dicas aqui:

  • É impossível atingir cobertura total de testes. Faça uma análise do que é mais crítico / te dá mais trabalho / exige refatoração, e comece por aí.

  • Evite testar código proveniente unicamente de bibliotecas externas, ou do próprio framework. Teste o seu código. Validações do ActiveRecord, por exemplo, já foram testadas pelos próprios desenvolvedores. (Clique aqui e veja a pasta "test" ali).

  • Uma coisa bacana do Ruby/Rails é que ele te permite adicionar/sobrescreveras métodos em classes pré-existentes, tanto do Ruby (como a classe String) como do Rails (como as classes do ActiveRecord). Isso pode ser feito alterando a própria classe, através de mixins (no caso do ActiveRecord, por exemplo) ou, em alguns casos, até por herança (como a classe FormBuilder do Rails). Independente do método, é recomendável escrever testes também nestes casos. (para rodar todos os testes, mesmo os que estão em pastas diferentes das geradas automaticamente, use [spring] rake test:all)

  • Testar views (HTML e Javascript) é complicado, e deve ser evitado em casos simples. Isto é, a menos que haja código desacoplado das views. Alguns framworks, como o AngularJS, têm maneiras próprias de teste, embora pareça bem "desafiador" se comparado com a simplicidade e desexigência de configuração do Minitest.

  • Isso não tem a ver só com testes. Em alguns casos é importante criar suas próprias classes, isto é, classes que não são controladores nem modelos, mas contém lógica utilizada por eles, para deixar o código mais "limpo" e facilitar e legibilidade e também os testes. É bom lembrar que assim como é importante saber Javascript e não só jQuery, também é muito importante conhecer muito bem o Ruby, e não apenas o Rails. Isso te ajuda a definir bem a arquitetura adequada ao seu sistema.

  • Leia, leia, leia, leia e leia mais um pouco. Se você sabe inglês, faça uma pesquisa no Google e encontrará ótimos posts de blogs discutindo boas maneiras de testar sua aplicação em Rails. Quem procura acha.

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.