1

Estou tentando reproducir os resultados que estão no livro An introduction to Generalized Linear Models third edition of Dobson and Barnett, na pagina 161. O ajuste é uma regressão ordinal aplicado a conjunto de dados (link para download). Minha grande confusão é que os resultados numéricos são os mesmos mais o sinal é oposta, eu acho que tem que ver a reparametrização, mas não tenho certeza. Segue o código que usei e também deixo as imagens das estimativas apresentadas no livro e as estimativas que eu obtive. Agradeço os possíveis comentários do que está acontecendo.

library(readxl) #para usar la función "read_excel"

car_pref <- read_excel('car.xls')
car_pref <- car_pref[-1,]
car_pref <- car_pref[-1,]
colnames(car_pref) <- c("sex","age","response","frequency")
car_pref$frequency <- as.numeric(car_pref$frequency)
car_pref$sex       <- factor(car_pref$sex)
car_pref$age       <- factor(car_pref$age)
car_pref$response  <- factor(car_pref$response)

car_pref$sex       <- relevel(car_pref$sex, ref="women")
car_pref$age       <- relevel(car_pref$age, ref="24-40")
car_pref$age       <- relevel(car_pref$age, ref="18-23")
car_pref$response  <- relevel(car_pref$response, ref="very important")

library(MASS) 

res.polr <- polr(factor(response)~factor(age) + factor(sex), weights=frequency,data=car_pref)
summary(res.polr)

Resultados do livro image of the book

Meus resultados

enter image description here

Veja que as estimações são numericamente as mesmas mais o sinal é oposto.

O código que o livro apresenta é

res.polr <- polr(factor(response)~factor(age) + factor(sex), weights=frequency,data=car_pref)

mais utilizando isso não obtenho a saída que apresenta o livro.

  • Eu não tenho uma resposta definitiva para te dar, mas algumas sugestões de onde procurar maneiras de tentar descobrir o que se passa. Dei uma olhada aqui no livro e, nesta mesma página 161, os autores também fornecem o código do ajuste do modelo para o STATA. Será que na tabela com os coeficientes eles não reportaram o output do STATA em vez do R? Outra hipótese a ser considerada é a própria função de verossimilhança a ser maximizada. Talvez seja uma diferença no sinal entre a função do R e do STATA? – Marcus Nunes 8/10/18 às 10:02
  • 1
    Muito obrigado pela sugestão @MarcusNunes. – lbenitesanchez 8/10/18 às 13:28
  • 1
    Já entendi que esta acontecendo, acontece que o livro não esta fazendo uso da parametrização que faz o R, ou seja o modelo ordinal parametrizado consideran o sinal oposto, tal como link. No livro do Agresti 2010, Analysis of Ordinal Categorical Data pag. 49 o autor fala sobre dita parametrização. – lbenitesanchez 8/10/18 às 18:03

Sua resposta

Ao clicar em “Publique sua resposta”, você concorda com os termos de serviço, política de privacidade e política de Cookies

Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.