4

Podemos facilmente criar um projeto no GitLab e "sincronizá-lo" pelo git:

$ git clone git@gitlab.com:user/teste.git

Mas e para fazer o contrário?

Criar a pasta e o projeto local, e enviar como um "novo" no GitLab?

  • No Github, eu faço o repositório local e o remoto, e depois mando um primeiro commit – mutlei 30/08/18 às 17:53
  • @mutlei Mas o commit é só local. Ele não envia para o GitLab... – rbz 30/08/18 às 17:59
  • Sim. Depois você dá o push pra enviar o commit pro remoto. – mutlei 30/08/18 às 18:05
4

Eu acho que você está falando de enviar definir um repositório remoto para um projeto existente.

Repositório Local do Zero

Eu costumo fazer assim:

  • Crio a pasta do projeto
  • Inicializo o repositório local dentro da pasta que acabei de criar.O comando é git init
  • Depois disso, adicione os arquivos que serão enviados no primeiro commit. Rode git add . para selecionar todos os arquivos (opcional, se quiser fazer um por um você pode, é apenas um exemplo)
  • Faça o commit. git commit -m "primeiro commit"
  • Adicione o local de origem. git remote add origin git@gitlab.com:user/teste.git
  • Faça o push inicial para o seu servidor: git push -u origin master

Prontinho, você está enviando os dados do local a partir de um repositório já existente na sua máquina.

Resumo do que fiz acima, através do BASH:

>>> mkdir projeto
>>> cd projeto
>>> git init 
>>> git add .
>>> git commit -m "primeiro commit"
>>> git remote add origin git@gitlab.com:user/teste.git
>>> git push -u origin master

Repositório local com origem existente

Caso você esteja tentando usar um repositório já existente que tenha outra origem, você não vai conseguir usar o comando git remote add origin. Nesse caso, use git remote set-url origin git@gitlab.com:user/teste.git, mas apenas se você já tiver um repositório com origin, e não se tiver criando um do zero.

Depois basta fazer o git push -u origin master.

Explicando os comandos

git-init

Inicia um repositório git. Ao rodar esse comando, você está dizendo que, a partir de agora, aquela diretório terá o controle de versão do GIT.

git-add

Adiciona o conteúdo de um ou mais arquivos para o índice de mudança. Quando você faz git add readme.txt, está dizendo que as mudanças feitas em readme.txt irão ser salvas no próximo commit.

Eu gosto de usar git add e ir adicionando as mudanças que fiz de acordo com um tópico.

Por exemplo:

Eu criei um botão na página de cadastro de usuários que verifica se o e-mail é válido. Para isso, criei o botão em criar-usuario.html e em criar-usuario.js fiz a chamada ajax que vai fazer essa consulta.

Você pode fazer assim pra processar as modificações:

 >>> git add views/criar-usuario.html js/criar-usuario.js

Em seguida, quando você fizer o commit, apenas os dois arquivo serão adicionados à lista de modificações.

Quando se usa o ponto (git add .), você está dizendo que todos os arquivos serão adicionados.

git commit -m

Processa as mudanças informadas em git add e adiciona ao histórico de mudança. No caso acima, a flag -m indica que você está informando a mensagem de commit diretamente na chamada do comando. Se você usar apenas git commit, uma janela que geralmente usa o vim ou o nano (editor de código comuns no Linux) se abrirá pra você colocar a mensagem do commit.

As mensagens do commit precisam descrever o que você fez.

Usando o exemplo anterior:

>>> git add js/cadastro-usuario.js views/cadastro-usuario.html
>>> git commit -m "Adicionando botão de consulta de e-mail"

git remote add origin url_do_repostiório

Você está dizendo que o lugar onde ficará salvo as mudanças do GIT remotamente será a url informada.

Esse comando é usado geralmente quando você cria um repositório com git init, pois o mesmo apenas adiciona o controle de versão. O git remote add origin informa o servidor onde você salvará as mudanças.

git push -u origin master

O git push envia as informações dos commits que você criou para o servidor. Os commits vão sendo adicionados à fila e é possível ver quais não foram enviados através do comando git status.

O -u geralmente é usado no primeiro commit e o origin master indica que o branch de origem será o master. O master geralmente é o branch padrão do GIT.

Não vou me alongar demais sobre Branchs. Dê uma lida sobre isso aqui:

  • Faltava o remote add! Cara, o que é esse origin? Seria a pasta que estou? – rbz 30/08/18 às 18:25
  • @rbz origin é o repositório remoto. – Wallace Maxters 30/08/18 às 18:26
  • @rbz dá uma olhadinha no resumo (os comandos) – Wallace Maxters 30/08/18 às 18:27

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.