4

Hoje me perguntaram para que serve o tipo never do TypeScript, porém ficou confuso pra mim. Ele serve apenas para dizer que não retorna nada? Qual a diferença para o void?

2 Respostas 2

3

never

O tipo never indica que a função nunca retorna algo. Ou seja, funções que geram erro ou geram um loop infinito possuem o seu retorno definido como never. Citando a documentação, em tradução livre:

O tipo never representa o tipo de valores que nunca ocorrem. Por exemplo, never é o tipo de retorno para uma função ou para uma arrow function que sempre lança uma exceção ou uma que nunca retorna; As variáveis também adquirem o tipo never quando estreitadas por qualquer tipo de proteção que nunca possa ser verdadeira.

O tipo neveré um subtipo de e pode ser atribuído a todo tipo; no entanto, nenhum tipo é um subtipo de, ou pode ser atribuído a, never (exceto o próprio never). Mesmo any não é atribuível ao never.

// Uma função retornando "never" deve ter um ponto final inacessível
function error(message: string): never {
    throw new Error(message);
}

// O tipo de retorno inferido é "never"
function fail() {
    return error("Aconteceu um erro!");
}

// Uma função retornando "never" deve ter um ponto final inacessível
function infiniteLoop(): never {
    while (true) {
    }
}

Exemplos

Uma diferença entre o void e o never é que o tipo void pode receber o valor undefined, enquanto o tipo never não pode receber nenhum valor (apenas si mesmo, never).

Deixei o exemplo abaixo no CodeSandbox para que seja possível visualizar os resultados e os erros de lint.

function funcaoVoid(): void {
  console.log("Executando funcaoVoid");
}

function funcaoNeverLoop(): never {
  // Essa função gera um erro de loop infinito
  console.log("Executando funcaoNeverLoop");
  while (true) {}
}

function funcaoNeverErro(): never {
  console.log("Executando funcaoNeverErro");
  throw new Error("Erro gerado");
}

// Void
console.log('Chamada "funcaoVoid()":', funcaoVoid());

// Never - Loop
try {
  console.log('Chamada "funcaoNeverLoop()":', funcaoNeverLoop());
} catch {
  console.log('A função "funcaoNeverLoop()" foi chamada e entrou no "catch"');
}

// Never - Error
try {
  console.log('Chamada "funcaoNeverErro()":', funcaoNeverErro());
} catch {
  console.log('A função "funcaoNeverErro()" foi chamada e entrou no "catch"');
}

// Veja o erro em attr
const attr: never = undefined;
const attr2: void = undefined;

// O console.log() funciona para attr pois a tipagem em TS é apenas em tempo de compilação.
console.log(attr, attr2);

Os resultados no console são:

Executando funcaoVoid
Chamada "funcaoVoid()": undefined
Executando funcaoNeverLoop 
A função "funcaoNeverLoop()" foi chamada e entrou no "catch" 
Executando funcaoNeverErro 
A função "funcaoNeverErro()" foi chamada e entrou no "catch" 
undefined undefined
  • 1
    Nao consigo ver uma utilidade e nunca nem vi codigo usando never, mas parece que ele seria usado somente em funcao que iria tratar uma mensagem e depois lancar um erro. Teria alguma utilidade com esse tipo? Primeira vez que eu ouvi falar nele e achei meio estranho, pois achava que o void era suficiente. Ou talvez o IntelliSense mostre que a funcao estar do tipo never pra chamar a atencao do desenvolvedor para algum erro que gera loop infinito... nao sei. – Cmte Cardeal 10/06 às 21:20
  • 1
    Pela pesquisa que fiz na internet, para funções só encontrei esses dois exemplos, sendo o de gerar erro o caso mais útil (uma função que gera um erro padrão pra você). Acredito que o melhor ganho nisso seja na hora de chamar essa função e você reparar que ela é do tipo never e já conseguir entender na hora o que pode acontecer, fora isso não encontrei outros pontos que me chamaram atenção – Rafael Tavares 10/06 às 21:27
  • 1
    Muito obrigado pela resposta @RafaelTavares, estou excluindo a antiga resposta para evitar problemas de interpretação – David Schrammel 11/06 às 17:34
2

Conforme consta na documentação:

O tipo never é um subtipo e atribuível a qualquer outro tipo. No entanto, nenhum tipo é subtipo ou atribuível a ele (exceto o próprio never). Até any não é atribuível a never.

É basicamente um tipo que não pode acontecer. A sua inexistência é um fato.

Não vou prolongar muito em relação à definição, já que a própria documentação e as outras respostas aqui já fornecem esse tipo de informação.


Não é válido comparar void com never, já que aquele representa um valor que existe (geralmente undefined) e este não existe, logo não representa nenhum valor possível. Note que void representa a ausência de tipo (é o oposto de any), enquanto never representa a impossibilidade de se haver um valor – aplicável apenas para ao tipo never.


É raro encontrar algum caso de uso para never, mas há situações em que ele é especialmente útil. Geralmente, para estreitar um conjunto, como uma união de tipos. Por exemplo, podemos criar um tipo que remove numbers e strings:

type NonNumberString<T> = T extends string | number ? never : T;

type All = undefined | null | string | number | boolean | symbol;

// %inferred-type: boolean | symbol | null | undefined
type Filtered = NonNumberString<All>;

Veja no TypeScript playground.

Basicamente, o tipo NonNumberString utiliza de um tipo condicional para verificar se T é atribuível a number ou string. Se sim, never será retornado. Caso contrário, T será retornado. Isso remove, ou seja, afina o nosso tipo, excluindo string ou number.

Nesse caso específico, o tipo embutido Exclude (veja exemplo aqui) chega ao mesmo resultado. A intenção aqui é exemplificar um caso de uso de estreitamento de tipos utilizando o never.

Um outro caso de uso interessante é garantir, através da análise de fluxo de código do TypeScript, que uma variável tem o tipo never, ou seja, não pode ter valor. Este vídeo explica isso com mais detalhes.

Sua resposta

Ao clicar em “Publique sua resposta”, você concorda com os termos de serviço, política de privacidade e política de Cookies

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.