4

Eu já li na documentação do Hibernate 5.0 que você pode implementar chaves primárias compostas usando duas formas.

A primeira delas é usando a anotação @IdClass e imitando os atributos da IdClass na classe original.

A outra é usando a anotação @EmbeddedId, onde você pode criar uma classe interna/aninhada e incluir uma referência a ela na classe original.

Existe alguma diferença maior entre as duas formas?

6

São duas formas de fazer a representação da chave composta na entidade.

Digamos que você tem uma tabela parametro, entidade Parametro e sua chave composta é nome e empresa:

nome | empresa | valor
taxa | 56      | 3.44

O @EmbeddedId cria uma abstração dentro da entidade que não existe na tabela do banco de dados. Ela une as informações que compõem a chave composta sob uma mesma variável:

 @Entity
 class Parametro {
      @EmbeddedId
      private ParametroId parametroId;
 }

 @Embeddable
 class ParametroId {
      private String nome;
      private Integer empresa;
 }

E isto é refletido nas consultas. Exemplo em JPQL:

SELECT p FROM Parametro p where p.parametroId = :parametroId

Não existe um parametroId no banco de dados, o que pode ser um pouco estranho ao fazer consultas em JPQL. E se for fazer uma consulta apenas por nome ou empresa, o JPQL resultante fica bem diferente do SQL gerado. Veja:

SELECT p FROM Parametro p where p.parametroId.empresa = :empresa

Já o @IdClass não envolve a criação de uma nova classe com as chaves da tabela. Assim, as consultas ficam mais próxima da tabela no banco de dados:

SELECT p FROM Parametro p where p.nome = :nome AND p.empresa = :empresa;

Porém, esta flexibilidade faz com que o conceito de "chave composta" fique oculta. Com @EmbeddedId o uso da chave composta acaba sendo mais natural no código, principalmente se estiver usando o CrudRepository do Spring, onde para usar o @IdClass você precisa simular uma classe @EmbeddedId.

3

Há pessoas que advogam o fato de que mapeamentos com @EmbeddedId são mais expressivos e claros, porque você consegue acessar diretamente a classe que possui a chave composta, algo que não é possível com @IdClass. Por exemplo:

Mapeamento com @EmbeddedId:

@Embeddable class EmployeeId { 
  String name;
  LocalDate dataOfBirth;
}

@Entity class Employee {
  @EmbeddedId EmployeeId employeeId;
  ...
}

Mapeamento com @IdClass:

class EmployeeId { 
   String name;
   LocalDate dateOfBirth;
}

@Entity class Employee {
@IdClass(EmployeeId.class);
   @Id String name;
   @Id LocalDate dateOfBirth;
   ...
}

Em queries HQL, na maioria das vezes, saber que determinado campo faz parte de uma chave composta e não é um campo simples da entidade faz toda a diferença. Isso, só o @EmbeddedId proporciona. Exemplos de queries de ambos:

select e.name from Employee e //@IdClass

select e.employeeId.name from Employee e //@EmbeddedId

A segunda query, de cara, transmite bem mais informações sobre o mapeamento.

Um outro exemplo de diferença entre queries de um e de outro para atingir o mesmo resultado, no caso usando o operador IN:

//com @EmbeddedId
FROM Entity WHERE id IN :ids

//com @IdClass
FROM Entity WHERE idPartA = :idPartA0 AND idPartB = :idPartB0 .... OR idPartA = :idPartAN AND idPartB = :idPartBN

Por outro lado, há casos de uso bem específicos em que o @IdClass é uma solução bem mais fácil de se usar. Por exemplo, quando uma das chaves compostas é também um relacionamento:

@Entity
@IdClass(PhonePK.class)
public class Phone {

    @Id
    private String type;

    @ManyToOne
    @Id
    @JoinColumn(name="OWNER_ID", referencedColumnName="EMP_ID")
    private Employee owner;
    ...
}

public class PhonePK {
    private String type;
    private long owner;
    ...
}

Resumindo, é questão de necessidade de negócio e clareza de código que vão definir qual mapeamento você vai utilizar. Na prática, ambos fazem, e muito bem, a mesma coisa.

Sua resposta

Ao clicar em “Publique sua resposta”, você concorda com os termos de serviço, política de privacidade e política de Cookies

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.