0

Estou dando uma olhada em NodeJS e me surgiu uma dúvida sobre sua distribuição.

Supondo que tenho uma empresa, e utilizo Express/NodeJS para criar um serviço REST simples para minha aplicação principal. Para instalar esse servidor em um cliente, eu precisaria instalar NodeJS nesse servidor? Não existe um... servidor principal(coisa como Wildfly, Apache, Xamp, etc...) para suportar um servidor NodeJS? E o cliente, poderia simplesmente editar os arquivos .js do node?

  • Sim você precisa instalar o nodejs no servidor assim como teria que fazer com aqualquer linguagem backend (js não é backend mas no node roda no backend), mas não entendi o problema, assim como o cliente pode alterar os arquivos .js ele poderia editar os arquivos .php e etc – Costamilam 9/06/18 às 18:10
  • Ah sim, PHP também tem esse problema... só Java ACHO que tem as gerações do .war que impedem de editar, não é? – Rafael Moreira 9/06/18 às 18:17
  • Se for como Amazon, você pode instalar o Node.js e depois os pacotes, se for pra contratar algo diferente então pode contratar uma servidor já com suporte a Node.js, como KingHost, Uol ... se eu não me engano heroku.com também suporta node.js, assim como suporta RubyOnRails e Python (não lembro, faz tempo que usei). – Guilherme Nascimento 9/06/18 às 18:35
  • então você quer uma linguagem compilada e não interpretada, como o js – Costamilam 9/06/18 às 18:35
  • @GuilhermeCostamilam Respondendo ao seu primeiro comentário: JS roda sim em server-side, com node.js, existem muitos sites assim, você pode criar um site do zero, controlando o http você mesmo pelo seus JavaScript, ou usar um framework que facilita como o "Express". – Guilherme Nascimento 9/06/18 às 18:38
3

Com Node.js (que lhe permite cria aplicações para server-side) e supondo que você tenha controle sobre os seguintes aspectos do teu servidor:

  • Portas de entrada em saída
  • SSH (ou possa instalar diretamente qualquer coisa no teu servidor)

Você poderia simplesmente liberar as portas para criar um servidor para sua API, ou então poderia usar algo como:

Com isto creio eu que você poderia se comunicar com o Apache ou Ngnix, então criaria um VirtualHost no Apache ou um host no nginx.conf para aportar para a porta do FastCGI que esta rodando sua aplicação escrita para Node.js

Ou acaso esteja usando Express (que é bem mais provável), você poderia simplesmente usar o ProxyPass (https://httpd.apache.org/docs/2.4/mod/mod_proxy.html) com VirtualHost no Apache, assim:

<VirtualHost api.site.com:80>   
     ServerName api.site.com 
     ProxyPass "/" "http://localhost:5000/"
</VirtualHost>

Dessa forma creio que é bem mais fácil que usar qualquer módulo para Node.js, pois bastaria usar o que já tem, claro que neste caso também depende de você ter controle sobre o servidor.

PS: http://localhost:5000/ seria o host local e porta para a aplicação em Express


E o cliente, poderia simplesmente editar os arquivos .js do node?

O cliente só poderia editar os seus .js ou .php se ele tiver acesso ao servidor, se ele tem ele pode "estragar tudo", ou modificar, ou pedir para quem quer que seja modificar isto, mas se o seu intuito é proteger os códigos, então encriptação poderia ser uma possivel tentativa, no entanto nem mesmo códigos encriptados ou compilados estão "a salvos", existe engenharia reversa, ainda existe a possibilidade se o cliente comprou de você o código é dele e se ele exigir você vai ter que fornecer, não vou entrar neste assunto, pois isso vai para o lado juridico, do qual não tenho conhecimento para falar.

Voltando ao que importa, como eu disse, nada esta livre de fato, engenharia reversa é complicada mas não é impossível, então se o seu objetivo é impedir que quebrem a aplicação a solução que lhe proponho é simplesmente você ser o único que controla o servidor, com ProxyPass por exemplo você pode contratar uma hospedagem a parte e o servidor do seu cliente apontar para o endereço deste outro servidor.

<VirtualHost api.sitedocliente.com:80>   
     ServerName api.sitedocliente.com 
     ProxyPass "/" "http://hospedagemapartequecontratei.com/"
</VirtualHost>

Claro que isso vai para o lado da "segurança", se o objetivo é que o cliente só acesse via api.sitedocliente.com e deseja impedir o acesso ao hospedagemapartequecontratei.com então uma solução simples e minima seria checar o IP do servidor que requisitou o outro, ficaria assim:

  • No seu servidor com Node.js você deve checar o valor de request.connection.remoteAddress, supondo que o teu cliente tenha um IP fixo no servidor, desta forma poderia limitar o acesso somente a este IP.

  • Se não tiver um IP fixo, ou isto for inviável pode então tentar limitar o acesso com x-headers, que são configurados automaticamente pelo ProxyPass, então checaria se X-Forwarded-Host contém o nome api.sitedocliente.com (isto é um exemplo), mas note que isto pode ser facilmente burlado.

Eu não testei o ProxyPass nestas condições (tanto local quanto em diferentes servidores), se algo falhar me avise que irei editar a resposta.

  • Excelente, uma solução muito simples para um problema bem comum, funcionou perfeitamente, lembrando que geralmente a aplicação usa a porta 8080. – Bruno R 27/09/18 às 13:54

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.