19

Na empresa que trabalho ainda não adotamos uma metodologia final para utilizarmos, e estamos pensando de nos próximos projetos adotar o desenvolvimento ágil.

Como seria um processo ágil? Preciso criar um documento de requisitos com toda especificação em detalhes ou posso descrever em um readme.md e utilizar histórias de usuário para gerar nossas interações junto com o Scrum?

10

O Manifesto Ágil valoriza os seguintes itens:

Indivíduos e interação entre eles mais que processos e ferramentas

Software em funcionamento mais que documentação abrangente

Colaboração com o cliente mais que negociação de contratos

Responder a mudanças mais que seguir um plano

É importante deixar claro que os itens da direita não deixam de ser necessários, só são menos importantes que os itens da esquerda.

O manifesto ainda possuí seus princípios, mas a ideia principal por trás disso é trabalhar nos pontos onde os modelos convencionais mais falham.

Deixar de lado documentações muito específicas (que muitas vezes dizem como o programador deve fazer seu trabalho), estimular a comunicação entre os membros do time ao máximo (com reuniões diárias), entender o que o cliente quer e ter um feedback constante e abraçar mudanças constantes, sejam mudanças nos requisitos ou mudanças para trazer melhorias ao time.

Tentando responder à sua pergunta: não importa de que forma você fará sua documentação, apenas não perca muito tempo nela. Se preocupe mais em entender o que o cliente quer e transparecer isso para o resto do time (nem que seja necessário colocar o time e o cliente na mesma sala), seja no formato de histórias de usuários, em um documento no Word, um arquivo de texto ou vários Post-its organizados pela sala.

Como eu mencionei antes, o Manifesto Ágil apresenta vários princípios e tudo isso pode parecer muito abstrato no papel.

Por isso, recomendo muito que você assista esses vídeos sobre Extreme Programming, do Vinícius Teles no TDC de 2008. Não estou recomendando que você aplique Extreme Programming, mas acho que explicação do Vinícius (e suas ótimas e hilárias analogias) podem te ajudar muito, assim como já me ajudaram.

  • Agradeço! Vou ver com certeza! – Kevin 9/09/14 às 1:19
8

primeiramente, optando ou não pela metodologia de desenvolvimento ágil, acredito que o seu projeto, deva ter a documentação de especificação de requisitos, por mínima que ela seja, sem muitos detalhes.

Ao contrário do que muitos pensam, que metodologia ágil consta em "pular, ou diminuir" a parte da chata da "documentação", o desenvolvimento ágil não é isso.

Resumidamente falando, o desenvolvimento ágil, o scrum por exemplo, consta em pegar o projeto como um todo, e dividi-lo em partes, como chamamos de Sprints, que é um determinado tempo onde vamos desenvolver um "entregável" da aplicação e entregar ao cliente. O Sprint geralmente e é recomendado que dure cerca de 2 a 4 semanas, este são divididos em estórias menores, essas estórias serão divididas em atividades menores ainda, de preferencia que possa ser desenvolvida e finalizada por um desenvolvedor em um dia, se demorar mais de um dia? Procurar ver se da para quebrá-la em duas ou mais atividades.

Entre outros detalhes, no scrum existe a cultura das reuniões ou cerimônias como são conhecidas, cerimonias diárias, de review e retrospectiva. E também os papeis do scrum, como o PO (product owner), Scrum Master e Time (desenvolvedores).

Para mais detalhes, recomendo:

http://desenvolvimentoagil.com.br/scrum/

  • 1
    Será que um modelo de dados seria interessante antes do desenvolvimento de um software? – Kevin 9/09/14 às 0:36
  • Com toda certeza sim @Kevin. Mas é possível desenhar e desenvolver um modelo de dados sem uma especificação minima do sistema? – Erico Souza 9/09/14 às 0:38
  • 1
    Não. Estou tentando chegar a um modelo simples e que tenha uma quantidade de informação útil para a criação do software. Estava pensando em ter o documento de requisitos como um documento que explicaria o que é o software e o que ele faz, juntamente com o modelo de dados e histórias de usuário para descrever os products backlogs. – Kevin 9/09/14 às 0:40
  • 1
    Entendo, gostei desse tipo de abordagem. Não fica aquela coisa burocrática de só iniciar o desenvolvimento do software com toda a documentação necessária. Ter o mínimo para desenvolver e ir adicionando detalhes ao longo do desenvolvimento. Uma coisa que fiquei em dúvida, já que os atributos como você citou no exemplo seriam adicionados posteriormente, seria uma boa adicionar o modelo de dados ? Uso o Visual Studio e ele me permite fazer a engenharia reversa (gerar o modelo de dados a partir das classes). – Kevin 9/09/14 às 0:53
  • 1
    Pois, penso se seria melhor ter um modelo de dados antes de iniciar o projeto (para outras pessoas que não estão totalmente por dentro dos requisitos não vão ter a noção do que se precisa), ou detalho isso no documento de requisitos e faço a engenharia reversa? – Kevin 9/09/14 às 0:55
3

Um processo de desenvolvimento Ágil é aquele que observa o Manifesto Ágil, ou seja: respeita seus valores e aplica seus princípios em busca de seu objetivo.

E o objetivo é dado pelo primeiro princípio do Manifesto:

Satisfazer o cliente através da entrega adiantada e contínua de software valioso.

Pode ser difícil ou mesmo inviável imprimir todos os valores e princípios do Manifesto na formalização de um processo, por isso espera-se que o resultado seja obtido da assimilação do Manifesto como uma filosofia ou cultura, mais do que do respeito a detalhados processos formais. Afinal o próprio Manifesto "valoriza mais indivíduos e interações do que processos e ferramentas".

Este, que é o primeiro valor do Manifesto, não deveria ser usado como argumento para não se utilizar processo nenhum, pois o próprio Manifesto nasceu a partir de processos que já eram empregados por seus autores na época.

Os exemplos mais célebres de processos Ágeis são o Scrum e o Extreme Programming, cada um deles bastante aberto e cheio de lacunas que permitem serem otimizados para cada ambiente (ou piorados para cada ambiente). O Scrum foca mais no nível de gestão do projeto e o XP se aprofunda mais na engenharia do software, promovendo "práticas ágeis" como TDD e Continuous Integration.

Existem, é claro, muitos outros processos Ágeis e cada dia alguém cria mais um.

Você também pode criar o seu. A rigor, basta respeitar os valores e aplicar os princípios através de práticas e comportamentos, com foco na "satisfação do cliente através da entrega adiantada e contínua de software valioso".

Quanto ao detalhe de como deve ser a documentação, o Manifesto também fala sobre isso:

Valorizamos mais software funcionando do que documentação abrangente.

Então seu processo Ágil deveria obserar este valor também.

Em suma, um requisito para se implantar um processo Ágil, seja de mercado ou proprietário, é estudar e assimilar o Manifesto, aceitando-o em sua essência.

  • Um processo ágil seria desenvolver um software de maneira rápida? É isso que entendo quando leio sobre Desenvolvimento Ágil. – gato 8/06/16 às 14:06
  • 1
    @drmcarvalho Não, não seria. Podem existir outras maneiras ou outros motivos para um software ser desenvolvido rápido. Um processo Ágil é aquele que aplica o Manifesto. É claro que entregar o software certo e mais cedo é o grande objetivo, mas só é Ágil se a busca pelo objetivo se dá através da filosofia do Manifesto. – Caffé 8/06/16 às 22:03
2

Escrevi um artigo no meu LinkedIn sobre isso, acredito que pode ser útil para você tomando como base a primeira parte da sua pergunta.

Você quer implementar o desenvolvimento ágil ou está simplesmente fugindo do desenvolvimento em cascata?

Implementar metodologia ágil em uma empresa que não nasceu assim não é fácil. Exige quebra de paradigmas e uma mudança radical na cultura e até mesmo na estrutura.

O que acontece na maioria dos casos é a empresa afirmar ser ágil, mas simplesmente não ser, contrariando todos os conceitos e regras de todos os manuais sobre ágil.

Para ser ágil a empresa primeiro precisa mudar sua cultura, adequar sua estrutura se necessário e em seguida, garantir que a equipe de desenvolvimento seja independente (esta a parte mais difícil).

Por experiência própria, lhe digo que esta migração não é fácil nem rápida. Talvez, seja até inviável, pois depende de uma série de fatores que vão além da fronteira do desenvolvimento (envolve outras lideranças de outras áreas).

Mas, vale a pena sim tentar ser ágil. Hoje o mercado pede isso. Quem consegue entregar valor ao cliente em menos tempo sai na frente da concorrência. Boa sorte!

1

Kevin,

Vou deixar alguns links do conteúdo necessário para você aprender sobre o ágil.

Leia este manifesto que vai te ajudar bastante(o site é meio retrô, mas é a melhor fonte para este teu questionamento): https://www.manifestoagil.com.br/

Começa pelos princípios: https://www.manifestoagil.com.br/principios.html

Quando terminar este estudo te recomendo em seguida o uso de um framework ágil. Vou te recomendar o SCRUM. Contribuiu bastante com meu projeto e hoje nossas entregas geram muito mais valor ao cliente.

Site oficial com o guide do SCRUM: https://www.scrumguides.org/scrum-guide.html este material é ótimo e pode te ajudar até conseguir uma certificação caso tenha interesse.

Abraços

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.