4

Digamos que eu queria criar uma função que use internamente algumas funções do ou de qualquer pacote do que use este tipo de sintaxe.

A título de ilustração:

exemplo <- function(df, predicado, sumario) {
  df %>% filter(predicado) %>% 
    summarise(sumario)
}

O ideal é que esta função rodasse assim:

exemplo(mtcars, cyl == 4, mean(wt))

Porém, quando rodo ela assim obtenho

Error in filter_impl(.data, quo) : object 'cyl' not found

O resultado esperado é o mesmo obtido quando fazemos

mtcars %>% filter(cyl == 4) %>% 
  summarise(mean(wt))

#   mean(wt)
# 1 2.285727

Então pergunto: como usar o no corpo de uma função sem abrir mão de usar o poder e a simplicidade de sua sintaxe?

4

O dplyr tem uma sintaxe muito agradável para programarmos interativamente e o tradeoff disso é justamente a programação quando estamos dentro de funções.

O melhor lugar para entender como tudo funciona é essa vignette.

No seu exemplo, poderia fazer assim:

exemplo <- function(df, predicado, sumario) {
  predicado <- enquo(predicado)
  sumario <- enquo(sumario)

  df %>% 
    filter(!! predicado) %>% 
    summarise(!! sumario)
}

exemplo(mtcars, cyl == 4, mean(wt))

Essa função enquo guarda o argumento passado pelo usuário em algo como se fosse uma string, que depois pode ser usado dentro das funções do dplyr precedido de !!.

  • Fantástico Daniel! – Daniel 4/07/18 às 3:28

Sua resposta

Ao clicar em “Publique sua resposta”, você concorda com os termos de serviço, política de privacidade e política de Cookies

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.