7

Estou precisando desenvolver um sistema para ser usado pelo usuário. O usuário estará cadastrado em outro sistema, onde teremos o cadastro, planos contratados e controle financeiro do mesmo...

A ideia é que quando o usuário tente logar no seu sistema, ao invés de ele autenticar dentro do banco de dados as informações do usuário, ele vá para o sistema "mestre", autentique o usuário e forneça as informações do plano dele...

Então a partir daí o usuário recebe a confirmação de autenticação do sistema "mestre" e pode usar o seu sistema...

Minha duvida é em como faço isso de forma segura? não quero expor informações do usuário e principalmente, não quero expor o sistema "mestre" que terá dados muito importantes dentro dele...

  • Eu estou nesse exato momento passando pelo mesmo problema, e uma boa resposta me ajudaria bastante! Mas se quiser que eu compartilhe as estratégias que venho delineando para isso - e os prós e contras que já identifiquei - posso fazer isso em breve. Além disso, gostaria que esclarecesse o seguinte: 1) ambos os sistemas estão sob controle da mesma entidade (ex.: sua empresa) ou não? Em outras palavras, o sistema A considera o sistema B "confiável" e vice-versa? 2) É importante para você que ao autenticar no sistema A o usuário esteja automaticamente autenticado no sistema B ou não? – mgibsonbr 24/09/14 às 20:05
  • @mgibsonbr os 2 sistemas vão ser da minha empresa, o usuário do sistema A não terá acesso a nada do sistema B, porém, a autenticação deve ser feita usando as informações que estarão contidas no sistema B. O uso disso é permitir que eu tenha a liberdade de criar N usuário para o sistema A, controlar seus pacotes entre outras coisas de forma centralizada a automatizada, sem correr riscos de que uma invasão ou algo do tipo no sistema A afete o sistema B que tentaremos deixar o mais "invisível" possível... – RodrigoBorth 24/09/14 às 20:10
  • @mgibsonbr se quiser, pode ter a liberdade de editar a minha pergunta para informar os pros e contras entre outras informações que já tenha identificado na sua análise(caso os comentários sejam muito curtos para isso) acredito que temos um longo caminho pela frente – RodrigoBorth 24/09/14 às 20:14
  • Você já chegou a considerar a ideia de utilizar o OpenId para realizar este processo?? Site OpenId PHP OpenId É uma ideia interessante. Claro que tudo depende da arquitetura do seu sistema, e da necessidade. Mas fica a dica. Logando em um sistema, ao acessar outro ele automaticamente faz o login do usuário. – Fernando A.W. 24/09/14 às 20:24
  • 6
    Dê uma espiada nessa: Servidor de autenticação separado da aplicação – Bacco 24/09/14 às 21:23
9

Um login "indireto" não é muito diferente de um login "direto". O usuário apresenta suas credenciais para o sistema A, o sistema A apresenta essas mesmas credenciais para o sistema B, que por sua vez responde com um "ok" ou não. As diferenças são as seguintes:

  • É importante que o sistema A em si se autentique com o sistema B (de modo que o B saiba que está se comunicando de fato com o A). A forma de fazer isso vai depender da sua arquitetura, mas um meio comum e seguro é usar uma comunicação SSL/TLS entre os servidores, onde o A se autentica através de um "certificado no lado cliente" (client certificate).

    Não tenho experiência com PHP, mas essa pergunta no SOen sugere o uso de curl para a comunicação servidor-servidor. Esse post me parece dar uma visão geral do processo.

  • Uma vez autenticado os servidores, A pode enviar as credenciais recebidas do usuário a B normalmente. Entretanto, como isso só é feito uma vez (no login), é necessário que um token de sessão seja usado para manter o usuário autenticado. Onde gerenciar esse token?

    A princípio, eu diria que essa é uma responsabilidade do servidor A - gerenciar toda a comunicação cliente-servidor, incluindo a decisão de manter o usuário logado por muito tempo, expirar a sessão após X minutos, deslogar ou não ao fechar o browser, etc. Ao servidor B não interessa a situação do usuário, se o servidor confiável A pediu informações de um usuário a B, ele deve simplesmente entregar! Não faz muito sentido o servidor B (back end) assumir pra si responsabilidades que seriam do servidor A (front end)...

    O que pode ocorrer de errado, no entanto, é alguma vulnerabilidade no servidor A levá-lo a fazer requisições incorretas ao servidor B. Se Mallory roubou a conta de Alice e se apresentou a A como Alice, A vai entregar de volta as informações pessoais de Alice, e não tem nada que B possa fazer a respeito. O que você pode fazer é tentar evitar resultados "catastróficos", tipo um SQL Injection em A faz com que ele mande a B uma requisição para obter dados de vários usuários ao mesmo tempo. Para se prevenir disso, B deve tratar A como se fosse um cliente comum - tomando as mesmas providências para sanitizar as entradas passadas por A que tomaria em relação a um cliente externo, não confiável.

    Ou seja, embora B a princípio confie em A, ele não "confia confia" - de modo que a validação adicional acrescenta à "defesa em profundidade".

  • é um Ótimo caminho para começar, se pensar bem, tenho que fazer o mesmo tratamento nos 2 servidores, uma vez que se por ventura tiver um ataque em A que faça ele disparar requisições para B, então tenho um problema em A e B, vou tentar sanitizar as fraquezas dessa comunicação nos dois lados... hackers fazem até milagre pra invadir um sistema :/ – RodrigoBorth 24/09/14 às 22:16
  • @RodrigoBorth além utilizar além do ssl entre os servidores, aconselho a informação ser criptografada também com blowfilsh ou algo parecido, dando duas camadas de criptografia. Você também pode utilizar mecanismos de heartbeat para saber se a comunicação entre o sistema A e B está "viva". As formas são inúmeras de proteção, para ser bem sincero, só de você não confiar em nada que parte do cliente e que não cometa erros bobos dificilmente terá alguma brecha em seu codigo – brhvitor6 2/10/14 às 13:23
  • 1
    Do jeito que vocês estão falando, até parece que o sistema do cara irá transportar números de cartões de créditos rs. Como ele não citou nos requisítos as necessidades, SSL está ótimo (até mais que o necessário), colocar mais uma "camada" de segurança seria desnecessário e só iria consumir mais recurso de máquina. – wryel 3/10/14 às 18:45
  • 1
    @wryel Exatamente o que eu penso! Só discordo que SSL seja "até mais que o necessário", creio que isso é indispensável quando se está tratando de dados privados. Só a comunicação servidor-servidor que pode ser desprotegida - se a mesma se der exclusivamente dentro da intranet da empresa (essa sim bem protegida). – mgibsonbr 3/10/14 às 18:57
  • 1
    Totalmente de acordo @mgibsonbr. Na verdade eu que não soube me expressar na resposta, o que eu queria dizer é que o SSL já tem um auto grau de segurança, até mais do que a aplicação dele precisa rs – wryel 3/10/14 às 19:31
2
+25

Se você não tiver como requisíto Single sign On, você pode usar um Web Service SOAP (cujo objetivo é integrar) com WS-Security rodando em https.

  • XML e WebServices (Link para espeficicação) são padrões documentandos e tem apoio da W3C

  • Suas informações ficam protegidas pelo https e você pode definir políticas de quem pode ou não pode tentar fazer uma solicitação de logon

  • Qualquer outra plataforma que dê suporte a XML pode reutilizar seu serviço (Android, Python, etc ...).

  • A implementação de "como" e "onde" será validando o logon, fica à sua implementação, podendo ser em banco, LDAP ou ainda delegar para outro serviço.

Complementando o método do @Bacco na sua pergunta, tem um cliente meu que usa o modelo citado. O sistema de logon (extremamente simples) é java, porém, subsistemas existem em PHP, .NET, Ruby e Java. Na primeira chamada desses subsistemas, é passado por parametro o token (?token=ABCDEFGHIJK) e através de um componente de uso comum, esse token é validado e conseguimos identificar o usuário logado por ele.

Adicional

Cuidado com a otimização prematura, e não tente reinventar a roda para padrões que já são evidentes que funcionam.

1

O método de fazer o envio é o POST normal como você já esta acostuma, porém temos que pensar na segurança, veja os seguintes pontos:

  1. Os servidores "sistema e 'mestre'" devem apenas se comunicar entre eles. Pessoal de infra pode te ajudar a configurar o firewall (ou eles mesmos podem fazer) para que esta comunicação entre sistemas não seja feito de outra fonte.
  2. Utilização de comunicação SSL na comunicação entre os servidores (envio de POSTs entre eles deve estar criptografada);
  3. Técnicas anti-XSS podem ser utilizadas no processo, mais informações aqui: Cross-site scripting;

Creio que seguindo esses 3 passos, já deixa seu sistema com segurança para realizar a autenticação necessária.

Sucesso!

0

Esse sistema que o usuário tem que acessar "B" para ter acesso "A" pode ser feito com curl/php aonde você pode pegar o valores setados pelo usuário e manga para o sistema A, como curl.

Sua resposta

Ao clicar em “Publique sua resposta”, você concorda com os termos de serviço, política de privacidade e política de Cookies

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.