2

Normalmente quando nós queremos copiar o conteúdo de uma determinada string para dentro de outra string nós podemos utilizar as funções strncat ou strncpy.

Usando strncat

O uso de strncat para copiar strings é meio que "errado", pois essa função serve para concaternar/juntar strings e não copiar, mas mesmo assim é possível e para isso basta usar a função memset na string de destino e logo em seguida aplicar a função strncat impedindo assim que a string de destino receba lixo. Segue o código abaixo para uma visão maior da coisa:

#include <stdio.h>
#include <string.h>

int main(void){

    char foo[15];

    printf("\nFoo (lixo): %s\n", foo);

    memset(foo, 0, 15);

    strncat(foo, "BOING 737", 10);

    printf("\nFoo: %s\n", foo);

    return 0;
}

Usando strncpy

#include <stdio.h>
#include <string.h>

int main(void){

    char foo[15];

    printf("\nFoo (lixo): %s\n", foo);

    strncpy(foo, "BOING 737", 10);

    printf("\nFoo: %s\n", foo);

    return 0;
}

Agora vem a dúvida: Seria necessário, por motivos de precaução a fim de evitar lixo, usar memset antes de strncpy?

2 Respostas 2

2

Não é essa a questão a ser abordada. Nos casos onde o ponteiro poderia ser utilizado contendo lixo, provavelmente a lógica do algoritmo/programa/função está errada, e colocar um memset lá não faria com que ela ficasse correta.

Nos casos onde o algoritmo está correto sem usar o memset e o lixo nunca é utilizado, então colocar o memset lá não vai ajudar em nada.

Nos casos onde sem o memset, a lógica está errada e ao acrescentá-lo, ela fica correta, então que assim seja. Neste caso o memset está inicializando a memória com um monte de zeros. No entanto, não dá para generalizar e dizer que essa seria uma solução universal, embora decerto seja frequente.

Existem casos onde o array deveria ser inicializado com alguma outra coisa, tais como espaços em branco ou um texto pré-determinado ou alguma outra coisa. Nesses casos, acrescentar o memset provavelmente não vai te ajudar.

No final, a questão se reduz em como essa memória deve ser inicializada. O memset é apenas uma das formas de se inicializar, mas não é a única. O algoritmo/programa/função deve garantir que a memória a ser utilizada foi inicializada, mas isso não é motivo para inicializar agressivamente qualquer coisa mesmo se não for necessário.

Quanto a usar memset+strncat ou strncpy, o strncpy deve ter um desempenho melhor, mas isso só será mensurável e significativo se estiver dentro de um laço que execute pelo menos algumas milhões de vezes ou se for algo que você use para processar quantidades de textos equivalentes a livros inteiros e que não seja algo que tenha o tempo de processamento dominado por alguma outra operação mais complexa. Ou seja, provavelmente não terá diferença significativa.

No entanto, o principal motivo para usar o strncpy é que a sua intenção fica bem mais clara para quem for ler o código (mesmo que seja você mesmo meses ou anos depois). Usar memset+strncat é algo no mínimo estranho.

Se for realmente necessário zerar todo o buffer antes de usá-lo, eu recomendaria usar memset+strncpy. Mas se não for necessário zerá-lo, bastando que qualquer coisa após o terminador nulo seja ignorada, então o strncpy sozinho já seria o suficiente.

1

A documentação de strncpy responde à sua questão.

Citando apenas as partes que interessam:

If the end of the source C string (...) is found before num characters have been copied, destination is padded with zeros until a total of num characters have been written to it

Traduzindo:

Se a string a ser copiada tiver menos carateres que o tamanho indicado, são colocados zeros no fim até fazer o tamanho.

Estes zeros acabam por fazer de terminador, mesmo que a string original não o tenha, e por isso nunca irá ver nenhum lixo na string, pois as funções que trabalham em strings param no primeiro terminador.

No null-character is implicitly appended at the end of destination if source is longer than num. Thus, in this case, destination shall not be considered a null terminated C string (...).

Traduzindo:

Nenhum caratere terminador é acrescentado no fim do destino, se o tamanho da string for superior à quantidade especificada. E por esse motivo a string resultante não será considerada uma string C terminada com null.

Ou seja:

  • Se copiar menos carateres que o tamanho indicado, nunca verá lixo, assumindo que copia uma string válida com terminador.
  • Se copiar mais carateres que o tamanho indicado regra geral irá ficar com uma string não terminada e por isso apanha lixo.

Exemplos:

#include <stdio.h>
#include <string.h>

int main(void){

    //Teste para copia com menos caracteres que o numero indicado
    char foo2[] = "outra string!!!";
    printf("\nFoo (lixo): %s\n", foo2); //Foo (lixo): outra string!!!
    strncpy(foo2, "BOING 737", 10);
    printf("\nFoo: %s\n", foo2); //Foo: BOING 737

    //Teste para copia com mais caracteres que o numero indicado
    char foo[] = "outra string!!!"; 
    printf("\nFoo (lixo): %s\n", foo); //Foo (lixo): outra string!!!
    strncpy(foo, "BOING 737", 5);
    printf("\nFoo: %s\n", foo); //Foo: BOING string!!!

    return 0;
}

Apliquei uma string inicial para tornar os testes mais evidentes.

Teste você mesmo no Ideone

Conclusão:

Se tem a certeza que está a copiar uma string completa(com terminador) e o tamanho é inferior ou igual ao indicado no strncpy então não precisa de fazer memset. Se não tem a certeza disto o melhor é jogar pelo seguro e aplicar o memset.

Vale lembrar que grande parte, se não mesmo todas as funções de leitura, tais como scanf, colocam o terminador na string lida, tornando desnecessário fazer qualquer tipo de memset de antemão.

Sua resposta

Ao clicar em “Publique sua resposta”, você concorda com os termos de serviço, política de privacidade e política de Cookies