6

Tendo em vista que o Java não possui de fato closures, mas emula o comportamento com uma técnica utilizando inner classes, o seguinte código:

class Test{
    private int myField;


    private void doSomething(){
        someInstance.setListener(new onClickListener(){
            @Override
            publicc void onClick(){
                myField = 3;
            }
        });
    }
}

Irá, aproximadamente, virar:

class Test{
    private int myField;


    private void doSomething(){
        someInstance.setListener(new $AnonClass(this));
    }
}

class $AnonClass{
    Test test;

    public $AnonClass(Test test){
        this.test = test;
    }

    public void onClick(){
        //Como ele vai setar se a variável é privada???
        //Reflection???
        test.myField = 3;
    }
}

A minha dúvida é: Como o compilador(ou seja lá quem for) vai setar a variável privada?

Eu sei que é possível fazer isso com reflexão, mas não encontrei em nenhum lugar que de fato determinasse o que é feito nesse cenário.

E aproveitando o gancho, porque o Java não implementa logo de uma vez funções de primeira ordem e closures?

2

Depois de conversar com alguns amigos e uma pesquisa mais profunda, descobri qual é o compartamento que acontece nesse caso. É algo meio obscuro e relativamente difícil de encontrar, então vou me esforçar para explicar.

O centro desse comportamento é um tipo de método, que é muito usado pelo Java, que é conhecido como Synthetic Method. De acordo com a especificação do Java, um elemento é sintético quando é produzido pelo compilador e não possúi um correspondente no código fonte, exceto os construtores padrão. Existem outros tipos de estruturas sintéticas, mas foquemos nos métodos sintéticos.

Então como esses tais métodos sintéticos resolvem o problema de acesso à uma variável privada de instância?

Bem, o compilador do java irá gerar métodos públicos para acessar TODAS as variáveis que são acessadas por uma innerclass. Vejamos o exemplo anterior.

class Test{
    private int myField;


    private void doSomething(){
        someInstance.setListener(new onClickListener(){
            @Override
            publicc void onClick(){
                myField = 3;
            }
        });
    }
}

Temos uma classe anônima que está acessando uma variável privada de instância e que se transformará em algo do tipo:

class Test{
    private int myField;


    private void doSomething(){
        someInstance.setListener(new $AnonClass(this));
    }
}

class $AnonClass{
    Test test;

    public $AnonClass(Test test){
        this.test = test;
    }

    public void onClick(){
        //Por enquanto é mágica!
    }
}

E é ai que os métodos sintéticos entram. O compilador irá criar um método público na classe Test afim de dar acesso à variável desejada, e esse método é o famoso método sintético. Então, ficaria algo assim:

class Test{
    private int myField;


    private void doSomething(){
        someInstance.setListener(new $AnonClass(this));
    }

    public int access$0000(int a){
        this.myField = a;
    }
}

class $AnonClass{
    Test test;

    public $AnonClass(Test test){
        this.test = test;
    }

    public void onClick(){
        test.access$0000(3);
    }
}

Eu fiz um exemplo que dá pra ver esse tipo de método sendo criado.

Exemplo simples que mostra uma classe com um método Main acessando uma variável privada de uma innerclass.

public class SyntheticMethodTest {
    public static void main(String[] args){
        Test test = new Test(2);
        System.out.println(test.a);

        Class cls = test.getClass();
        for (Method field : cls.getDeclaredMethods()){
            System.out.println(field);
        }
    }

    static class Test{
        private int a;

        public Test(){

        }

        public Test(int a) {
            this.a = a;
        }

        public int getA() {
            return a;
        }

        public void setA(int a) {
            this.a = a;
        }
    }
}

O output é:

2 static int SyntheticMethodTest$Test.access$000(SyntheticMethodTest$Test) public void SyntheticMethodTest$Test.setA(int) public int SyntheticMethodTest$Test.getA()

E aí está o static int SyntheticMethodTest$Test.access$000(SyntheticMethodTest$Test), que é o método sintético criado para acessar à variável a.

Se a linha System.out.println(test.a); for removida, o método não é criado.

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.