4

Já tem um bom tempo que quero me iniciar no mundo dos emuladores, resolvi parar de tentar fazer um emulador de um sistema complexo e começar com um bem básico, um emulador de CHIP-8, que é o que muitos indicam em fóruns de emulação. Bem vamos por partes:

Primeira operação que não vejo a logica:

std::uint16_t opcode = m_Memory[reg.PC] << 8 | m_Memory[reg.PC + 1];

Basicamente 1 opcode do CHIP-8 vale 2 bytes, mas a rom é de 8 bits, primeiro eu acesso o array de std::uint8_t que chamo de m_Memory que usei para armazenar a ROM e o conjunto de fontes na posição do Program Counter que é iniciado como 0x200 que é onde a maioria dos programas/jogos de CHIP-8 começam, depois se adiciona mais 8 zeros, o que é fácil de se compreender, 1 byte = 8 bits, logo 2 bytes são 16 bits, mas ai que começa a confusão, se já obteve o opcode então por que mascarar um valor de 16 bits com 8? e por que usar a própria rom porém avançando a posição do pc?

Aqui vamos para a segunda parte do meu problema:

switch (opcode & 0xF000) {
   ...
}

Em uma discussão que iniciei em um fórum do reddit sobre emuladores as pessoas me disseram que mascaram o opcode com 0xF000 para obter o opcode real, mas o que não entendi é como chegaram a conclusão que deveriam mascarar e por que com esse valor.

A parte final:

Utilizo essa documentação em que eu e muitos outros se guiam, primeiro vamos ao opcode 0x6000 ou 6xkk ou LD V x , byte:

//LD Vx, byte
case 0x6000:
    reg.Vx[(opcode & 0x0F00) >> 8] = (opcode & 0x00FF);
    reg.PC += 2;
    std::cout << "OPCODE LD Vx, byte executado." << std::endl;
    break; 

O CHIP-8 possui 16 registradores de 8 bits que chamei de Vx, vamos la:

reg.Vx[(opcode & 0x0F00) >> 8]

Primeiro converti o opcode 0x6000 em binário e efetuei a operação and:

0110 0000 0000 0000    //0x6000
0000 1111 0000 0000    //0x0F00
-------------------
0000 0000 0000 0000    //0x0

Depois >> 8 move 8 bits a direita o que ficaria 0000 0000 ou seja, o índice 0 de Vx, depois = (opcode & 0x00FF) que fica:

0110 0000 0000 0000    //0x6000
0000 0000 1111 1111    //0x00FF
-------------------
0000 0000 0000 0000    //0x0

Então por que não fazer simplesmente reg.Vx[0] = 0; ?

Lembrando que eu nunca tive que fazer operações Bit a Bit antes em nenhum projeto, apenas sei o que os livros me disseram sobre a operação AND, OR, XOR, NOT etc...

Eu gostaria de poder entender essa lógica que as pessoas utilizam para poder utilizar em projetos futuros.

2

Algumas das coisas que você não está entendendo parecem ser porque você não interpretou que há valores que são uma "família" de opcodes, ou parâmetros para um mesmo opcode - todos codificados no valor de 16 bits - e não apenas um valor fixo. O último exemplo, do opcode 0x6000, por exemplo, você fez toda a simulação como se o valor sempre fosse ser exatamente 0x6000 - no entanto, veja a documentação:

6xkk - LD Vx, byte Set Vx = kk.

The interpreter puts the value kk into register Vx.

Ou seja, o primero "nibble" (primeiros 4 bits) do opcode contém o dígito hexa "6". Os 3 dígitos hexadecimais restantes são os argumentos do opcode. Então, sim, "0x6000" sempre vai ser "setar V0 = 0x00", mas o opcode 0x62FF quer dizer "setar V2 = 0xFF". O papel do seu interpretador/emulador é justamente detectar que o opcode 6 quer dizer colocar um valor num registrador, extrair esses valores, e executar a operação.

Veja como isso já responde a sua segunda questão- ao fazer o switch-case com o opcode mascarado com 0xF000, apenas o valor "0x6000" fica para _comparação como case, mas dentro do código do case, você precisa do opcode na íntegra - é nos outros dígitos do opcode que estão os parâmetros.

opcode = 0x62ff;
switch (opcode  & 0xf000):
   ...
   case 0x6000:
       register_number = (opcode & 0x0f00) >> 8;
       value = opcode & 0xff;
       registers[register_number] = value;
       break;
   ...

Observe na documentação que nem todos os opcodes são determinados integralmente pelo primeiro dígito hexadecimal - para alguns deles, por exemplo, o próprio "0x0", há toda uma sub-família de opcodes - nesses casos você vai fazer um outro switch/case dentro do primeiro (ou, chamar uma função em C para isso), para testar os outros valores.

E por fim, quanto a:

opcode = m_Memory[reg.PC] << 8 | m_Memory[reg.PC + 1]; 

É legível de forma tão clara quanto em português - O vetor m_Memory (*) contém valores de 8 bits. Você precisa ler dois bytes e compor um único valor de 16 bits (e, veja a documentação: o byte mais significativo vem primeiro - ou seja, "big endian" )

All instructions are 2 bytes long and are stored most-significant-byte first.

Então - você pega o primeiro byte, multiplica ele por 2 ^ 8 usando o shift 8 << 8- ou seja, insere 8 zeros a direita desse byte - e em seguida seta esses 8 dígitos binários inferiores com o valor do próximo byte na memória, usando o or binário (como todos os valores correspondentes são 0, o valor do segundo byte é colocado na integra nos bits inferiores do opcode). Em outras palavras: você lê um byte, coloca ele na posição dos bits 15 até 8 do seu opcode, e lê o byte na posição seguinte da memória, na posição dos bits 7 até 0.

inserir a descrição da imagem aqui

(*) Nota separada: você realmente ganha muito pouco ao complicar nomes de variáveis - mesmo que essa seja a prática de estilo em outros exemplos que você esteja lendo: "m_Memory" em vez de "memory" apenas significa 4 toques a mais no teclado, e três sinais de "lixo visual" que seu cérebro tem que descartar ao ler a variável. Não tem muito risco de você ter outra variável "memory" nesse código, tem?

  • Como eu disse eu não tenho muita experiência com bitwise, e eu nunca tinha ouvida falar em endianess até algumas semanas atrás. Mas muito obrigado, por que na operação or o program counter é sempre somado com 1? estudando alguns repositórios sempre noto que ao final de cada instrução faz um acréscimo com 2 ou quando é para pular uma instrução +4. – Samuel Ives 18/06/18 às 17:44
  • 1
    Nesse caso a soma é sempre "1" justamente para pegar o próximo byte, que compõe a mesma instrução de 2 bytes. Em "PC + 2" ja está a próxima instrução. – jsbueno 18/06/18 às 17:46
  • Muito obrigado, agora pude finalmente achar esta lógica. – Samuel Ives 18/06/18 às 17:56

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.