1

Então este assunto parece bem polêmico mas ao mesmo tempo não vejo um concesso entre os desenvolvedores.

  1. Há quem diga que getters e setters são regra 100% para acessar qualquer variável dentro de uma classe. Ou seja, se eu tiver 10 variáveis, terei 10 getters e 10 setters;
  2. Há que diga que getters e setters deveriam ser usados só para situações específicas;
  3. Finalmente há quem defenda que não se deve usar absolutamente getters e setters para variáveis públicas, uma vez que elas são públicas e facilmente acessíveis.

Então, numa estrutura simples como essa:

class exemplo
{
public:
    int a, b, c, d, e, f;
    string g, h, i, j;
    double k, l, m, n, o, p, q, r, s, t;
};

... onde há 20 variáveis públicas, tenho realmente que ter 20 getters e 20 setters?

marcada como duplicata por Piovezan, Maniero c++ 23/05/18 às 16:26

Esta pergunta foi feita antes e já tem uma resposta. Se essas respostas não abordarem completamente sua pergunta, faça uma nova pergunta.

  • Qual seria o benefício em escrever getters e setters para esses 20 membros de dado? – Mário Feroldi 23/05/18 às 15:11
  • Os atributos são públicos, mesmo implementando ou não os getters/setters, você nunca vai garantir que todos os clientes da classe vão usá-los. – Lacobus 23/05/18 às 16:23
  • O uso de getters e setters é recomendado em todos os cenários, independentemente do número de variáveis-membro. Regra geral, os únicos casos onde getters e setters são dispensáveis são quando as variáveis são qualificadas de privadas, ou quando se trata de uma classe-valor. – RAM 26/05/18 às 7:04