5

Ao falar de sistemas de alta escala, muito se ouve de ter um sistema tolerante à falhas (fault-tolerant). Veja na descrição da linguagem de programação Elixir:

Elixir é construído no topo da VM do Erlang, conhecida por rodar sistemas de baixa latência, distribuídos e tolerantes à falhas, enquanto também ter tido sucesso no desenvolvimento web e sistemas embarcados. [adaptado e traduzido de elixir-lang.org]

Mas não entendi o que significa um sistema ter essa característica. Quer dizer que o sistema pode se auto-recuperar de falhas? Que tipo de falhas devem ser cobertas para que um sistema seja tolerante à falhas? E quais estratégias são utilizadas para um sistema ser tolerante à falhas?

3

É uma característica de sistemas que são capazes de continuar operando de forma mais ou menos normal independente de haver falhas em alguma das partes necessárias para seu funcionamento.

A forma de obter esta característica varia, e pode envolver soluções de hardware ou software. Quase sempre a tolerância é obtida com algum sistema reserva, replicação, espelhamento, redundância, ou algo do tipo, em geral também conta com algum tipo de monitoramento e escalonamento de ações quando há algo errado. Mas uma forma de ajudar é escrever códigos que seja robustos, ou seja, que sempre estejam preparados para que uma falha ocorra e consigam fazer algo útil com isto. Mas lembre-se que muitas vezes a tolerância se dará pela infraestrutura adotada.

Em soluções de software costuma-se antecipar a problemas e não deixá-los acontecer ou depois de ocorrido ter algum caminho que permita reexecutar ou partir para outra forma que entregue o resultado desejado. Um simples sistema que detecte erros no software e dê uma solução já pode ser considerado tolerante a falhas em algum nível. Geralmente só usamos o termo quando tudo é resolvido sem uma intervenção direta de humanos.

Em geral essa tolerância é um pouco limitada e em cada situação é explicitado em quais casos a operação pode continuar normal. É óbvio que sempre tem níveis falhas e quanto mais tolerante a todo tipo de falha o sistema precisa ser, mais complexo será, em alguns casos só podem ser tolerantes com muita replicação em partes do mundo. Em outros só ter uma forma de resolver se um dos softwares da solução falhar outra resolve o trabalho ou dá algum resultado útil assim mesmo.

Por isso o termo é muito usado como marketing quando não específica o nível de tolerância.

Não há garantias que a tolerância permita operação normal sempre, apenas que não pare totalmente. Em alguns casos entregar o resultado nem é a intenção, só não parar de funcionar já é um bom objetivo.

É importante que qualquer coisa errada que ocorra no meio do processo de falha que possa ser revertido ou que possa ser contido sem contaminar outras partes.

Alguns mecanismos são bem sofisticados, complexos e caros.

Não existem ferramentas que fazem isto de forma mágica como alguns possam querer. Claro, você pode contratar algum serviço que te dê algo pronto, mas jamais obterá isso sem esforço grande de alguém.

Por tudo isso é complicado falar em tipos de falhas e estratégias específicas, cada solução se dá de uma forma de acordo com cada tipo de sistema.

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.