3

Como normalmente se modela um papel (role) em orientação a objetos?

É por meio de uma composição, correto? Por exemplo, para modelar que uma Pessoa executa o papel de um Cliente ou Fornecedor, modela-se que a Pessoa tem um Cliente, ou um Fornecedor, etc.

Como fica isso na UML? E no código?

Como atua a delegação (forwarding) nessa história? (Vide exemplo)

Editado: Isso que dá ficar só na teoria. Demorei a perceber que meu problema é Cliente ter uma Pessoa e não o contrário... pelo menos o contrário não é necessário a princípio. Vide.

  • Eu sei formas de modelar, UML ñ sei ñ. – Maniero 1/09/18 às 18:31
  • @Maniero Tudo bem, sem UML então :) – Piovezan 3/09/18 às 12:18

2 Respostas 2

1

De forma muito simplificada:

class Pessoa {
    string Nome;
}
class Cliente {
    Pessoa pessoa;
    decimal credito;
}
class Faturamento {
    Venda(Cliente cliente) => Write(cliente.pessoa.Nome);
}

Se desejar que pessoa tenha ciência dos papéis que ele exerce poderia fazer de duas formas:

class Pessoa {
    string Nome;
    Cliente cliente;
    Fornecedor fornecedor;
}

Cada papel que for adicionar precisa mudar a classe, o que viola alguns princípios, mas que nem sempre é um problema.

Outra forma:

enum TipoPapel { Cliente, Fornecedor }

class Pessoa {
    string Nome;
    List<(TipoPapel, IPapel)> papeis = new();
    AdicionaPapel(TipoPapel tipo, Ipapel papel) => papeis.Add((tipo, papel));
}

Coloquei no GitHub para referência futura.

Em vez de enum poderia usar string que pode facilitar ou dificultar, dependendo do caso. Poderia usar um dicionário no lugar da lista, ou outra estrutura, até mais especializada. E poderia usar um tipo específico no lugar da tupla. Poderia ter o controle dos papéis em um tipo separado que abstraísse a lista.

UML é uma das coisas mais trolhas que já vi, então não :)

  • Não entendi por que Cliente tem que implementar Papel. Ou melhor, por que a interface Papel precisa existir. Foi feito assim para poder modelar o dicionário ou tem algum método importante em Papel? – Piovezan 6/09/18 às 14:30
2

Copiado da resposta do Maniero, só que em pseudo-Java, para visualizar melhor (e tome boilerplate. Quem tiver o que melhorar é só editar).

De forma muito simplificada:

public class Pessoa {
    private String nome;
}

public interface Papel {
    void umMetodo();
}

public class Cliente implements Papel {
    private Pessoa pessoa;
    private BigDecimal credito;
}

public class Faturamento {
    public void venda(Cliente cliente) {
        System.out.println(cliente.getPessoa().getNome());
    }
}

Se desejar que pessoa tenha ciência dos papéis que ele exerce poderia fazer de duas formas:

public class Pessoa {
    private String nome;
    private Cliente cliente;
    private Fornecedor fornecedor;
}

Cada papel que for adicionar precisa mudar a classe, o que viola alguns princípios, mas que nem sempre é um problema.

Outra forma:

public enum TipoPapel { Cliente, Fornecedor }

public class Pessoa {
    private String Nome;
    private Map<TipoPapel, Papel> papeis = new HashMap<>();

    public void adicionaPapel(TipoPapel tipo, Papel papel) {
        papeis.put(tipo, papel);
    }
}

Em vez de enum poderia usar String que pode facilitar ou dificultar, dependendo do caso. Poderia usar outra estrutura, até mais especializada, no lugar do mapa. Poderia ter o controle dos papéis em um tipo separado que abstraísse o mapa.

  • O meu ainda deve ter alguns problemas, mas é pseudocódigo, este eu já vejo alguns problemas mais claros, e nem compilaria :) – Maniero 6/09/18 às 13:54
  • Digamos que é pseudoJavaCódigo. :P – Piovezan 6/09/18 às 13:56
  • 1
    @Maniero Pelo menos não é UML, veja o lado bom... – Bacco 2/09/19 às 23:13

Sua resposta

Ao clicar em “Publique sua resposta”, você concorda com os termos de serviço, política de privacidade e política de Cookies

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.