3

Vou começar a desenvolver uma aplicação cliente/servidor e nas minhas pesquisas encontrei o Java JNLP. Eu procurei em alguns fóruns, mas não achei a resposta para esta pergunta:

Sabendo-se que a aplicação terá vários clientes que irão trabalhar ao mesmo tempo, como será o acesso simultâneo ao banco de dados? Eu preciso gerenciar isso ou a arquitetura já faz tudo pra mim?

Ainda estou com dúvida quanto ao banco de dados. Estou pensando em usar Postgres ou Firebird.

Alguma sugestão?

2

O que é JNLP

JNLP (Java Network Launch Protocol) é apenas uma forma de distribuição de um programa Java desktop facilitada por um mecanismo de carregamento de classes remotamente.

Em resumo: é como um atalho que faz o download do seu programa na hora e o executa no cliente.

Claro que não é tão simples assim. Os jars do programa precisam ser assinados digitalmente para serem carregados devidamente. Além disso, o programa JNLP executa numa sandbox, isto é, num ambiente protegido sem acesso, por exemplo, aos arquivos locais. Entretanto, é possível solicitar acesso aos recursos necessários.

O que não é JNLP

JNLP não é uma arquitetura de desenvolvimento. O que o seu programa faz e como ele acessa dados não tem relação com esta tecnologia.

Programas desktop comumente acessam dados de duas maneiras:

1. Conexão direta com o banco de dados

A vantagem é a simplicidade. Problemas de uso simultâneo são tratados via transações de bancos de dados e geralmente não é necessário muita preocupação com pool de conexões e outras complexidades de servidores de aplicação.

A desvantagem é que cada estação de trabalho precisa de acesso direto ao servidor de banco de dados via rede (intranet), o que inviabiliza, por exemplo, o acesso remoto (internet).

2. Acesso a dados via Web Services

Esta segunda forma é bem interessante. Consiste em criar uma aplicação web sem interface gráfica que consegue receber requisições e retorna dados. É uma solução muito robusta se implementada com a arquitetura REST.

Então, o sistema desktop carregado via JNLP (como também qualquer outro client) faz requisições nos serviços disponibilizados para enviar e receber dados.

Assim a arquitetura fica desacoplada e atualizações nas regras de negócio não necessariamente impactam nas versões do cliente.

Além disso, isso impede que os clientes acessem diretamente a base de dados e causem estragos por usarem versões antigas do programa, só para citar um dos cenários problemáticos.

A maior desvantagem dessa arquitetura é que você acaba com dois sistemas para cuidar.

  • 2
    Obrigado pela ótima resposta @utluiz. Foi muito útil para mim. – Ronald Araújo 27/08/14 às 18:58

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.