1

Pessoal estou iniciando em programação e gostaria de tirar uma dúvida que não quer calar, como utilizar o controller de maneira correta seja ele sendo utilizado em um modelo design pattern ou ate mesmo em frameworks como spring mvc, VRaptor etc...

Exemplo:

Tenho uma aplicação de java que realiza cadastrado de usuário nela possuo um modelo(Usuario), controllerUsuario e um DaoUsuario quando realizar o login ou acrescentar qualquer outro tipo de tela que precise de uma regra de negócio ou que receba requisições devo criar outro controller?

Exemplo:

Preciso efetuar login e manter os dados do usuário para aquela sessão então devo criar um novo controller?

2 Respostas 2

0

Quando está falando de Controller. Acredito que esteja falando da arquitetura MVC (Model-View-Controller). Quando utilizamos o padrão MVC termos como objetivo separar a aplicação em 3 camadas. A regra de negócios (Model) da interface do usuário (View) e do fluxo da aplicação (Controller).

Até este momento, não envolvemos nenhuma linguagem de programação para conceitualizar o que é um controller. Este não é um conceito de uma linguagem específica, muito menos um design pattern. É um padrão de arquitetura de software.

Falando especialmente sobre o controller. Seu principal objetivo é direcionar o fluxo da aplicação mapeando e direcionado as ações recebida (request) pela camada da apresentação para os respectivos serviços da aplicação.

Os serviços, detentores das regras de negócio, manipulam as informações vindas via request e retornam a response para o controller devolver para a aplicação.

Pense na seguinte analogia sobre o controller, como sendo um garçom que busca o pedido e devolve a comida. Ele não cozinha. É apenas um intermediário entre o cozinheiro e o cliente. Desta mesma forma o controller busca servir como uma camada intermediária entre a camada de apresentação e a lógica.

Por fim, para compreender a teoria, vamos a prática. Irei utilizar o framework spark para ilustrar nosso exemplo. Vamos assumir que a url da nossa aplicação é: http://localhost:8000/.

Segue outro exemplo em PHP usando Laravel. Boa leitura para entender o que é uma rota. Recomendo.

Primeiramente toda requisição que vem do front-end, chega ao back-end através das rotas da aplicação. Vamos assumir que nossa rota é debitos, logo, a url ficará assim: http://localhost:8000/debitos.

// end-point debitos
path("/debitos", (request, response) -> {
    get("/filtros", DebitosController::filter);
    post("/mensal", DebitosController::mensal);
    post("/diario", DebitosController::diários);
});

As rotas do Spark se encarregam de entregar as informações Request ao Controller::metodo que especificamos na rota. Aqui começa a intermediação do controller entre a aplicação e a lógica do sistema.

O controller, por sua vez, recebe as informações e passa para o serviço manipular/utilizar como a regra de negócio quiser.

public class DebitosController {
    public static String filtro(Request request, Response response) {
        //pelo request ser um get e apenas uma informação não precisei transformar num objeto
        String filtro = request.queryParams("filtro");

        //serviço para tratar apenas da resposta
        ResponseService apiResponse = new ResponseService(response);

        //serviço para tratar apenas do request (os filtros)   
        FiltroService dateFilter = new DateFilterService(button);

        try {
            dateFilter.execute();
            apiResponse.setResult(dateFilter.getResponse());
        } catch (Exception exception) {
            apiResponse.setError(exception);
        }

        return apiResponse.json();
    }
    public static String mensal(Request request, Response response) {
        //converto os dados do request num objeto com getters e setters
        MensalRequest mensalRequest = new Gson().fromJson(request.body(), MensalRequest.class);

        //serviço para tratar apenas da resposta
        ResponseService apiResponse = new ResponseService(response);

        //serviço para tratar apenas do request (dados mensais)  
        MensalService mensal = new MensalService(mensalRequest);

        try {
            mensal.execute();
            apiResponse.setResult(mensal.getResponse());
        } catch (Exception exception) {
            apiResponse.setError(exception);
        }

        return apiResponse.json();
    }

    public static String diario(Request request, Response response) {
        //converto os dados do request num objeto com getters e setters
        DiarioRequest diarioRequest = new Gson().fromJson(request.body(), DiarioRequest.class);

        //serviço para tratar apenas da resposta
        ResponseService apiResponse = new ResponseService(response);

        //serviço para tratar apenas do request (dados diarios) 
        DiarioService diario = new DiarioService(debtRequest);

        try {
            diario.execute();
            apiResponse.setResult(diario.getResponse());
        } catch (Exception exception) {
            apiResponse.setError(exception);
        }

        return apiResponse.json();
    }
}

Agora vamos as explicações:

  • Repare que para capturar a request e transfirmar num objeto eu utilizo o método fromJson() do new Gson(). É bem simples de utilizar. Segue exemplos: exemplo 1 e exemplo 2;
  • Criei um serviço específico para tratar para tratar e principalmente padronizar a estrutura de resposta da aplicação. O response;
  • Criei um outro serviço exclusivo para tratar a lógica da aplicação. Nele eu utilizo um contrato (interfaces) para que todos os serviços relacionados a este funcionalidade tenham os mesmos métodos. Por isso, todos serviços MensalService, FiltroService, DiarioService contêm os mesmos métodos: execute() e getResponse().
  • Sobre o controller: O ideal é um controller por contexto/responsabilidade. No exemplo eu te mostrei o controller responsável pelas rotas Debitos. Vamos assumir que aplicação contém outro responsabilidade: Creditos, o correto seria criar um controller para "controlar" as rotas da funcionalidade Creditos. Resumindo: Um controller contexto/responsabilidade.
  • Por fim, o retorno a resposta para o front em formato json return apiResponse.json(), porque neste exemplo a aplicação é uma API Rest.

Obs.:

  • Só para que não haja dúvidas... Então eu devo usar um controller para toda a minha aplicação pois o mesmo realiza o meio campo na minha aplicação assim como no seu exemplo do garçom, então eu devo realizar o processamento dos dados no meu service e apenas enviar a reposta para o meu controller para que ele possa devolver a resposta para a view, certo? – Viciado em JAVA 16/09/18 às 5:56
  • Se eu entendi bem sua dúvida. Usar um único controller para toda a aplicação? Não. O ideal é um controller por contexto/responsabilidade. No exemplo eu te mostrei o controller responsável pelas rotas Debitos. Vamos assumir que aplicação contém outro responsabilidade: Creditos, o correto seria criar um controller para "controlar" as rotas da funcionalidade Creditos. Resumindo: Um controlercontexto/responsabilidade. – DNick 17/09/18 às 18:21
0

A ideia principal do MVC é separar o código que cria e manipula os dados do código que apresenta os dados. No caso de um login, quem vai receber os dados da requisição é o Controller, mas não é ele que vai manipular esses dados, então, ele delega essa tarefa para um outro responsável, eventualmente um Service. Após o Service concluir o processamento, é gerado o resultado que será devolvido para o Controller. Esse resultado contém os dados (Model) e a View que vai mostrar estes dados para o usuário.

Sua resposta

Ao clicar em “Publique sua resposta”, você concorda com os termos de serviço, política de privacidade e política de Cookies

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.