13

Quando comecei na área, num curso de POO (Programação Orientada a Objetos) o professor explicava sobre modificadores de acesso...

Lembro-me que neste mesmo dia ele disse que seria possível criar uma classe privada, porém, ele não via um motivo para tal.

Por que é possível declarar classes privadas? Consigo usá-las de alguma forma? Se sim, como?

Obs.: Pergunto sem intenções de amplitude. Se considerar amplo demais, me dê exemplos por favor...

  • 2
    Sinto que as respostas para isso serão primariamente baseadas em opinião, como a do seu professor naturalista, mas vou participar =) – Diego Rafael Souza 11/04/18 às 20:12
  • 1
  • 1
    A questão não deverá ter foco em outras linguagens, somente em C# já visto que já posicionaram como duplicata em C# tem algumas diferenças – Virgilio Novic 11/04/18 às 20:16
  • 1
    Como @DiegoRafaelSouza falou, apesar de ser em java, o conceito de OO é o mesmo... se seu professor só faz pequenos projetos, não deve mesmo fazer diferença pra ele... Mas basicamente você usa o private quando quer que aquele recurso (classe, variável, método, etc) só esteja disponível na própria classe. Existem alguns fatores de segurança para se trabalhar assim, (inclusive para proteger o programa do próprio programador rsrs) além de ser muito útil para organização dos códigos / projetos dentro de uma solution muito grande – Rovann Linhalis 11/04/18 às 20:23
  • 1
    Realmente, o conceito de OO é o mesmo. Mas veja, criar uma classe privada é diferente de criar um método ou um atributo privado. Se você criar uma classe privada, quem irá utilizá-la e como? Isso que não entendo... – DiegoSantos 11/04/18 às 20:26
18

Classe privada é bem pouco útil porque ela fica disponível apenas dentro de outra classe, ou seja, só a classe externa pode instanciar um objeto da classe interna que é privada. Nem mesmo retornar um objeto deste tipo para fora da classe é possível porque o tipo não existe fora dela.

Quando o tipo realmente só é útil internamente não tem porque deixar a classe ser acessível de fora. Quanto menor for o escopo menos erros poderá ter em seu código, menos poluição no namespace terá, assim fica mais fácil localizar o que deseja.

Há pouco motivo, mas há casos para seu uso. Isto é feito para esconder detalhes de implementação. Assim um dia você pode mudar o que desejar sem se preocupar. Tudo que é exposto para fora da classe vira um contrato que você tem que respeitar sob pena de quebrar os códigos existentes.

Um exemplo simplificado e desnecessário neste contexto, só para ilustrar:

public class Classe {
    Temp temp = new Temp();
    public string Texto { get => temp.Str; set => temp.Str = value; }
    public int Valor { get => temp.I; set => temp.I = value; }

    private class Temp {
        public string Str { get; set; }
        public int I { get; set; }
    }
}

Você não consegue criar um objeto do tipo Temp fora desta classe.

Uma coisa que poucas pessoas sabem é que o padrão da classe é internal, ou seja, ela só é acessível dentro do próprio arquivo assembly de código. Para deixar a classe acessível para toda aplicação é necessário usar o atributo public nela.

Em outras linguagens uma classe interna pode ter outras funções, e se tentar aprender por elas, não estará aprendendo como funciona em C# que é só isto mesmo.

  • 1
    Eu tentei responder exemplificando a implementação de um Driver para o Banco de Dados. Por exemplo, teríamos uma classe Conexao, e poderíamos ter uma classe privada para implementarmos alguma característica por exemplo um Buffer para armazenar registros e pegar mais registros quando encerrar o Buffer. Esse seria um caso para a tua resposta? – lemoce 12/04/18 às 14:34
  • 2
    @lemoce muito provavelmente seria um exemplo válido, claro, dependendo da implementação e necessidade. – Maniero 12/04/18 às 15:05

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.