5

Como complemento a esta pergunta, rodar C# num sistema onde o .NET Framework é nativo, é padrão executar o executável do aplicativo. Até onde sei, o C# depende do .NET Framework para ser compilado e executado, e assim ter todas funções do código rodando nativamente na sua plataforma.

Mas e quanto ao Linux? Eu sei que sem o .NET Core instalado ele não irá conseguir executar um aplicativo nativamente do .NET, mas isso exige a sua instalação na máquina.

Quando vou rodar um aplicativo que foi escrito em C# em um celular, eu não instalo nenhuma dependência, o aplicativo roda de forma nativa e estável, e sem o .NET Framework. Como que isso acontece?

Existe uma sub-plataforma .NET Framework em todos dispositivos compatíveis com .NET Core? Ou o .NET Core se adapta nas plataformas? Se sim, como ele faz isso? Há alguma perda de performance significativa?

  • 1
    não tenho informação suficiente pra elaborar uma resposta, mas mobile, o código já é compilado pra plataforma destino, não vai ser um programa .net... – Rovann Linhalis 17/07/18 às 18:23
  • @RovannLinhalis por que não é assim em todas plataformas? – CypherPotato 17/07/18 às 19:04
  • 2
    O @RovannLinhalis está meio certo. Por exemplo: O Xamarin.Android empacota código IL (código da plataforma .NET) junto com o JITter da plataforma específica e suas dependências. Dessa forma o código que está no device é código .NET. – LINQ 17/07/18 às 19:20
  • Eu não sei se entendi bem o propósito da pergunta. Mas, basicamente, é o mesma coisa que qqr aplicação normal, é gerado "código de máquina". No caso do Android, é gerado código IL que vai empacotado com a VM (do Mono, eu acho) e um JITer. No caso do iOS é gerado código de máquina a partir do código IL (era assim anteriormente, não posso afirmar que ainda seja). Só não sei como funciona a questão do gerenciamento de memória no iOS, já que não tem como ter um garbage collector. Imagino que a conversão IL -> código de máquina tenha algo pra gerenciar memória. Precisaria dar uma lida p/ entender. – LINQ 17/07/18 às 19:28
6

Mas e quanto ao Linux? Eu sei que sem o .NET Core instalado ele não irá conseguir executar um aplicativo nativamente do .NET, mas isso exige a sua instalação na máquina.

Isto não é verdade. O .NET Core não é igual ao .NET Framework justamente por isto. Ele não precisa estar instalado. Na verdade nem pode ser instalado. Ele é um SDK que você usa no seu ambiente de desenvolvimento e uma biblioteca que vai junto com sua aplicação. É possível usar parte do SDK para compartilhar o ambiente se quiser.

Quando vou rodar um aplicativo que foi escrito em C# em um celular, eu não instalo nenhuma dependência, o aplicativo roda de forma nativa e estável, e sem o .NET Framework. Como que isso acontece?

Este é um outro caso. Ele usa o Mono (partindo do .NET 5 o Mono não será usado mais, o que era chamado de .NET Core poderá resolver isto nesta versão) que tem a capacidade de gerar código nativo diretamente, sem precisar de um JITter, até por exigência da própria plataforma (iOS). Ele gera o executável assim como o C ou C++ gera.

Na verdade existe o .NET Native que também faz isto, mas está disponível apenas para alguns tipos de aplicação.

Eles usam um compilador normal que gera um código nativo. Isto é o normal, o estranho é o que o .NET Framework faz.

Existe uma sub-plataforma .NET Framework em todos dispositivos compatíveis com .NET Core? Ou o .NET Core se adapta nas plataformas? Se sim, como ele faz isso? Há alguma perda de performance significativa?

Não, isto não faz o menor sentido. O .NET Framework faz parte do sistema operacional Windows, por isso ele tende a ser pouco usado, já que hoje há demanda por algo mais padrão.

O .NET Core tem performance bastante superior em vários pontos, o .NET Native mais ainda. O Mono, e portanto o Xamarin, tem performance pior em alguns pontos, mas está melhorando, mas quando usado com código nativo pode ser mais rápido que o .NET Framework.

O .NET Framework tenderá ser usado como legado a partir do ano que vem quando o que falta para o Windows estará disponível para ele. Ainda mais que ele morreu.

Eu adoraria que tudo fosse nativo, mas ele possui limitações técnicas que algumas aplicações não podem aceitar. Há menos controle e menos capacidade principalmente de reflexão, o que impede uma série de bibliotecas de funcionar. Em alguns casos pode exigir a duplicação do conteúdo, o que não é desejável.

O gráfico da outra resposta está obsoleto (na verdade a resposta não responde ao que foi perguntado e fala do .NET Standard que não foi perguntado), e agora na última edição minha aqui ela está mais obsoleto ainda..

  • @WilliamJohnAdamTrindade não, só o AP. – Maniero 24/07/18 às 13:59
  • Mas a idéia de usar uma linguagem intermediária que seria executada por uma máquina virtual (CLR no caso do .NET, equivalente ao JVM para o Java) não era a proposta para que o mesma aplicação rodasse em múltiplas plataformas. Bastaria criar uma VM para a plataforma e a aplicação seria executada sem problemas. Não era essa a promessa, pelo menos em 2002, quando o .NET foi lançado? – William John Adam Trindade 25/07/18 às 13:51
2

Primeiro tenha em mente a imagem abaixo:

inserir a descrição da imagem aqui

O .NET FRAMERWORK, .NET CORE e o XAMARIN, todas elas são conformes com o .NET STANDARD.

O .NET STANDARD é uma especificação e não um framework. "O .NET Standard é uma interface, uma espécie de contrato que define a lista de APIs que aquela determinada versão do .NET deve suportar."

Se você inspecionar o repositório no github vai ver um conjunto de métodos vazios e/ou funções que retornam nulo. Veja o System.Console.WriteLine, por exemplo:

public static void WriteLine(string value) { }

inserir a descrição da imagem aqui

Qualquer devenvolvedor poderá criar sua própria framework para uma plataforma específica (exemplo .NET CORE para Z80 MSX), desde que respeite o .NET Standard.

Hoje você tem o XAMARIN (iOS, OS X e Android), .NET CORE (Windows, Linux e macOS) e .NET FRAMEWORK (Windows). Note que algumas assemblies do .NET Framework não fazem parte da Standard, exemplo System.Windows.Forms, e provavelmente nunca farão parte.

Ou seja, é permitido um Framework conforme ao .NET Standard adicionar Assemblies que não fazem parte do .NET Standard, mas não é permitido modificar ou remover os Assemblies que já estão lá.

Para saber mais eu sugiro o artigo do MVP Eduardo Pires: .NET Standard – Você precisa conhecer!

  • 1
    "Ele é um conjunto de de métodos vazios e funções que retornam nulo" Isso não tá de acordo. O NET Standard contém o contrato (assim como usamos interfaces nos nossos códigos) que precisa ser seguido por quem o implementa. – LINQ 17/07/18 às 19:15
  • 1
    @Linq concordo. Eu quis simplificar o máximo possível e ficou ruim. Vou reformular. – William John Adam Trindade 17/07/18 às 19:22

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.