2

O que eu gostava de saber é quais são as formas mais eficientes para consumir menos memória em runtime.

Uso de variáveis "static" ?

Criar objeto com instancias ou uma static class?

Uso do Dispose() para libertar memória, etc.

  • Apenas tentando adivinhar, suspeito que está a corrigir o problema errado. A maior parte das aplicações não tem problemas de memoria a menos que façam coisas que não devam. – Isac 21/06/18 às 13:08
  • Na verdade, só queria dicas de como programar de forma mais eficiente no que diz respeito ao uso de de variáveis e metodos – Amadeu Antunes 21/06/18 às 13:11
  • 1
    O Dispose não libera memória, pelo menos não deveria, porque vai depender de quem o implementou. O Dispose deve servir para liberação de recursos externos e apenas isso. Sobre o static, realmente pode haver um ganho em alguns casos porque não há passagem de referência do this para o método, mas você precisa considerar que, se está tão preocupado com esse tipo de coisa, deveria estar usando uma linguagem mais apropriada para o problema que está tendo. – LINQ 21/06/18 às 14:30
7

A pergunta começa um pouco ampla. Há muitas maneiras e o assunto me interessa, acho legal usar técnicas de economia de memória porque elas ajudam muito na performance. Menos memória usada (no heap) traz menos lixo gerado, menos coletas, menos pausas, menos overhead pra gerenciamento da memória.

Uso de variáveis estáticas tendem a gastar mais memória, ou pelo menos retê-la por mais tempo. Se a semântica que precisa é essa, ok usar, caso contrário não use.

Porém o seu uso pode ser muito útil, não para economizar, mas sim para evitar coletas desnecessárias. Se você sabe que não haverá acesso concorrente (em alguns casos é possível, só é preciso mais cuidado) e que o objeto muda algumas vezes, mas sempre mantém uma instância dele, pode ser mais interessante criar um objeto e reusá-lo, pode ser uma forma "de pobre" de fazer um pool de objetos. Mas é preciso entender o que está fazendo. Feito corretamente cria-se menos objetos e gera menos coletas dando menos pausas. Uma das dificuldades é quando o objeto não tem tamanho definido, como o caso de strings, outra é que pode perder localidade e o objeto ficar longe do seu container, oque pode fazer tudo ficar mais lento, aí começa criar o problema que linguagens que não possuem GC têm (ao contrário da crença popular, GC pode oferecer melhor performance em muitos cenários).

Não importa se a classe é estática ou não. Ela em si não define estado, a única coisa é que não pode ter estado em uma instância dela, mas pode ter instâncias de outros objetos dentro dela.

O Dispose() é interessante onde ele é necessário, e tem várias perguntas sobre isto (acho que existe mais sem a tag).

Pool de objetos é uma dica forte e .NET mais recente (2.1) já tem isto mais ou menos pronto para as situações triviais. E tem adicionais como o pool de streams, só pra ficar em um exemplo.

O uso do ref em structs pode trazer um ganho enorme, mas novamente, precisa saber usar certo. Veja também Para que serve esse 'in' em C#?.

As técnicas são muitas. Tem coisas mais específicas, tem coisas que dependem do que está fazendo, tem muita coisas que são pequenos detalhes.

-1

Usar Static é a pior coisa que podes fazer em termos de memória. Ao usar Static estás a dizer ao servidor que esta variável está sempre disponível na memória pois é inicializada assim que o programa inicia.

O que é que recomendo?

Não cries variáveis para guardar valores que só vão ser utilizados uma vez. Exemplo:

int result = num1 + num2;
if(result<0)
{}

Pode ser resumido em

if((num1+num2)<0) {}

Outra coisa que recomendo é utilizar o using () para que todas as variáveis utilizadas dentro desse bloco sejam recolhidas pelo garbage collector assim que o código sair desse bloco.

  • 3
    O último parágrafo não faz o menor sentido. O uso de Dispose não deve ter absolutamente nada a ver com coleta de lixo, ele deve ser usado para liberação de recursos externos. Se alguém implementa Dispose forçando a coleta, está fazendo isso completamente errado. Inclusive, forçar a coleta de lixo é uma das piores coisas que se pode fazer quando se quer cuidar da memória. – LINQ 21/06/18 às 14:26
  • 3
    Usar static está longe de ser a pior coisa que pode fazer com memória, na verdade há casos que é a melhor. Servidor?!? Seu exemplo economiza zero em memória. Acho que não entendeu a funcionalidade do using e vide também comentário do @LINQ. – Maniero 21/06/18 às 15:34

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.